O "site" oficial do futebol europeu

2010/11 Barcelona regressa ao topo da Europa

Publicado: Segunda-feira, 6 de Junho de 2011, 11.20CET
A temporada 2010/11 da UEFA Champions League terminou como as de 2006 e 2009, com o Barcelona a festejar, depois da vitória na final frente a oposição inglesa.
por Andrew Haslam

O conteúdo é transmitido de forma a que seja protegido e apenas disponível no formato flash. O seu aparelho não parece ser compatível com o leitor vídeo de flash.

 
 
Publicado: Segunda-feira, 6 de Junho de 2011, 11.20CET

2010/11 Barcelona regressa ao topo da Europa

A temporada 2010/11 da UEFA Champions League terminou como as de 2006 e 2009, com o Barcelona a festejar, depois da vitória na final frente a oposição inglesa.

FC Barcelona 3-1 Manchester United FC
(Pedro Rodríguez 27, Messi 54, Villa 69; Rooney 34)
Wembley Stadium, Londres

A temporada 2010/11 da UEFA Champions League terminou da mesma forma que duas das cinco anteriores, com o FC Barcelona a erguer o troféu depois da vitória na final frente a um adversário inglês.

Tal como tinha feito em Roma há dois anos, a equipa de Josep Guardiola levou a melhor sobre o Manchester United FC, com uma vitória por 3-1 em Wembley, palco da primeira conquista de ambos os clubes na Taça dos Clubes Campeões Europeus. Foi o quarto título europeu do Barça, tendo agora mais um que o adversário da final, enquanto os 12 golos de Lionel Messi – incluindo o segundo do Barcelona na final – igualaram a marca de Ruud van Nistelrooy numa época da UEFA Champions League, estabelecida em 2002/03.

A fase de grupos tinha contado com seis estreantes: Tottenham Hotspur FC, Braga, Bursaspor, FC Twente, Hapoel Tel-Aviv FC e MŠK Žilina. O Tottenham chegou até aos quartos-de-final, enquanto Braga e Twente transitaram para a UEFA Europa League (o Braga foi finalista vencido). A goleada sofrida pelo Žilina em casa frente ao Olympique de Marseille, por 7-0, na quarta jornada, foi a vitória mais dilatada fora de portas na história da competição.

FC Shakhtar Donetsk e FC København também chegaram aos oitavos-de-final pela primeira vez e, enquanto o último deles foi afastado pelo Chelsea FC, os outros dois estreantes deram nas vistas na fase a eliminar. Peter Crouch marcou o único golo com que o Tottenham eliminou o AC Milan, sete vezes campeão europeu, enquanto o Shakhtar afastou a AS Roma com um resultado total de 6-2.

A equipa que acabaria por vencer a prova marcou duas vezes nos últimos 21 minutos da segunda mão frente ao Arsenal FC, para se apurar, enquanto o Real Madrid CF passou os oitavos-de-final pela primeira vez desde 2003/04, após bater o Olympique Lyonnais. O campeão FC Internazionale Milano tornou-se apenas na segunda equipa da história da UEFA Champions League – e a primeira em 15 anos – a recuperar de uma derrota caseira na primeira mão, compensando o desaire por 1-0 frente ao FC Bayern München com um triunfo por 3-2 na Alemanha, na reedição da final de 2010.

O Inter foi incapaz de repetir o feito nos quartos-de-final, com uma derrota impressionante frente ao FC Schalke 04, por 5-2, a precipitar a sua eliminação, apurando a formação germânica para as meias-finais pela primeira vez, enquanto o United venceu as duas mãos da reedição da final de 2008 frente ao Chelsea FC. O Real desembaraçou-se facilmente do Tottenham, em parte graças à goleada por 4-0 na primeira mão, e o Barcelona pôs fim à caminhada memorável do Shakhtar.

Esses resultados estabeleceram uma meia-final entre os rivais espanhóis, e mais uma vez Messi foi figura de destaque, bisando numa primeira mão emocionante no Santiago Bernabéu, permitindo o apuramento do Barcelona com um resultado total de 3-1. Uma vitória fora por 2-0 também carimbou o acesso do United à final, com a equipa de Alex Ferguson a registar um triunfo por 4-1 na segunda mão.

O United também começou bem a final, e respondeu de forma positiva ao golo inaugural, de Pedro Rodríguez, aos 27 minutos, com Wayne Rooney a empatar sete minutos depois. No entanto, nada pôde fazer quando Messi restabeleceu a vantagem do Barcelona no início da etapa complementar, e David Villa acrescentou o terceiro, permitindo aos "blaugrana" – onde Éric Abidal, recentemente recuperado de um tumor no fígado, recebeu o troféu – voltar a reinar na Europa.

Última actualização: 27-11-12 4.05CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefachampionsleague/season=2011/overview/index.html#201011+barcelona+regressa+topo+europa