Messi elogia o "incrível" Barcelona

Lionel Messi foi eleito o melhor em campo, mas foi rápido a elogiar a "incrível" exibição do Barcelona em Wembley, culminada com a conquista do quarto título europeu pelos comandados de Josep Guardiola.

Lionel Messi segura o troféu da UEFA Champions League
Lionel Messi segura o troféu da UEFA Champions League ©Getty Images

O avançado Lionel Messi elogiou a "incrível" exibição do FC Barcelona em Wembley, culminada com a conquista do quarto título europeu pelos comandados de Josep Guardiola, que bateram na final o Manchester United FC.

Para o Barcelona, esta foi a sua terceira UEFA Champions League em seis anos e foi conquistada no mesmo local onde a primeira havia sido ganha, em 1992. Messi foi eleito o melhor em campo, com uma grande exibição culminada com o decisivo segundo golo, aos nove minutos da segunda parte, que devolveu a liderança aos "blaugrana", depois de Wayne Rooney ter feito o empate, em resposta ao tento inaugural de Pedro Rodríguez.

David Villa fechou a contagem com um grande golo que atestou a superioridade do Barcelona num jogo em que a sua equipa acertou 12 vezes no alvo, contra apenas uma da equipa de Nani, e que foi a repetição do triunfo de 2009, ante os campeões ingleses. Messi afirmou: "Estamos muito contentes por termos voltado a ganhar. Foi uma época difícil, mas mostrámos quem somos. Fomos a melhor equipa. Ser o homem do jogo é o menos importante porque foi incrível a maneira como jogámos. Fomos muito bons em todos os capítulos do encontro."

Enquanto o internacional argentino elogiou toda a equipa, Xavi Hernández destacou o papel fundamental de Messi, cujo golo foi o 12º na prova, igualando assim o máximo de Ruud van Nistelrooy, como melhor marcador na era UEFA Champions League. "Ele é o número um, ele faz a diferença. Ele é só o melhor do Mundo."

Um dos momentos marcantes desta vitória do Barcelona foi ter sido Éric Abidal a erguer o troféu, com o internacional francês, que foi operado em Março para remover um tumor no fígado, a ser a surpresa para este jogo, ao começar a titular devido aos problemas físicos de Carles Puyol. Daniel Alves, que tal como Abidal também falhou a final de 2009, afirmou que tudo o que se passou com o seu colega foi uma motivação extra para a vitória.

"Antes de tudo isto dissemos que a nossa maior vitória, o troféu mais importante, seria a recuperação do Abi." O defesa-direito brasileiro acrescentou: "Fizemos uma exibição para todos aqueles que são apaixonados pelo futebol e que adoram este jogo. Penso que as pessoas que realmente gostam de futebol vão estar muito felizes porque viram um excelente jogo."

O médio Sergio Busquets concordou, descrevendo o que aconteceu como "um jogo quase perfeito", do Barça. "No início sofremos um pouco, tal como no fim, mas, nessa altura, já o jogo estava decidido. Penso que foi um encontro quase perfeito. Tivemos muita posse e circulámos a bola muito bem. Graças a isso conseguimos vencer". Ninguém em Wembley poderá discordar.

Topo