Antevisão: Paris - Chelsea

Laurent Blanc elogiou o poder ofensivo do Paris, mesmo desfalcado por lesões, bem como o do Chelsea, mas salientou que será a defesa a fazer a diferença nestes oitavos-de-final.

Laurent Blanc afirma que a defesa será determinante, quando o Paris, assolado por lesões, recebe o Chelsea
Parisienses sem Serge Aurier (coxa), Yohan Cabaye (virilha) e Lucas Moura (tendão da coxa) e com vários jogadores em dúvida
• Paris bateu o Chelsea 3-1 em casa na primeira mão dos quartos-de-final da época passada
Anfitriões deixaram fugir vantagem de dois golos frente ao Caen no sábado
Já eliminado da Taça de Inglaterra, o Chelsea não jogou este fim-de-semana.

Equipas prováveis
Paris: Sirigu; Maxwell, David Luiz, Thiago Silva, Van der Wiel; Matuidi, Motta/Pastore, Verratti; Cavani, Ibrahimovic, Lavezzi.
Ausentes: Serge Aurier (coxa), Yohan Cabaye (virilha), Lucas Moura (tendão da coxa)
Em dúvida: Thiago Motta (gémeos), Blaise Matuidi (joelho), Marquinhos (tendão da coxa), Javier Pastore (gémeos)

Chelsea: Courtois; Azpilicueta, Terry, Cahill; Ivanović, Matić, Fàbregas, Hazard, Oscar, Willian; Costa.
Ausentes: Mikel (joelho)

Laurent Blanc, treinador do Paris
Estas circunstâncias estão longe de ser as ideais, mas teremos de ser mais pacientes. Vamos esperar que estas condições tenham um impacto positivo e fortaleçam a ligação entre jogadores, equipa técnica e adeptos. Espero que possamos contar com essa química, pois vamos necessitar dela frente a uma equipa de grande qualidade. Teremos de nos apresentar a um grande nível para importunar este fantástico Chelsea.

Penso que a defesa não será um aspecto determinante apenas no encontro de terça-feira; a defesa é um aspecto determinante em todos os grandes jogos. Na última época, o Chelsea conseguiu marcar um golo fora e nós não - foi isso que fez a diferença. Ambas as equipas vão apresentar-se em campo recheadas de jogadores de muito talento, extremamente criativos, mas o paradoxo é que será aquela que melhor defender a que mais oportunidades terá de vencer e seguir em frente na prova.

David Luiz tranquilo em Paris
David Luiz tranquilo em Paris

Todas as equipas contam com os seus líderes e Zlatan Ibrahimović é, naturalmente, um dos nossos líderes. É, geralmente, nestes grandes jogos que os grandes jogadores mais brilham. Precisamos que ele esteja em frente ao Chelsea, pois teremos de ser nós a assumir o comando do jogo e tentar marcar. José [Mourinho] pensará, certamente, o mesmo em relação a um jogador como [Eden] Hazard, que é capaz de desestabilizar qualquer equipa.

Será um encontro de elevada pressão a todos os níveis, mas o Marco [Verratti] estará à altura da responsabilidade que terá em campo, não duvido. É nestes grandes jogos que ele tem de provar que está a crescer como futebolista. Penso que Mourinho vai tentar tudo que tal não aconteça, mas os meus jogadores terão de saber manter a calma.

José Mourinho, treinador do Chelsea
A Champions League é uma competição propícia à ocorrência de surpresas: na última década, a percentagem tem sido de 50 por cento para cada lado no que toca a favoritos e não favoritos à conquista do troféu. Neste momento, para mim, todas as 16 equipas em provas são candidatas ao título.

Na última época ultrapassámos a eliminatória mas perdemos em Paris e é bom não esquecer que o golo que nos valeu o apuramento surgiu a poucos minutos do fim. Não digo que seguimos em frente por termos sido melhores do que o Paris; a decisão esteve nos pequenos detalhes – nós marcámos um golo fora na primeira mão e não sofremos, depois, nenhum em nossa casa.

Como classifica esta prenda de despedida de Drogba?
Como classifica esta prenda de despedida de Drogba?

O Paris é uma grande equipa; é praticamente a mesma formação do ano passado, reforçada com David Luiz. Mesma equipa, mesmos treinadores, mesma forma de jogar... O Chelsea, pelo contrário, é uma equipa diferente: alguns novos jogadores, com um novo estilo de jogo – não sei se estamos melhores mas, sem dúvida, estamos diferentes.

Tenho quatro jogadores brasileiros no meu plantel e questionam-me sobre os jogadores brasileiros do PSG?! Os meus jogadores representam quase 50 por cento da selecção e estou muito satisfeito com o seu trabalho. David Luiz foi meu jogador na temporada passada. Nunca treinei Thiago Silva, mas conheço-o pessoalmente: é um excelente rapaz e, claro, um grande jogador.

Resultados do fim-de-semana
Paris 2-2 SM Caen (Ibrahimović 2, Lavezzi 40; Sala 89, Bazile 90+2)
Chelsea não jogou

Guia de forma (todas as competições)
Paris: EVEVVV
Chelsea: VVEVDE

Factos
• Sabe quantas vitórias somou o Chelsea em seis visitas a França? Descubra na nossa extensa retrospectiva.

Topo