O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Benfica 1-3 Liverpool: "Reds" eficazes ganham vantagem confortável

O Liverpool marcou dois golos na primeira parte para assumir o comando da eliminatória, antes de Luis Díaz dilatar o resultado perto do fim.

Watch the best of the action from Lisbon where Liverpool took a first-leg advantage thanks to goals by Ibrahima Konaté, Sadio Mané and Luis Díaz.
Resumo: Benfica 1-3 Liverpool

O Liverpool aproveitou as oportunidades para vencer o Benfica por 3-1 na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Champions League.

Momentos-chave

17' Konaté coloca o Liverpool em vantagem
34'
Mané finaliza fácil após assistência de Luis Díaz
49'
Núñez conclui à boca da baliza passe de Rafa Silva
87'
Luis Díaz contorna guardião e sela resultado final

O jogo em poucas palavras: Eficácia ofensiva faz a diferença

O Liverpool tinha vencido os quatro jogos fora na competição esta temporada e rapidamente entrou no ritmo que o caracteriza, com Odisseas Vlachodimos a negar a Mohamed Salah o golo. No entanto, este acabou mesmo por chaegar, aos 17 minutos, num cabeceamento portentoso de Ibrahima Konaté, que assim se estreou a marcar na UEFA Champions League.

Sadio Mané é felicitado após fazer o 2-0 para o Liverpool
Sadio Mané é felicitado após fazer o 2-0 para o Liverpool UEFA via Getty Images

A diferença de eficácia na primeira parte foi resumida quando Nicolás Otamendi falhou por centímetros o encosto na bola e logo de seguida os visitantes duplicaram a vantagem. Trent Alexander-Arnold recuperou a bola e fez um passe bombeado para a esquerda, com Luis Díaz a amortecer de cabeça para uma finalização fácil de Sadio Mané.

No entanto, o treinador Nélson Veríssimo deu ânimo à sua equipa e o recomeço do jogo não podia ter sido melhor para as "águias", que marcaram logo aos 49 minutos, quando o goleador Darwin Núñez aproveitou um erro de Konaté, que não conseguiu afastar a bola cruzada por Rafa Silva. Agora eram os homens de Jürgen Klopp a serem sujeitos a pressão, algo que levou o técnico a efectuar três substituições de uma assentada após Alisson Becker negar o golo a Everton.

E as mudanças funcionaram. Os "reds" recuperaram a compostura, começaram a conter a pressão mais à frente e, mais uma vez implacáveis, aproveitaram uma transição rápida para sentenciar a partida, com Naby Keïta a desmarcar Luis Díaz pelo centro e o colombiano a passar por Vlachodimos antes de atirar para a baliza vazia.

Melhor em Campo PlayStation®: Luis Díaz (Liverpool)

Luis Díaz rejubila com o terceiro golo do Liverpool
Luis Díaz rejubila com o terceiro golo do LiverpoolLiverpool FC via Getty Images

"Num jogo e ambiente muito difíceis decidiu o jogo. Forte e rápido com bola, objectivo na finalização e também intenso na hora de defender!"
Painel de Observadores Técnicos da UEFA

Tal como aconteceu: Benfica 1-3 Liverpool

Carlos Machado, repórter do Benfica

Se na primeira parte o Liverpool controlou o jogo como quis, na segunda o Benfica reagiu. O golo de Núñez foi um tónico importante para os anfitriões, que foram bastante competitivos durante gande parte da etapa complementar. Tiveram oportunidades claras para empatar, mas a sorte não esteve do seu lado. Para piorar, à beira do fim Luis Díaz fez o golo que se pode revelar crucial na decisão do apurado. Ainda assim, a esperança existe e hoje o Benfica provou que talvez consiga tirar algo do jogo em Anfield.

Simon Hart, repórter do Liverpool

Jordan Henderson, capitão do Liverpool, aplaude os adeptos visitantes após o apito final
Jordan Henderson, capitão do Liverpool, aplaude os adeptos visitantes após o apito finalPA Images via Getty Images

A quinta vitória fora consecutiva do Liverpool nesta edição da UEFA Champions League – e a décima nos últimos 13 jogos europeus fora – foi fruto de uma excelente exibição na primeira parte. Se o primeiro golo de Konaté na competição foi ofuscado pelo erro craso no golo "encarnado", a intensidade do Liverpool fez com que terminasse o jogo por cima, com o golo de Luis Díaz a deixá-lo à beira da terceira meia-final da Champions League sob o comando de Klopp.

Reacções 

Jürgen Klopp, treinador do Liverpool: "Foi um jogo difícil, tal como eu esperava. O público não deixou de apoiar o Benfica e sabíamos que 2-0 era um bom resultado mas nada mais que isso. Depois eles marcaram e o jogo ficou mais aberto do que desejávamos. Ainda assim, podíamos ter marcado mais, mas o guarda-redes do Benfica foi talvez o seu melhor jogador. Não costumamos falhar tanto na hora de rematar à baliza, mas o guarda-redes também teve muito mérito".

Andy Robertson, lateral do Liverpool: "Foi um jogo difícil. Estávamos no topo na primeira parte e podíamos ter conseguido uma vantagem mais dilatada. O golo do Benfica entusiasmou-os e depois disso estivemos um pouco desconcentrados. No entanto o terceiro golo foi notável e dá muito mais confiança".

Darwin Núñez festeja após reduzir para o Benfica
Darwin Núñez festeja após reduzir para o BenficaUEFA via Getty Images

Nélson Veríssimo, treinador do Benfica: "A eliminatória ainda não está fechada mas aquele golo ao cair do pano deixou tudo mais difícil. Procurámos explorar as fragilidades do Liverpool e em determinados momentos isso aconteceu. Na segunda parte fomos melhores do que na primeira".

Darwin Núñez, avançado do Benfica: "Queríamos mais mas não foi possível. Estamos confiantes, isso ficou bem visível na segunda parte. O Liverpool é uma grande equipa mas não temos medo deles. Vamos trabalhar para conseguir um bom resultado na segunda mão".

Michael Owen, BT Sport

"É um resultado brilhante para o Liverpool, com o golo de Luis Díaz a dar uma diferença de dois golos que pode ser vital. Com o resultado em 2-1, os jogadores do Benfica continuavam a acreditar que estavam na discussão da eliminatória. As "águias" mostraram frente ao Ajax que são capazes de dar a volta, mas o Liverpool é bem capaz de ter ganho a eliminatória esta noite".

Estatísticas-chave

  • O Benfica não venceu nos últimos oito jogos da UEFA Champions League frente a clubes ingleses (2E 6D), desde a vitória por 2-0 sobre o Liverpool em Março de 2006.
  • As "águias" não venceram nenhum dos últimos oito jogos nos quartos-de-final da UEFA Champions League (3E 5E).
  • Sadio Mané tornou-se no segundo melhor marcador do Liverpool na UEFA Champions League (da fase de grupos até à final), com 22 golos, tendo mais um do que Steven Gerrard.
  • Treze dos últimos 19 golos de Sadio Mané na UEFA Champions League (da fase de grupos até à final) foram marcados na fase a eliminar
  • O Liverpool venceu seis dos últimos sete jogos da UEFA Champions League ante clubes portugueses (1E).
  • O Liverpool venceu os cinco jogos fora nesta edição da UEFA Champions League.

Mais pontuados no Fantasy Football

Em breve

Equipas

Benfica: Vlachodimos; Gilberto, Otamendi, Vertonghen, Grimaldo; Weigl, Taarabt (Meite 70), Everton (Yaremchuk 82); Núñez, Gonçalo Ramos (João Mário 86), Rafa Silva

Liverpool: Alisson Becker; Alexander-Arnold (Gomez 89), Konaté, Van Dijk, Robertson; Fabinho, Keita (Milner 89), Thiago Alcântara (Henderson 61); Salah (Jota 61), Mané (Firmino 61), Díaz