O "site" oficial do futebol europeu

Passado confere esperança na recuperação

Publicado: Terça-feira, 12 de Abril de 2011, 8.02CET
Derrotas na primeira mão deixaram Tottenham, Inter, Shakhtar e Chelsea com tarefas difíceis, mas como o UEFA.com revela, nada é impossível. O Leixões que o diga.
por Jim Wirth
de Londres
 
 
 
Publicado: Terça-feira, 12 de Abril de 2011, 8.02CET

Passado confere esperança na recuperação

Derrotas na primeira mão deixaram Tottenham, Inter, Shakhtar e Chelsea com tarefas difíceis, mas como o UEFA.com revela, nada é impossível. O Leixões que o diga.

Derrotas na primeira mão disputada esta semana deixaram Tottenham Hotspur FC, FC Internazionale Milano, FC Shakhtar Donetsk e Chelsea FC com tarefas difíceis nos quartos-de-final da UEFA Champions League. Mas apesar de o cenário não ser favorável, ainda há esperança, como revela esta pesquisa pelos registos históricos.

Chelsea FC 0-1 Manchester United FC
O golo de Wayne Rooney em Stamford Bridge, esta quarta-feira, deixou a equipa de Carlo Ancelotti a precisar de uma vitória fora estatisticamente improvável para se apurar. Apenas duas equipas recuperaram de uma derrota na primeira mão, em casa, para vencer uma eliminatória nas fases mais avançadas da UEFA Champions League.

Orientado por Louis van Gaal, o campeão AFC Ajax perdeu por 1-0 em casa ante o Panathinaikos FC, nas meias-finais de 1995/96, mas dois golos de Jari Litmanen e outro de Nordin Wooter possibilitaram o apuramento para a final com um triunfo por 3-0 na segunda mão. Van Gaal disse, a propósito da sua equipa cansada: "Se carregarem o suficiente as baterias, não se pode dizer que estão fracas".

O Inter repetiu esse feito nos oitavos-de-final desta época, recuperando de um desaire caseiro por 1-0 frente ao FC Bayern München para vencer por 3-2 na Alemanha e apurar-se para os quartos-de-final.

FC Internazionale Milano 2-5 FC Schalke 04
As coisas parecem perdidas para o campeão em título, já que nenhuma equipa recuperou de uma derrota caseira tão pesada para vencer uma eliminatória da UEFA Champions League. No entanto, o RC Deportivo La Coruña conseguiu dar a volta a uma desvantagem de três golos frente ao AC Milan, nos quartos-de-final da edição 2003/04, vencendo por 4-0 no Riazor, depois de ter perdido por 4-1 em San Siro.

Antes do jogo, o treinador Javier Irureta prometeu que faria o caminho dos peregrinos até Santiago de Compostela "de joelhos" se a sua equipa ganhasse. E cumpriu a promessa – apesar de ter admitido que o fez a pé – nesse Verão.

Entretanto, o FC Dinamo Bucureşti provou que mesmo uma desvantagem de três golos não é o fim. No "play-off" da edição 2009/10 da UEFA Europa League, sofreu uma derrota administrativa por 3-0, depois de o jogo frente ao FC Slovan Liberec ter sido interrompido aos 87 minutos, devido a distúrbios causados pelo público e numa altura em que os anfitriões perdiam por 2-0. Surpreendentemente, a equipa de Dario Bonetti venceu a segunda mão fora pela mesma margem, antes de se impor por 9-8 nos penalties.

FC Barcelona 5-1 FC Shakhtar Donetsk
O capitão do Shakhtar, Darijo Srna, disse que a equipa de Josep Guardiola é "a melhor da história do futebol" e que vai vencer a UEFA Champions League, depois da derrota em Camp Nou, na quarta-feira. Mas os "mineiros" não seriam a primeira equipa a recuperar de uma desvantagem de quatro golos.

O Leixões perdeu por 6-2 no terreno do FC La Chaux-de-Fonds na ronda preliminar da Taça das Taças em 1961/62, mas acabou por apurar-se graças à vitória por 5-0 em Portugal. O FK Partizan também perdeu por 6-2 em casa do Queens Park Rangers FC na primeira mão da segunda eliminatória da Taça UEFA, em 1984/85, mas apurou-se graças aos golos fora, depois de vencer por 4-0 em Belgrado.

Entretanto, o Real perdeu por 5-1 ante o VfL Borussia Mönchengladbach, orientado pelo seu futuro treinador, Jupp Heynckes, na terceira eliminatória da Taça UEFA, em 1985/86, mas venceu por 4-0 em casa para se apurar, conquistando o troféu sob o comando de Luis Molowny, com uma vitória sobre o 1. FC Köln na final a duas mãos.

Real Madrid CF 4-0 Tottenham Hotspur FC
Como foi referido antes, Leixões, Partizan e Real redimiram-se depois de derrotas por quatro golos de diferença na primeira mão, mas os próprios "spurs" já estiveram nessa situação e conseguiram dar a volta aos acontecimentos. Foi na primeira – e única até agora – temporada na principal competição europeia de clubes.

Na ronda preliminar da Taça dos Clubes Campeões Europeus, em 1961/62, frente ao Górnik Zabrze, a equipa de Bill Nicholson já perdia por 4-0 aos 48 minutos, mas respondeu com dois golos nos últimos 20 minutos. Corrigiu o mau resultado do primeiro jogo em grande estilo, com uma goleada por 8-1 em White Hart Lane.

"Éramos uma equipa muito boa e sabíamos isso", recorda-se Nicholson. "O que não sabíamos era como actuar nas competições europeias", e acrescentou: "Tivemos que aprender a erradicar os pontos fortes dos adversários. O Górnik fez isso na perfeição e se não fosse a nossa capacidade para praticar um futebol extraordinário, teríamos sido eliminados".

Última actualização: 12-04-11 15.29CET

http://pt.uefa.com/uefachampionsleague/news/blogs/blog=blog_talkingpoint/postid=1616463.html#passado+confere+esperanca+recuperacao