Barcelona demasiado forte para United

FC Barcelona 3-1 Manchester United FC
Golos na segunda parte de Lionel Messi e David Villa terminaram com a resistência do United e deram ao Barça o seu quarto título europeu.

O FC Barcelona conquistou a sua quarta Taça dos Clubes Campeões Europeus, ao derrotar, no mesmo estádio onde havia - tal como o adversário - ganho a primeira, em Wembley, o Manchester United FC, por 3-1.

Josep Guardiola surpreendeu tudo e todos quanto à equipa que apresentou de início, ao promover o regresso à titularidade de Éric Abidal, o que implicou a ida do capitão Carles Puyol para o banco, mantendo-se Javier Mascherano ao lado de Gerard Piqué no centro da defesa. No lado do Manchester United, Alex Ferguson apostou na equipa considerada habitual, com Nani no banco.

O jogo começou com um ligeiro ascendente do United, mas a primeira ocasião de verdadeiro perigo surgiu aos 15 minutos, e para o Barcelona. David Villa lançou Xavi na direita, de onde cruzou para a entrada de rompante de Pedro na zona frontal. Contudo, o desvio de primeira saiu ligeiramente ao lado. Quatro minutos depois, Villa ganhou espaço à entrada da área e rematou em arco, mas uma vez mais ligeiramente ao lado. Na jogada seguinte, o mesmo Villa voltou a importunar Van der Sar, desta vez obrigando o holandês a uma defesa segura.

Adivinhava-se o golo do Barcelona, que surgiria aos 27 minutos. Xavi dispôs de muito espaço no centro, de onde, perante a passividade de Giggs, que se limitou a assistir, encontrou Pedro desmarcado pela direita. O extremo das Canárias entrou na área e até escolheu como colocar a bola, rasteira, entre Van der Sar e o poste esquerdo.

Sete minutos depois, o United chegou ao empate. Após um lançamento de linha lateral do Barcelona, o meio-campo do United recuperou a bola e passou-a a Rooney, que tentou a combinação com Giggs. O galês não conseguiu ganhar espaço na área e devolveu a bola a Rooney, que rematou na passada, fora do alcance de Víctor Valdés.

O Barcelona voltou a assentar o jogo e a dominar os acontecimentos e quase chegou ao golo no derradeiro lance antes do intervalo, com Villa a cruzar para a pequena-área e Messi a chegar atrasado para a emenda.
Os catalães entraram melhor na segunda parte e foi sem surpresa que voltaram a colocar-se em vantagem, depois de um remate de Daniel Alves que Van der Sar defendeu e da recarga de Messi travada de cabeça por Nemanja Vidić.

No lance seguinte, aos 54 minutos, Messi recolheu a bola em posição frontal e, novamente, perante a passividade dos médios-centro do United, rematou ainda de fora da área, surpreendendo Van der Sar, dado a bola ter entrado rasteira, mas pelo meio da baliza. O argentino voltaria a estar perto do golo no lance seguinte, mas, após uma rotação sobre Ferdinand, rematou para a defesa com os pés de Van der Sar.

Só então Ferguson lançou Nani na partida, mas, um minuto depois, o Barça voltou a marcar. Aos 69 minutos, Messi teve uma arrancada pelo lado direito, deixando três jogadores pelo caminho e, depois de Nani não ter conseguido afastar o perigo, a bola sobrou para a entrada da área, de onde Villa rematou em arco, não dando hipóteses de defesa a Van der Sar.

Até final da partida, o United ainda tentou chegar ao golo que lhe permitiria reentrar no encontro, mas sem efeito, malgrado uma boa tentativa de Nani a seis minutos do final, para desconsolo de Van der Sar, que, aos 40 anos, teve uma despedida inglória dos relvados.

Topo