Agonia e êxtase de Rooney

"Foi a coisa mais difícil que tive de fazer no futebol", disse Wayne Rooney ao recordar a final da UEFA Champions League de 2008, quando ficou de fora do desempate por penalties frente ao Chelsea.

"Foi angustiante", disse Wayne Rooney ao UEFA.com ao recordar-se do triunfo do Manchester United FC, frente ao Chelsea FC, no desempate por penalties na final da UEFA Champions League de 2008. "Estava desesperado por marcar um penalty, mas não fui escolhido. E foi a coisa mais difícil que tive de fazer no futebol – ver e saber que não se tem controlo sobre o que está a acontecer nos penalties. Foi horrível."

O United venceu esse desempate por 6-5 – "uma sensação fantástica", recordou Rooney – e agora espera dar mais um passo rumo a nova final, quando se prepara para a segunda mão dos quartos-de-final frente ao campeão FC Bayern München, após empate 1-1 em Old Trafford. "Bayern e Barcelona são as duas melhores equipas da competição", disse o avançado de 28 anos. "Mas estamos prontos; é um desafio emocionante para todos e também para os adeptos – para além do mais que se trata de um jogo fabuloso no qual todos querem participar."

Clique acima para ver o resto da entrevista.

Topo