O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ajax - Benfica na UEFA Champions League: retrospectiva, guia de forma, jogos anteriores

Antigos campeões europeus, Ajax e Benfica reencontram-se em Amesterdão, com o embate dos oitavos-de-final empatado após uma primeira mão emocionante.

O Benfica festeja o segundo golo frente ao Ajax na primeira mão
O Benfica festeja o segundo golo frente ao Ajax na primeira mão AFP via Getty Images

Antigos campeões europeus, Ajax e Benfica reencontram-se em Amesterdão com a eliminatória dos oitavos-de-final empatada 2-2, depois da emocionante primeira mão em Lisboa.

• O Ajax marcou primeiro no Estádio do SL Benfica, a 23 de Fevereiro, graças a um golo de Dušan Tadić aos 18 minutos, mas um autogolo de Sébastien Haller empatou o encontro, oito minutos depois. O ponta-de-lança do Ajax, melhor marcador da UEFA Champions League em 2021/22, deu continuidade ao seu registo goleador em todos os jogos da competição desta época ao marcar na baliza certa aos 29, mas o Benfica reagiu e Roman Yaremchuk saiu do banco para empatar a 18 minutos dos 90.

• A equipa portuguesa está presente pela sexta vez nos oitavos-de-final e tenta chegar aos quartos-de-final pela quinta ocasião, enquanto o Ajax está nos oitavos-de-final apenas pela segunda vez desde 2005/06, mas atingiu as meias-finais nessa ocasião, há três épocas.

• O Ajax terminou no primeiro lugar do Grupo C esta época e foi um dos três clubes a vencer os seis jogos da fase de grupos, juntamente com Liverpool (Grupo B) e Bayern (E); é a primeira equipa dos Países Baixos a somar o máximo de pontos na fase de grupos da UEFA Champions League. O Liverpool, no entanto, foi o único dos três a vencer a primeira mão dos oitavos-de-final.

• O Benfica ficou em segundo lugar no Grupo E atrás do Bayern, tendo somado oito pontos – menos dez do que o Bayern, mas mais um do que o Barcelona. O clube de Lisboa tem novo treinador na sequência da saída de Jorge Jesus a 28 de Dezembro; Nélson Veríssimo, até então técnico da equipa B, assumiu o cargo até ao final da temporada.

• Este é um dos dois confrontos dos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2021/22 a envolver dois antigos vencedores da Taça dos Campeões; o outro é o Inter-Liverpool.

Resumo: Benfica 2-2 Ajax
Resumo: Benfica 2-2 Ajax

Jogos anteriores

• O Ajax somou quatro pontos frente ao Benfica no último encontro entre as duas equipas na fase de grupos da UEFA Champions League de 2018/19. Noussair Mazraoui marcou o único golo em Amesterdão, na Jornada 3, aos dois minutos dos descontos; depois, em Lisboa, Dušan Tadić empatou aos 61 minutos, após Jonas ter marcado aos 29 minutos para a equipa da casa.

• Estes resultados ajudaram o Ajax a terminar em segundo no Grupo E atrás do Bayern com 12 pontos, mais cinco do que o Benfica, terceiro classificado.

• As duas formações tinham-se defrontado cinco vezes antes de 2018/19 – todas num período de três anos, entre 1969 e 1972.

• Foi preciso haver repetição do jogo para encontrar o vencedor nos quartos-de-final da Taça dos Campeões de 1968/69. O Benfica ganhou a primeira mão por 3-1 em Amesterdão – naquela que é ainda a sua única vitória frente ao Ajax –, mas perdeu pelo mesmo resultado em Lisboa. No jogo de repetição, em Paris, houve prolongamento para decidir a vitória e aí o Ajax ganhou por 3-0 num jogo em que Inge Danielsson bisou, totalizando quatro golos nessa eliminatória.

• A campanha vitoriosa do Ajax na Taça dos Campeões de 1971/72 teve outra eliminatória renhida com o Benfica, em que apenas um golo de Sjaak Swart, apontado na primeira mão das meias-finais, em Amesterdão, separou as duas equipas.

Ajax - Benfica: acompanhamento ao minuto
Resumo de 2018/19: Ajax 1-0 Benfica
Resumo de 2018/19: Ajax 1-0 Benfica

Guia de forma

Ajax

• O clube de Amesterdão iniciou a campanha europeia desta época com uma vitória por 5-1 no terreno do Sporting, rival citadino do Benfica, na Jornada 1, numa partida em que Sébastien Haller marcou quatro golos em dia de estreia na UEFA Champions League – o primeiro jogador a alcançar este feito na sua primeira presença na competição desde Marco van Basten em 1992.

• O Ajax encerrou a fase de grupos com uma vitória em casa por 4-2 sobre o Sporting e somou seis triunfos em seis jogos no Grupo E, depois de também ter derrotado o Beşiktaş e o Dortmund em casa e fora. Além de Liverpool e Bayern esta época, só Milan (1992/93), Paris Saint-Germain (1994/95), Spartak Moscovo (1995/96), Barcelona (2002/03), Real Madrid (2011/12, 2014) /15) e Bayern (2019/20) tinham conseguido seis vitórias em seis na fase de grupos da UEFA Champions League, embora apenas o Bayern tenha conquistado o troféu.

• Haller é o segundo melhor marcador da prova desta época, com onze golos, menos um do que Robert Lewandowski e é o primeiro jogador a marcar em todos os primeiros sete jogos disputados. O registo anterior era de cinco, partilhado por Erling Haaland, Alessandro Del Piero e Diego Costa.

• Haller foi também apenas o segundo jogador a marcar em todos os jogos da fase de grupos, depois de Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, em 2017/18.

• O Ajax já marcou 22 golos na UEFA Champions League esta época, igualando os seus máximos anteriores, registados em 1995/96 e 2018/19.

• O Ajax participou pela 17ª vez na fase de grupos e fixou um novo recorde no que ao futebol neerlandês diz respeito – até aqui estava empatado com o PSV Eindhoven com 16 presenças. É a quarta presença consecutiva na UEFA Champions League a partir da fase de grupos e a segunda época seguida em que se apura directamente, feito que não alcançava desde 2014/15.

• O Ajax sagrou-se campeão dos Países Baixos pela 35ª ocasião em 2020/21 – o seu segundo título seguido após ter sido também campeão em 2018/19 e de o título de 2019/20 não ter sido atribuído. A formação de Amesterdão conquistou igualmente a Taça dos Países Baixos e festejou assim a sua nona "dobradinha".

• O conjunto da Amesterdão ficou no terceiro lugar do seu grupo pela segunda vez consecutiva em 2020/21, terminando atrás de Liverpool e Atalanta no Grupo D, tendo seis dos sete pontos somados sido conquistados frente ao Midtjylland (2-1 f, 3-1 c).

• O Ajax prosseguiu depois na UEFA Europa League, onde eliminou o LOSC Lille com vitórias por 2-1 em casa e fora nos 16 avos-de-final, antes de levar a melhor sobre o Young Boys nos oitavos-de-final (3-0 c, 2-0 f). No entanto ficaria pelo caminho nos quartos-de-final, afastado pela Roma (1-2 c, 1-1 f).

• A equipa de Erik ten Hag venceu sete dos últimos 12 jogos europeus em Amesterdão, perdendo os outros cinco. Com as vitórias sobre Beşiktaş, Dortmund e Sporting desta época o Ajax chegou a cinco vitórias nos últimos 13 jogos em casa na UEFA Champions League propriamente dita (2E 6D).

• O Ajax qualificou-se no seu grupo da UEFA Champions League apenas pela segunda vez nas últimas nove presenças na competição. Esta é a primeira ocasião que vence o seu grupo desde 1995/96, altura em que chegou à final como detentor do troféu.

• O Ajax venceu o Real Madrid nos oitavos-de-final, em 2018/19, recuperando da derrota por 2-1 na primeira mão em casa com um triunfo por 4-1 em Espanha. Esta foi apenas a sua segunda presença nesta fase da UEFA Champions League; em 2005/06 perdeu por 3-2 no total diante do Inter (2-2 c, 0-1 f).

• O Ajax não conseguiu vencer nenhum dos três jogos em casa nas rondas a eliminar em 2018/19 e está sem vencer nos últimos oito jogos em casa nos fases a eliminar da UEFA Champions League (4E 4D), desde que bateu o Borussia Dortmund por 1-0 em 1995/96, na segunda mão dos quartos-de-final (3-0 no total).

• As vitórias do clube neerlandês sobre o Sporting na fase de grupos desta época elevaram para quatro os jogos sem derrotas frente a adversários portugueses (3V 1E) desde um desaire por 3-0 frente ao Porto na fase de grupos da UEFA Champions League de 1998/99.

• As vitórias dos "lanceiros" frente ao Sporting na fase de grupos desta época e a primeira mão desta eliminatória aumentaram para cinco os jogos sem derrotas frente a adversários portugueses (3V E2), desde a derrota por 3-0 no terreno do Porto na fase de grupos da UEFA Champions League de 1998/99.

• O triunfo da sexta jornada frente ao Sporting foi o quarto triunfo consecutivo do Ajax em casa frente a portugueses e o quinto no total (1E 3D).

• O registo do Ajax em eliminatórias a duas mãos frente a equipas portuguesas é de 3V 3D; este é o primeiro embate desde que afastou o Vitória SC, por 5-1 no total, na segunda eliminatória da Taça UEFA de 1992/93 (3-0 f, 2-1 c).

• O Ajax venceu 19 das 23 eliminatórias das competições da UEFA em que empatou na primeira mão fora, a mais recente frente ao APOE,L no "play-off" da UEFA Champions League 2019/20 (0-0 f, 2-0 c). Quando a primeira mão fora de casa terminou 2-2, o registo agregado do Ajax é de 5V 2D, sendo que a eliminatória mais recente terminou em vitória sobre o PAOK na terceira pré-eliminatória em 2019/20 (3-2 c).

• O registo do Ajax no desempate por grandes penalidades em provas da UEFA é de V1 D5:

3-5 frente ao Levski Sofia, 1975/76, Taça UEFA, terceira eliminatória
0-3 frente ao Juventus, 1977/78, Taça dos Campeões Europeus, quartos-de-final
2-4 frente ao Bohemians Praha, 1984/85, Taça UEFA, segunda eliminatória
4-3 frente ao Grêmio, 1995, Taça Intercontinental
2-4 frente ao Juventus, 1995/96, UEFA Champions League, final
2-4 frente ao Steaua Bucureşti, 2012/13, UEFA Europa League, 16 avos-de-final

Resumo: Benfica 3-0 Ajax
Resumo: Benfica 3-0 Ajax

Benfica

• O Benfica venceu dois, empatou dois e perdeu dois dos seus jogos no Grupo E, com ambas as vitórias a serem em casa – 3-0 frente ao Barcelona na Jornada 2 e, de modo decisivo, 2-0 diante do Dínamo Kiev na Jornada 6 –, tendo sofrido nove golos nas duas derrotas contra o Bayern (0-4 c, 2-5 f). Os outros dois jogos fora de casa resultaram em empates sem golos frente a Dínamo e Barcelona.

• Terceiro na Liga portuguesa em 2020/21, a nove pontos do campeão Sporting, o Benfica tinha tido a mais recente das suas 15 participações na fase de grupos da UEFA Champions League em 2019/20 – então a décima consecutiva.

• Nessa presença o Benfica foi eliminado na fase de grupos pelo terceiro ano seguido, tendo ficado em terceiro no grupo, com sete pontos, atrás de Leipzig e Lyon, mas com vantagem sobre o Zenit no confronto directo. Os "encarnados" foram depois eliminados pelo Shakhtar nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League por um total de 5- 4.

• O Benfica iniciou a campanha europeia de 2021/22 na terceira pré-eliminatória, tendo vencido duas vezes o Spartak Moscovo por 2-0, fora e em casa. A seguir afastou o PSV Eindhoven no "play-off" (2-1 c, 0-0 f) num confronto que replicou a final de 1988 da Taça dos Campeões.

• A campanha do Benfica na UEFA Champions League de 2020/21 durou apenas um jogo, após a derrota por 2-1 no terreno do PAOK, na terceira pré-eliminatória. As Águias ficaram no segundo lugar no grupo da UEFA Europa League, atrás do Rangers, antes de serem eliminadas pelo Arsenal por um total de 4-3 nos 16 avos-de-final, com um empate 1-1 em Roma a preceder o desaire por 3-2 no Pireu em jogos disputados em campo neutro.

• A derrota com o Bayern na quarta jornada é uma das duas únicas derrotas do Benfica nos últimos dez jogos europeus fora de Lisboa (2V 6E). Porém, para a UEFA Champions League não vence há oito jogos fora de casa (3E 5E), desde a vitória por 3-2 no terreno do AEK Atenas, na segunda jornada da época 2018/19, apesar de não ter sofrido golos fora em quatro dos cinco jogos europeus em 2021/22 (V1 E3).

• O gigante de Lisboa disputou sete finais da Taça dos Campeões e conquistou o troféu em 1961 e 1962, mas perdeu as cinco finais seguintes, a última das quais frente ao Milan, em 1990.

• A última presença do Benfica nos oitavos-de-final, em 2016/17, terminou com uma eliminação frente ao Dortmund, em que uma vitória em casa por 1-0 na primeira mão foi anulada por uma derrota por 4-0 na Alemanha. Esta foi a primeira derrota da equipa portuguesa nesta fase da UEFA Champions League, após vitórias em 2005/06, 2011/12 e 2015/16.

• O empate na segunda mão do "play-off" desta época no terreno do PSV fez com que o Benfica tenha apenas uma derrota nos últimos sete jogos nos Países Baixos (1V 5E), desaire esse ante o Ajax, em 2018.

• Esse desaire em 2018 no terreno do Ajax é o único do Benfica nos últimos 15 jogos frente a clubes neerlandeses (8V 7E) desde que perdeu nos penáltis frente ao PSV na final da Taça dos Campeões de 1988.

• O registo total do Benfica em eliminatórias a duas mãos frente a clubes dos Países Baixos é de 7V 3D, com o sucesso desta época frente ao PSV a perfazer cinco vitórias seguidas.

• O registo do Benfica no desempate por grandes penalidades em provas da UEFA é de V2 D2:

4-1 frente ao Torpedo Moscovo, 1977/78, Taça dos Campeões Europeus, primeira eliminatória
5-6 frente ao PSV Eindhoven, 1987/88, Taça dos Campeões Europeus, final
4-1 frente ao PAOK, 1999/2000, Taça UEFA, segunda eliminatória
2-4 frente ao Sevilha, 2013/14, Taça UEFA, Europa League, final

Altere a sua equipa do Fantasy Football!
Messi, Hulk, Tévez e mais: grandes golos nos oitavos-de-final
Messi, Hulk, Tévez e mais: grandes golos nos oitavos-de-final

Ligações e curiosidades

• O defesa-central do Benfica, Jan Vertonghen, foi jogador do Ajax entre 2006 e 2012, tendo apontado 28 golos em 220 jogos pelo clube em todas as competições. O jogador belga ganhou dois títulos da Eredivisie e duas Taças dos Países Baixos em Amesterdão, tendo sido nomeado o jogador do ano naquele país em 2012.

• Maarten Stekelenburg foi colega de equipa de Vertonghen no Ajax entre 2006 e 2011.

• Vertonghen foi titular nas duas mãos quando o Tottenham eliminou o Ajax, devido aos golos fora, nas meias-finais da UEFA Champions League de 2018/19.

• Zakaria Labyad, do Ajax, jogou pelo Sporting em 2012/13. Não chegou a defrontar o Benfica ao serviço dos Leões, mas fê-lo duas vezes pelo PSV, tendo marcado o único golo da equipa neerlandesa na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Europa League de 2010/11 (1-4).

• Também jogaram juntos:
Morato e Antony (São Paulo 2019)
Soualiho Meïté e Sébastien Haller (Auxerre 2007–13)

• Colegas de selecção:
Dušan Tadić, Mile Svilar, Nemanja Radonjić (Sérvia)
Nicolás Tagliafico, Lisandro Martínez e Nicolás Otamendi (Argentina)
Antony e Everton (Brasil)
Noussair Mazraoui, Zakaria Labyad e Adel Taarabt (Marrocos)

• Tadić marcou o golo do empate da Sérvia na vitória por 2-1 sobre Portugal, no Estádio do Benfica, em jogo de apuramento para o Mundial de 2022, a 14 de Novembro de 2021, resultado que confirmou o lugar dos sérvios no torneio à custa de Portugal. Radonjić entrou pela Sérvia na segunda parte.

• Entrado ao intervalo, Radonjić fez as assistências para os dois golos da Sérvia no empate 2-2 em casa frente a Portugal a 27 de Março de 2021.

Descarregue a app da UEFA Champions League!