Factos da competição

UEFA Champions League: Sabia que?

Recordes globais
• Em 2016/17, o Real Madrid tornou-se na primeira equipa a revalidar o título da UEFA Champions League, com o AC Milan (1989 e 1990) a ter sido o último clube a ganhar a Taça dos Campeões em épocas consecutivas. Milan (1994 e 1995), Ajax (1995 e 1996), Juventus (1996 e 1997) e Manchester United (2008 e 2009) regressaram à final da UEFA Champions League como campeões, mas perderam.

• O Real Madrid somou o terceiro troféu seguido em 2017/18, tornando-se o quarto clube a somar três ou mais títulos consecutivos na Taça dos Campeões e o primeiro a fazê-lo duas vezes.

• Apenas duas equipas ganharam a UEFA Champions League em solo nacional: Dortmund (1997, final em Munique) e Juventus (1996, final em Roma). O Manchester United perdeu a final de 2011 em Londres e, 12 meses depois, o Bayern foi batido no seu próprio estádio, a Fußball Arena München.

Final

• A Espanha é o país mais bem-sucedido com 11 triunfos, mais seis que a Itália. Os triunfos de Espanha - 1998, 2000, 2002, 2006, 2009, 2011, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018 – resultaram de 16 presenças em finais, enquanto a Itália venceu em 1994, 1996, 2003, 2007 e 2010 nas 13 participações. A Inglaterra saiu vitoriosa em 1999, 2005, 2008 e 2012 e foi finalista vencida em 2006, 2007, 2008, 2009, 2011 e 2018, enquanto a Alemanha ganhou em 1997, 2001 e 2013 e foi vice-campeã em 1999, 2002, 2010, 2012 e 2013.

• O Real Madrid disputou a sétima final em 2018, um novo recorde na UEFA Champions League, e ultrapassou Milan e Juventus. O Real Madrid (1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017, 2018) tem sete vitórias em finais, mais três que o Barcelona (2006, 2009, 2011, 2015), enquanto o Milan tem três (1994, 2003, 2007).

• A Espanha é o país com mais presenças em finais na Taça dos Clubes Europeus, com 29, mais uma que a Itália; Espanha tem 18 vitórias nessas 29 finais, enquanto a Itália somou 12 triunfos e 16 derrotas. A Inglaterra tem 12 vitórias em 20 presenças em finais. A Alemanha tem 17 jogos (sete vitórias), Portugal nove (quatro vitórias) e Holanda oito (seis vitórias).

• Houve seis finais entre duas equipas do mesmo país. O Real Madrid venceu o Valência por 3-0 no Stade de France em 2000; Três anos depois, o Milan derrotou a Juventus mas grandes penalidades em Old Trafford; O Manchester United bateu o Chelsea em Moscovo em 2008, também no desempate; O Bayern venceu o Borussia Dortmund por 2-1 em Wembley em 2013. O Real Madrid venceu o Atlético de Madrid por 4-1, após prolongamento, na final de 2014 em Lisboa, na primeira final europeia entre equipas da mesma cidade, e voltou a bater os vizinhos, desta vez nas grandes penalidades, dois anos depois, em Milão.

• Nas 26 finais anteriores da UEFA Champions League, houve 19 triunfos sem necessidade de desempate e sete que só foram decididos nas grandes penalidades. Foram marcados um total de 74 golos, com os resultados mais comuns a serem 2-1 e 1-1, com cada um a ocorrer por cinco vezes; três finais terminaram com 1-0 no marcador.

• Dezassete finais da Taça dos Campeões foram a prolongamento, incluindo a de 2016. As finais de 1958, 1968, 1970, 1992 e 2014 foram decididas no prolongamento, enquanto a final de 1974, entre Bayern e Atlético de Madrid, terminou 1-1 após 120 minutos, com o Bayern a conquistar o troféu no jogo de desempate. Outras 11 finais foram decididas por grandes penalidades após prolongamento: em 1984, 1986, 1988, 1991, 1996, 2001, 2003, 2005, 2008, 2012 e 2016, quando o Real Madrid bateu o Atlético por 5-3 do desempate, após uma igualdade a um golo.

• O triunfo do Milan, por 4-0, sobre o Barcelona, na final de 1994, continua o triunfo mais folgado em finais da UEFA Champions League e os “rossoneri” também participaram no jogo com mais golos, quando partilharam seis golos com o Liverpool em 2005, antes da decisão nas grandes penalidades. Em termos da Taça dos Clubes Campeões Europeus, a derrota do Eintracht Frankfurt, por 7-3, em Madrid, em 1960, continua a ser a mais pesada de sempre, enquanto Bayern (1974 - Atlético Madrid) e Milan (1989 - Steaua Bucareste) também ganharam por 4-0.

• Nunca foi marcado um "hat-trick" na final da UEFA Champions League. Daniele Massaro (Milan 1994), Karl-Heinz Riedle (Borussia Dortmund 1997), Hernán Crespo (Milan 2005), Filippo Inzaghi (Milan 2007), Diego Milito (Inter 2010), Cristiano Ronaldo (Real Madrid 2017) e Gareth Bale (Real Madrid 2018) conseguiram bisar. Na Taça dos Campeões Europeus, Ferenc Puskás fez quatro golos no triunfo do Real Madrid por 7-1 sobre o Eintracht Frankfurt em 1960, quando Alfredo Di Stéfano marcou três golos; Puskás fez um outro "hat-trick" na final de 1962, com Pierino Prati (Milan 1969) a ser o outro jogador que conseguiu marcar três golos numa final.

• Em 2017, Cristiano Ronaldo tornou-se o primeiro jogador a marcar em três finais da UEFA Champions League, pois já tinha marcado pelo Manchester United em 2008 e pelo Real Madrid em 2014. Raúl González (Madrid 2000 e 2002), Samuel Eto'o (Barcelona 2006 e 2009), Lionel Messi (Barcelona 2009 e 2011), Sergio Ramos (Real Madrid 2014, 2016), Mario Mandžukić (Bayern München 2013, Juventus 2017) e Gareth Bale (Real Madrid 2014, 2018) marcaram em duas finais da UEFA Champions League e fazem parte de um grupo restrito de 20 jogadores que marcaram em mais de uma final da Taça dos Campeões. Di Stéfano e Puskás lideram a lista, cada um marcou sete golos pelo Real Madrid.

• O golo de Paolo Maldini, aos 51 segundos da final em 2005, é o mais rápido na final da UEFA Champions League.

• Jens Lehmann (2006), Didier Drogba (2008) e Juan Cuadrado (2017) são os únicos jogadores a serem demitidos na final da Taça dos Campeões Europeus.

• Clarance Seedorf é o único jogador que ergueu a Taça dos Campeões ao serviço de três clubes (Ajax 1995, Real Madrid 1998 e Milan 2003 e 2007). Bob Paisley, do Liverpool (1977, 1978 e 1981) foi o primeiro treinador com três vitórias, feito igualado por Carlo Ancelotti (Milan 2003, 2007, Real Madrid 2014).

• Em 2014, Ancelotti também se tornou no quinto treinador a ganhar o troféu por dois clubes diferentes; Ernst Happel (Feyenoord 1970, Hamburgo 1983), Ottmar Hitzfeld (Dortmund 1997, Bayern 2001), José Mourinho (Porto 2004, Inter 2010) e Jupp Heynckes (Real Madrid 1998, Bayern 2013) tinham alcançado antes esse feito.

• Há sete pessoas que conquistaram o troféu como jogador e como treinador: Miguel Muñoz (Real Madrid 1956, 1957 (jogador); Real Madrid 1960, 1966 (treinador); Giovanni Trapattoni (Milão 1963, 1969; Juventus 1985); Johan Cruyff (Ajax 1971, 1972, 1973; Barcelona 1992), Carlo Ancelotti (Milan 1989, 1990; Milan 2003, 2007, Real Madrid 2014), Frank Rijkaard (Milan 1989, 1990, Ajax 1995, Barcelona 2006), Josep Guardiola (Barcelona 1992; Barcelona 2009, 2011); Zinédine Zidane (Real Madrid 2002; Real Madrid 2016, 2017, 2018). 

Recordes de golos
• Lionel Messi tornou-se no primeiro jogador a marcar cinco golos num jogo na goleada do Barcelona sobre o Leverkusen, por 7-1, a 7 de Março de 2012, feito reproduzido por Luiz Adriano, do Shakhtar, frente ao BATE, a 21 de Outubro de 2014. Outros 11 jogadores, incluindo igualmente Messi, marcaram quatro vezes numa só partida, mais recentemente Cristiano Ronaldo, pelo Real Madrid, na sexta jornada de 2015/16.

• Cristiano Ronaldo estabeleceu novo recorde na fase de grupos da UEFA Champions League com 11 golos em 2015/16 e bateu a sua própria marca de nove tentos em 2013/14, feito igualado por Luiz Adriano em 2014/15 e que o próprio Ronaldo voltou a repetir em 2017/18. Lionel Messi apontou dez golos em 2016/17, enquanto Zlatan Ibrahimović (2013/14), Ruud van Nistelrooy (2004/05), Filippo Inzaghi, Hernán Crespo (ambos em 2002/03) e Robert Lewandowski (2018/19) marcaram oito.

• O "hat-trick" de Messi frente ao PSV Eindhoven na primeira jornada de 2018/19, foi o seu oitavo na competição, feito igualado por Ronaldo após facturar frente ao Atlético, na segunda mão dos oitavos-de-final da mesma temporada.

Jogadores mais novos e mais velhos
• Marco Ballotta, guarda-redes da Lázio, é o jogador mais velho a ter competido na UEFA Champions League, com 43 anos e 252 dias, no encontro frente ao Real Madrid, na sexta ronda de 2007/08. Alessandro Costacurta é o mais velho jogador de campo; o defesa do Milan tinha 40 anos e 211 dias quando defrontou o AEK de Atenas em 2006/07.

• Francesco Totti é o jogador mais velho a marcar na competição, com 38 anos e 59 dias, no empate 1-1 da Roma com o CSKA, a 25 de Novembro de 2014.

• Celestine Babayaro é o mais jovem jogador a estrear-se na prova; tinha 16 anos e 87 dias quando jogou a titular pelo Anderlecht frente ao Steaua, a 23 de Novembro de 1994. Foi expulso aos 37 minutos.

• Peter Ofori-Quaye é o mais jovem marcador de sempre da UEFA Champions League, com 17 anos e 195 dias. O tento surgiu na derrota por 5-1 do Olympiacos frente ao Rosenborg, a 1 de Outubro de 1997.

Topo