Piqué fala da paixão pelo Barcelona

Gerard Piqué fala da sua paixão pelo Barcelona, da magia da UEFA Champions League e da "relação especial" entre Luis Suárez, Neymar e Lionel Messi.

Gerard Piqué comemora com Luis Suárez após a segunda mão dos oitavos-de-final
Gerard Piqué comemora com Luis Suárez após a segunda mão dos oitavos-de-final ©Getty Images

Em entrevista a Gerard Piqué, o defesa de 28 anos fala da sua paixão pelo FC Barcelona, do trabalho sob as ordens de Luis Enrique, da magia da UEFA Champions League e da "relação especial" entre Luis Suárez, Neymar e Lionel Messi.

UEFA.com: Gerard, é sócio do clube desde que nasceu. Lembra-se do momento em que começou a gostar do FC Barcelona?

Gerard Piqué: Não penso que seja um momento, mas sim um processo. Vamos ao estádio assistir aos jogos com a família, o pai ou o avô levam-nos aos jogos nos fins-de-semana e aos poucos apaixonamo-nos pelo clube e pela sua história. Depois, quando tinha sete ou oito anos, comecei a jogar nos escalões jovens e foi nessa altura que as cores do Barça começaram a significar algo para mim.

UEFA.com: O que se lembra de quando era novo e ficava acordado até tarde para assistir aos jogos europeus?

Piqué: Tenho uma recordação forte de quando tinha cinco anos e ganhámos a nossa primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus, em Wembley, frente à Sampdória. Lembro-me que estava em casa do meu avô, em Barcelona, quando Koeman marcou no prolongamento. É uma parte fundamental da história do clube.

UEFA.com: Qual a diferença dos jogos em relação a uma partida da UEFA Champions League, com tudo o que o rodeia, e ouvir o hino da competição?

Piqué: O hino da Champions League faz toda a diferença. Depois há os símbolos no estádio e também uma moldura humana ainda maior. Parece até que as luzes brilham mais. É tudo, os detalhes todos. A publicidade, a bola, as estrelas... Torna o ambiente verdadeiramente especial.

UEFA.com: Já se vislumbraram sinais promissores de compatibilidade entre Messi, Neymar e Suárez. Qual o potencial dessa parceria de ataque?

'Os três têm uma relação especial'
'Os três têm uma relação especial'©AFP/Getty Images

Piqué: Nunca vi uma relação como aquela entre Luis [Suárez], Ney [Neymar] e Leo [Messi]. Estamos a falar de três dos melhores jogadores do Mundo. Ser futebolista anda sempre a par de um certo egoísmo, mas esses três têm mesmo uma relação especial. Entendem-se de forma fantástica. Não há uma ponta de ciúme e isso nota-se em campo.

UEFA.com: Luis Enrique é o quarto treinador do Barcelona em quatro temporadas. Que novas ideias ele trouxe? De que forma o estilo e tácticas diferem dos de Josep Guardiola, Tito Vilanova ou Gerardo Martino?

Piqué: Todos os treinadores são diferentes. Tito, Tata, Pep em agora, o Luis tentaram todos imprimir a sua marca pessoal, mantendo-se fiéis ao estilo do Barcelona. O estilo do Barça não é negociável. Luis gosta que pressionemos bem à frente e de rápidos contra-ataques, tirando partido da nossa velocidade na frente.

O Barcelona viaja ao terreno do Paris Saint-Germain na quarta-feira, para disputar a primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Champions League

Topo