David Luiz elogia atitude combativa do Paris

David Luiz pediu desculpa aos adeptos do Chelsea e disse que a crença do Paris nunca vacilou, apesar das desvantagens e da expulsão de Zlatan Ibrahimović.

David Luiz, do Paris, celebra após marcar ao antigo clube
David Luiz, do Paris, celebra após marcar ao antigo clube ©Getty Images

O feito notável do Paris Saint-Germain em Stamford Bridge baseou-se na honestidade e numa determinação feroz de dar tudo até o último minuto, disse David Luiz, que saboreou o seu sucesso ao mesmo tempo que pediu desculpa ao Chelsea FC, seu antigo clube.

O significado que teve para si a passagem aos quartos-de-final da UEFA Champions League ficou evidenciada na reacção emotiva após fazer o empate a um, aos minutos. E outra vez após o fim do prolongamento, minutos depois de Thiago Silva ter feito um emocionante empate, colocando a eliminatória empatada a três, dando o apuramento aos visitantes graças aos golos fora.

"Todos os jogadores deram o máximo em campo e é um grande triunfo para a cidade de Paris e para o clube", disse Luiz. "Merecemos e mesmo no último minuto tentámos jogar futebol".

"Isto é o que pode ser conseguido quando a equipa tem este espírito. Quando olhamos uns para os outros e dizemos 'Nós somos capazes, vamos acreditar até ao fim'".

A perda de Zlatan Ibrahimović, aos 31 minutos, após ter visto um cartão vermelho, tornou o feito ainda mais memorável para o jogador que regressou pela primeira vez a Stamford Bridge desde que no último Verão rumou a França. Houve alguns bons momentos depois, quando Luiz teve tempo para abraçar os tratadores de relva do Chelsea.

"Peço desculpa pela minha reacção [após marcar o golo]", acrescentou. "Foi difícil para mim porque estava tão contente por vencer, mas não me esqueço que fui muito feliz no Chelsea. Todos os adeptos e cada pessoa no Chelsea tentaram ajudar-me desde o primeiro até ao último dia"..

"Vamos tentar vencer a [UEFA] Champions League mas sabemos que temos um longo caminho para percorrer, e vamos tentar manter os pés bem assentes no chão".

Topo