Mourinho aponta primeiro jogo como decisivo

Jürgen Klopp reconheceu que o Dortmund teve sorte, mas preferiu desfrutar de um "feito extraordinário", com José Mourinho a apontar a primeira mão como crucial.

O treinador do Dortmund, Jürgen Klopp, após o apito final
O treinador do Dortmund, Jürgen Klopp, após o apito final ©Getty Images

José Mourinho, treinador do Real
Estivemos perto. Se tivéssemos marcado mais cedo, então teríamos mais oportunidades, mas o futebol tem que ver com marcar golos. O Bernabéu foi fantástico, acreditou até ao fim, mas não conseguimos.

No futebol, ou se ganha ou se perde, e nós podíamos ter passado esta eliminatória. Eles tiveram duas ocasiões flagrantes, mas isso foi consequência da forma como jogámos na parte final do jogo, onde arriscámos tudo. Hoje fomos uma equipa, com carácter e desejo, e podíamos ter seguido em frente. Não esqueço o primeiro jogo; aí fomos muito maus e fomos castigados por isso, não por aquilo que fizemos esta noite.

Se fico ou saio não é importante. O Real conquistou muitas Taças do Campeões Europeus, em dois períodos diferentes. Recuperámos algum do prestígio perdido, mas não ganhámos esta competição, mas no futuro isso acontecerá. Não sei quando. Se for comigo, tudo bem, se for com outra pessoa, tudo bem na mesma.

Estou insatisfeito porque não vamos ganhar o troféu esta época. Sabemos que é uma competição difícil, mas perdemos a eliminatória em Dortmund. Agora o importante é o Real Madrid, não se preocupem comigo. O Real é um grande clube e vai continuar a somar sucessos. Agora temos de conquistar a Taça de Espanha.

Jürgen Klopp, treinador do Dortmund
Foi algo dramático nos minutos finais, apesar de termos conseguido muitos contra-ataques, que originaram situações de perigo que nos podiam ter colocado em vantagem. Sabíamos que o Real exibiria uma abordagem agressiva e conseguimos acalmar esse ímpeto após os primeiros 25 minutos. Mas sem dúvida que devemos a nós próprios o facto de termos permitido ao Real reentrar na discussão do resultado, por culpa das oportunidades que falhámos. Aparentemente, o Dortmund é um clube inclusivo, por isso tornamos sempre as coisas emocionantes, de uma forma ou de outra.

Hoje os 90 minutos pareceram uma eternidade, jogámos bem a espaços, mas infelizmente não durante o tempo inteiro. Obviamente, o Real também é capaz de praticar o seu próprio futebol de qualidade. Tinha muito para emendar após o resultado da primeira mão, mas no cômputo geral, merecemos o apuramento. Merecemos estar na final.

Sabíamos que uma equipa como a nossa precisava de uma certa dose de sorte para atingir a final. Foi assim frente ao Málaga e hoje também. Não teria sido necessário se tivéssemos aproveitado pelo menos uma das oportunidades que tivemos. Ainda assim, é um feito extraordinário.

Este fim-de-semana defrontamos o Bayern, mas também temos mais um dia de descanso do que ele, por isso não vou negar à equipa a possibilidade de sair para festejar. Aparentemente o Nuri [Şahin] conhece bem Madrid, pelo menos é o que ouvi dizer. Eu vou ficar no hotel e beber algumas cervejas. Os jogadores merecem alguma diversão após um jogo como este. Talvez não seja o ideal, tendo em atenção que no fim-de-semana jogamos com o Bayern, pois talvez nos faça passar um mau bocado, mas essa seria a derrota mais agradável frente ao Bayern que poderíamos ter. Sem dúvida que não lhes vou negar esses festejos. Que tipo de figura faria se decidisse o contrário?

Topo