Herói Ottesen sem palavras

Depois de ter marcado o golo que valeu ao Copenhaga um lugar na fase de grupos pela segunda vez, o reforço Sölvi Ottesen mal conseguiu transformar em palavras a alegria que o invadiu.

Solvi Ottesen cabeceia para o golo decisivo
Solvi Ottesen cabeceia para o golo decisivo ©Getty Images

Depois de ter marcado o golo que valeu ao FC København um lugar na fase de grupos da UEFA Champions League pela segunda vez, o reforço Sölvi Ottesen mal conseguiu transformar em palavras a alegria que o invadiu.

Numa emocionante primeira parte frente ao Rosenborg BK, em que muitas oportunidades foram desperdiçadas, Ottesen tomou as rédeas do jogo ao aproveitar da melhor forma um lançamento longo de Claudemir. O resultado foi um cabeceamento eficaz que não só assegurou a presença da equipa liderada por Ståle Solbakken no sorteio desta quinta-feira, devido à vantagem dos golos apontados fora, como também colocou Ottesen na galeria dos heróis do clube. É que nas últimas três épocas o clube já tinha falhado duas presenças na fase de grupos da prova.

"As celebrações foram fantásticas", afirmou o jogador de 26 anos ao UEFA.com. "Estar na fase de grupos da Champions League é um sonho para qualquer jogador. Não consigo descrever o que sinto neste momento, mas é soberbo. Vamos desfrutar disto", afirmou Ottesen, que assinou pelo Copenhaga em Junho, proveniente do SønderjyskE, e que assim se estreou a marcar pelo novo clube. "É fantástico", explicou o internacional islandês. "Foi o jogo mais importante da minha carreira e por isso marcar o golo decisivo é fantástico".

O FCK lidera a liga dinamarquesa tendo somado 16 pontos em 18 possíveis - o melhor início desde a sua fundação, em 1992 - e estão agora de volta à elite do futebol europeu, pelo que se vivem dias felizes no clube da capital. "Provámos que somos uma boa equipa e que temos elevadas ambições", acrescentou Ottesen. "Tudo está a correr bem e vamos tentar prolongar este sentimento".

Na sequência de uma primeira parte que foi "talvez a melhor da história do Copenhaga", Jesper Grønkjær admitiu que os campeões dinamarqueses sentiram a pressão após o intervalo, sabendo que um golo poderia alterar a sorte da eliminatória. "Talvez tenhamos estado algo nervosos na segunda parte, porque não marcámos e quase no fim eles acertaram no ferro", afirmou Grønkjær, uma das grandes ameaças do Copenhaga e o marcador do golo fora de casa (na primeira mão) que se revelou decisivo. "Até seria o habitual se eles marcassem, mas penso que assim foi mais justo".

Enquanto o Copenhaga celebra a sua primeira presença em fases de grupo desde 2006/07 - quando ficaram em último lugar no seu grupo, apesar dos sete pontos -, o Rosenborg vai ter de se contentar com um lugar na UEFA Europa League depois de 31 jogos em que não provou o sabor da derrota. O defesa Kris Stadsgaard afirmou: "Vamos ter de saber com que equipas podemos calhar, mas lideramos a liga com nove pontos de avanço e estamos na meia-final da Taça da Noruega, pelo que estamos bem".

Topo