Antevisão: Standard - Zenit

Na antevisão do "play-off", o treinador do Standard, Guy Luzon, disse que o Zenit pode chegar às meias-finais, enquanto para André Villas-Boas "a pressão é o que nos move".

O treinador Guy Luzon e o defesa Jelle Van Damme, do Standard, falam à imprensa
O treinador Guy Luzon e o defesa Jelle Van Damme, do Standard, falam à imprensa ©AFP/Getty Images

Treinador do Standard Liège, Guy Luzon, afirmou que o Zenit é capaz de chegar às meias-finais
Standard tem cinco jogadores lesionados e perdeu os dois últimos encontros disputados
Visitantes vão entrar em campo com triunfos nos últimos cinco jogos realizados em todas as competições
Zenit não vai contar com o lesionado Vyacheslav Malafeev e o castigado Axel Witsel 
André Villas-Boas, treinador do Zenit: "Sinto pressão todos os dias, é ela que nos move"

Equipas prováveis
Standard: Kawashima; Van Damme, Arslanagic, Teixeira, Ciman; Mpoku, Marquet, Lumanza, Louis; De Camargo, Mbombo.
• Ausentes: Ronnie Stam (tornozelo), Martin Milec (estômago), Julien De Sart (joelho), Mehdi Carcela-González (adutor), Yuji Ono (joelho)
• Em dúvida: Adrien Trebel (joelho), Geoffrey Mujangi Bia (músculo da coxa)

Zenit: Lodygin; Criscito, Garay, Lombaerts, Smolnikov; Ryazantsev, Fayzulin;  Hulk, Shatov, Danny; Rondón.
• Ausentes: Malafeev (costas), Witsel (castigado)

Guy Luzon, treinador do Standard
Temos um plantel limitado porque estamos a contas com uma onda de lesões, mas estou certo que os jogadores vão dar o seu máximo para obter um bom resultado neste jogo. O Zenit está num nível diferente, apesar de, para ser honesto, os considerer ao mesmo nível de uma equipa do top cinco da Premier League. Temos 5 por cento de possibilidades de seguir em frente e não podemos comparar o nosso plantel com o do Zenit. Na minha opinião não têm pontos fracos, mesmo no banco.

Contra o AEL [na terceira ronda pré-eliminatória] tiveram 25 a 30 remates no alvo e penso que 85 por cento de posse de bola. Poderia ter terminado 10-0. Penso que o Zenit poderá chegar às meias-finais, se atendermos ao seu plantel. Eles seriam facilmente campeões se jogassem na Bélgica.

André Villas-Boas, treinador do Zenit
A concentração e o foco são importantes para nós e para o Standard neste encontro. Estamos perto da fase de grupos da Champions League e é onde todos querem estar – os jogadores e eu próprio, bem como os jogadores e o treinador do Standard. Temos uma grande vontade de seguir em frente.

André Villas-Boas on Tuesday
André Villas-Boas on Tuesday©AFP/Getty Images

Ao analisar o Standard vejo pontos fortes, bem como áreas que podemos potencialmente explorar. No entanto, passa-se o mesmo com eles em relação a nós. Estamos a tentar preparar a eliminatória o melhor que conseguimos e é típico as duas equipas estudarem os pontos fortes e também as fraquezas do adversário. Sinto pressão todos os dias, é ela que nos faz andar aqui. É o mesmo para um jornalista, também se sente a tensão e a pressão das exigências do chefe. Acontece em todo o lado, em todos os trabalhos.

Investimos num plantel de qualidade para fazer face às exigências da Champions League e da Liga russa. O objectivo todos os anos é ganhar o campeonato e ter uma boa prestação na Champions League, mas cada jogo que fazemos a este nível é difícil por causa da importância. A ambição de todos nossos jogadores, bem como os do Standard é disputar a Champions League.

Resultados do fim-de-semana
Mouscron-Peruwelz 5-2 Standard (Diaby 19 33, Badri 23 86, Delacourt 66; De Camargo 13, Watt 43)
Zenit 1-0 FK Ufa (Hulk 31 gp)

Guia de forma (todas as competições)

Standard: DDVVDV
Zenit: VVVVVD

Facto
• Sabia que o Zenit, treinado por Dick Advocaat, depois de eliminar o Standard, orientado por Michel Preud'homme, na primeira ronda da edição da Taça UEFA de 2007/08 foi até à final e ergueu o troféu?

Topo