Juventus cai perante United implacável

Juventus 2-3 Manchester United FC (total: 3-4) Com tudo empatado após a primeira mão em Inglaterra, esta meia-final parecia ir cair para o lado da Juve após dois golos de Filippo Inzaghi, mas Roy Keane decidiu aparecer.

Perante o abismo, o Manchester United FC tinha uma grande vantagem sobre a Juventus e o seu nome era Roy Keane.

O internacional da República da Irlanda teve tal preponderância no encontro em Turim que parecia que o United tinha um jogador a mais em campo. O médio esteve incansável, parecia que existia um Keane para ajudar o ataque e um outro para travar as investidas da Juve.

Os jogadores formados no United tinham sido considerados “miúdos” alguns anos antes, mas agora eram legítimos candidatos a reis da Europa. A inocência da juventude foi definitivamente perdida quando o empate a um golo da primeira mão se transformou numa desvantagem de 3-1 na eliminatória.

O goleador Filippo Inzaghi desferiu os primeiros golpes nos ingleses. O internacional italiano inaugurou o marcador aos 6 minutos, quando resistiu à pressão de Gary Neville e desviou um cruzamento de Zinédine Zidane para a baliza. Pouco depois, Inzaghi fez o 2-0 quando o remate de ângulo reduzido tabelou em Jaap Stam e a bola sobrevoou o desamparado Peter Schmeichel.

O United precisava de marcar dois golos e, para sorte da equipa, Keane sempre foi um jogador que gostou os grandes desafios. O camisola 16 do United lutou muito no meio-campo durante todo o jogo mas, aos 24 minutos, teve tempo para subir ao ataque e bater Angelo Peruzzi, com um cabeceamento, na sequência de um pontapé de canto de David Beckham.

Pouco depois, quando foi ultrapassada a meia-hora de jogo, o irlandês viu um cartão amarelo que o impediria de alinhar na final. Esta punição só veio motivar ainda mais o indomável Keane. Os ingleses empataram logo a seguir, com Dwight Yorke a escapar ao seu marcador directo e a corresponder a um cruzamento de Andrew Cole, para bater Peruzzi com um cabeceamento.

Yorke ainda enviou uma bola ao ferro antes do intervalo, mas a Juve mostrou que não era uma equipa banal e voltou a adiantar-se após o descanso. Inzaghi marcou mais um golo mas o italiano, que Alex Ferguson considerava que tinha nascido “fora-de-jogo”, estava mesmo em posição ilegal.

O United não se deixou abater e subiu ao ataque, mas o ferro voltou a evitar um golo nos visitantes, desta vez ao devolver um remate de Denis Irwin. Contudo, a sete minutos do final, Yorke avançou pela defesa italiana e depois de derrubado por Peruzzi, viu o seu colega de ataque, Andy Cole, empurrar a bola para a baliza deserta.

Os muitos adeptos que viajaram de Inglaterra entraram em delírio, já que o clube eliminou a Juventus em Turim e garantiu a primeira presença numa final europeia em 31 anos. Poderia acontecer algo ainda melhor? Não duvidem que sim, mesmo sem Keane.

Topo