Shatov dá vitória ao Zenit

R. Standard de Liège 0-1 FC Zenit Oleg Shatov, na fase inicial do jogo, marcou o tento que fez a diferença para a equipa de André Villas-Boas.

Danny esteve no lance do golo do Zenit
Danny esteve no lance do golo do Zenit ©Mike Kireev

FC Zenit soma um triunfo mínimo na primeira mão do "play-off" da UEFA Champions League
Oleg Shatov marca o único golo no terreno do R. Standard de Liège, após uma boa jogada
José Rondón esteve perto do 2-0, mas acertou na barra à beira do intervalo
Danny também acerta no ferro para os visitantes, na segunda parte
Zenit bem colocado para a quarta presença consecutiva na fase de grupos

O FC Zenit venceu fora o R. Standard de Liège por 1-0, em jogo da primeira mão do "play-off" da UEFA Champions League.

Num jogo com dois portugueses em campo (Luís Neto não saiu do banco de suplentes russo), foi Danny o primeiro a dar nas vistas, quando aos 16 minutos combinou com Hulk na área belga, no lance que originou o golo de Oleg Shatov, na zona de acção de João Teixeira.

O golo foi o culminar de uma fase de forte assédio dos russos à baliza do Standard, e que tivera o ponto alto aos 14 minutos, quando Hulk surgiu na área a rematar de pé direito, para um desvio espantoso de Eiji Kawashima.

A partir de então, o Standard fechou-se ainda mais, enquanto a equipa de André Villas-Boas mostrou ansiedade e alguma confusão na definição dos lances, o que fez com que o perigo só voltasse a rondar a baliza belga no primeiro minuto dos descontos, quando o No7 da formação russa serviu José Rondón, com este a acertar no travessão.

Após o descanso, os belgas tentaram inverter a tendência do resultado, tendo bem presente o que aconteceu na Taça UEFA, em 2007/08, quando foram eliminados pelos russos, e Igor de Camargo (52) colocou à prova Yuri Lodygin, antes de Tony Watt (57) aquecer as mãos ao guardião russo.

Com os belgas a acreditar, o Zenit sentia dificuldades de cada vez que perdia a bola, e Viktor Fayzulin (65) evitou o empate em lance de contra-ataque, após o que Danny (70), de fora da área, acertou na base do poste.

Lodygin (84) voltou a estar em foco ao evitar, com uma palmada, que Jeff Louis desfizesse a vantagem, num remate pleno de oportunismo, mas o golo de Shatov acabou mesmo por fazer a diferença a caminho da segunda mão, em São Petersburgo.

Topo