Finais da Champions League entre equipas do mesmo país

Esta será a sétima final da UEFA Champions League entre equipas do mesmo país: recordamos as restantes.

A final da UEFA Champions League já foi disputada por equipas do mesmo país em seis ocasiões, incluindo dois derbies de Madrid e, conforme o UEFA.com descobre, as posições finais no campeonato nacional não têm influência nos desfechos finais.

Das seis finais de uma nação até agora, três foram vencidas pela formação que terminou a temporada melhor classificada e três pelo conjunto que terminou mais abaixo. O UEFA.com recorda esses momentos.

1999/2000 Real Madrid 3-0 Valência

O Real Madrid triufou em 2000
O Real Madrid triufou em 2000©Getty Images

Nem Real nem Valência foram campeões espanhóis, mas triunfos na fase a eliminar sobre Manchester United e Bayern München, e Lazio e Barcelona, respectivamente, garantiram a primeira final da UEFA Champions League entre rivais nacionais. Foi a 11ª final do Real – e a segunda no espaço de três épocas, depois da equipa orientada por Jupp Heynckes ter terminado o jejum de 32 anos pela conquista do troféu, em 1998 – e a primeira do Valência, e essa diferença ao nível da experiência foi visível no Stade de France.

O Real de Vicente del Bosque inaugurou o marcador por intermédio de Fernando Morientes, à beira do intervalo. Com o Valência de Héctor Cúper incapaz de recuperar o brilho atacante que o conduziu até Paris, golos de Steve McManaman e Raúl González na segunda parte confirmaram o nono título europeu do Real na competição.

Classificação final das equipas no campeonato 1999/2000: Real Madrid 5º, Valência 3º

2002/03 Milan 0-0 Juventus (Milan vence 3-2 nos penalties)

A Itália forneceu três dos quatro semi-finalistas e o FC Internazionale Milano foi a equipa a falhar a presença em Old Trafford, após perder com o vizinho nas meias-finais. Com Milan e Juve a conhecerem-se bastante bem, foi um jogo tenso e de poucas oportunidades – até mesmo o melhor marcador do torneio nessa época, o avançado "rossoneri" Filippo Inzaghi, se revelou incapaz de marcar em Manchester.

Clarence Seedorf e Kakha Kaladze falharam para o Milan no desempate por grandes penalidades, mas David Trezeguet, Marcelo Zalayeta e Paolo Montero fizeram o mesmo do lado da Juve e deixaram para Andriy Shevchenko o remate decisivo que deu o troféu ao Milan pela sexta vez.

Classificação final das equipas no campeonato 2002/03: Juventus 1º, Milan 3º

2007/08 Manchester United 1-1 Chelsea (United vence 6-5 nos penalties)

Wayne Rooney ergue o troféu em Moscovo
Wayne Rooney ergue o troféu em Moscovo©Getty Images

Mais uma vez, as meias-finais contaram com três equipas do mesmo país. O Chelsea desforrou-se da eliminação às mãos do Liverpool FC na mesma fase em 2005 e 2007 para se estrear na final. O United marcou primeiro no Stadion Luzhniki, em Moscovo, graças a Cristiano Ronaldo, no entanto Frank Lampard empatou antes do intervalo.

Sem mais golos a registar, o jogo encaminhou-se para prolongamento e, quando o desempate por penalties parecia uma inevitabilidade, o Chelsea ficou sem Didier Drogba devido a expulsão. Os "blues" pareciam ter contornado esse problema quando Petr Čech defendeu o remate de Ronaldo no desempate, dando a John Terry a hipótese de garantir a vitória. Em vez disso, o capitão do Chelsea escorregou e rematou ao poste. Depois, quando Edwin van der Sar defendeu o remate de Nicolas Anelka, o troféu rumou a Old Trafford.

Classificação final das equipas no campeonato 2007/08: United 1º, Chelsea 2º

2012/13 Bayern 2-1 Dortmund

O Bayern venceu a Bunsdesliga com 25 pontos de vantagem sobre o Dortmund e parecia destinado a conquistar o quinto título europeu quando Mario Mandžukić inaugurou o marcador, aos 60 minutos, após as duas equipas terem desperdiçado várias ocasiões de golo.

No entanto, a grande penalidade de İlkay Gündoğan rapidamente deu origem à igualdade – o primeiro golo sofrido pelo Bayern na competição ao fim de 432 minutos. Ainda assim, a equipa de Jupp Heynckes parecia mais próxima de garantir o triunfo com um tento tardio. E foi o que aconteceu aos 89 minutos, altura em que Arjen Robben passou por entre dois adversários e deu o quinto troféu à formação de Munique.

Classificação final das equipas no campeonato 2012/13: Bayern 1º, Dortmund 2º

2013/14 Real Madrid 4-1 Atlético (após prolongamento)

Apenas uma semana antes desta final, jogada em Lisboa, o Atlético de Diego Simeone tinha superado Barcelona e Real Madrid na corrida ao título de campeão espanhol pela primeira vez desde 1996. Diego Godín – que havia marcado o golo que carimbara a conquista da Liga espanhola uma semana antes – voltou a marcar de cabeça numa final que parecia, para surpresa de muitos, destinada a sorrir ao Atlético. Contudo, Sergio Ramos restabeleceu a igualdade no terceiro minuto do período de descontos e a partir daí tudo correu bem à formação orientada por Carlo Ancelotti.

Gareth Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo – este último de penalty – marcaram no prolongamento e confirmaram uma memorável reviravolta no marcador. Foi o fim da longa espera do Real Madrid pela conquista de 'La Décima'.

Classificação final das equipas no campeonato 2013/14: Real Madrid 2º, Atlético 1º

2015/16: Real Madrid 1-1 Atlético (após prolongamento, Real Madrid vence 5-3 nos penalties)

Veja o resumo da final de 2014
Veja o resumo da final de 2014

O Atlético sentiu o peso da responsabilidade quando defrontou o eterno rival citadino na final de 2016; Ramos deu vantagem aos "merengues" no primeiro tempo e Antoine Griezmann acertou na barra, na marcação de uma grande penalidade, logo após o intervalo, antes de o substituto Yannick Carrasco empatar aos 79 minutos, tendo restaurado a esperança do Atlético. No desempate das grandes penalidades o Real Madrid acabou por levar a melhor; Juanfran acertou no poste e Ronaldo apontou o penalty decisivo.

Classificação final das equipas no campeonato 2015/16: Real Madrid 2º, Atlético 3º

Topo