Lyon lamenta oportunidades perdidas

Bafétimbi Gomis e Kim Källström lamentaram a falta de eficácia do Lyon na primeira mão, que acabou por custar a eliminação ao clube francês no terreno do APOEL.

©AFP/Getty Images

Bafétimbi Gomis e Kim Källström acreditam que a principal razão para o adeus do Olympique Lyonnais à UEFA Champions League às mãos do APOEL FC se deveu às oportunidades perdidas no jogo da primeira mão, em França.

A equipa de Rémi Garde venceu por 1-0 no Stade de Gerland, há três semanas, mas perdeu diversas oportunidades que poderiam ter permitido uma viagem bem mais descansada até ao Chipre. E os franceses pagaram por isso: Gustavo Manduca empatou a eliminatória logo aos nove minutos do duelo no Estádio GSP e o jogo acabou por ser decidido nas grandes penalidades. Gomis e Källström não desperdiçaram os respectivos remates, mas Alexandre Lacazette e Michel Bastos não tiveram a mesma sorte e permitir a festa ao APOEL.

"Temos de tirar o nosso chapéu ao APOEL, que conseguiu um feito incrível, mas ficamos a lamentar esta oportunidade perdida", disse Gomis ao UEFA.com. "Às vezes é assim. Podíamos ter conseguido pelo menos mais um golo em casa, onde tivemos muita posse de bola e as melhores oportunidades. Se assim fosse, esta noite estaríamos numa posição muito melhor."

Apesar da desilusão, Gomis não deixou de elogiar o adversário: "O APOEL jogou bem, marcou cedo e teve sempre o apoio dos seus adeptos. Mas, ainda assim, acho que não merecemos perder, embora não tenhamos conseguido o golo fora de casa que tanto procurámos. Agora, resta-nos trabalhar e melhorar a nossa posição no campeonato francês."

Visivelmente desiludido, Källström realçou que a sorte não esteve do lado gaulês: "Tentámos de tudo, trabalhamos imenso, mas acabámos por ficar nesta posição muito difícil. Não temos tido sorte e, esta noite, a eliminatória podia ter caído para qualquer um dos lados. Eles foram mais fortes nos penalties e isso diz tudo."

Perante mais de 22 mil fervorosos adeptos - recorde do Estádio GSP nas competições europeias -, o Lyon enfrentou uma dura tarefa, embora Källström tenha realçado que o desfecho poderia mesmo ter sido diferente: "Estávamos preparados [para o ambiente do estádio], mas o APOEL ficou ainda mais confiante depois de ter marcado o golo."

"Também tivemos muitas oportunidades e mostrámos imensa coragem nos períodos mais difíceis do encontro. No jogo da primeira mão desperdiçámos muitas oportunidades e ficámos a esperar que não nos fizessem falta esta noite. Infelizmente, não foi isso que aconteceu."

Topo