O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

FedEx Performance Zone: jogadores a seguir de perto esta época

Que jogadores poderão brilhar no ranking desta época? O UEFA.com escolhe seis para ficar de olho com base numa simulação da última passada na UEFA Champions League.

A FedEx Performance Zone é uma novidade empolgante para esta edição da UEFA Champions League, mas quais jogadores que poderão disputar o lugar cimeiro do ranking?

As exibições dos futebolistas são monitorizadas durante toda a competição com os dados introduzidos num algoritmo especialmente projectado para criar classificações baseadas nos desempenhos, sendo actualizadas em cada dia de jogos. Os dados considerados para cada jogador são específicos para a sua posição. Por exemplo, jogos em golos sofridos, desarmes e intercepções são consideradas estatísticas importantes para jogadores defensivos, enquanto golos, assistências, cruzamentos e passes são métricas importantes para os do meio-campo e avançados.

Os pontos são atribuídos em cada jogo no qual participa um jogador e são adicionados às pontuações dos encontros anteriores da competição, o que significa que quem tiver mais pontos durante toda a época lidera a classificação. Os desempenhos na fase de grupos são avaliados de modo igual, embora os jogos nas fases mais adiantadas da competição tenham um peso cada vez maior.

FedEx Performance Zone: como funciona

Para aguçar o apetite, simulámos a competição da temporada passada usando o algoritmo FedEx Performance Zone para dar uma indicação de quem pode brilhar durante os próximos oito meses. Com isso em mente, o UEFA.com escolheu seis jogadores a seguir no FedEx Performance Zone na semana de estreia da principal competição de clubes do futebol europeu.

Lionel Messi

Messi liderou confortavelmente após a fase de grupos no ranking simulado da FedEx Performance Zone na época passada. Os seus 215 pontos foram sustentados por três golos e ainda está em segundo lugar na tabela após outros dois conseguidos nos oitavos-de-final. Os poderes do jogador de 34 anos não mostram sinais de enfraquecimento e Messi estará ansioso para mostrar aos seus novos adeptos em Paris o que pode fazer num grupo que tem Manchester City, Leipzig e Club Brugge.

Erling Haaland

Seis golos em quatro jogos da fase de grupos na campanha anterior colocaram o implacável avançado do Dortmund nem encaminhado para ser o melhor marcador da competição em 2020/21. Outros quatro nos oitavos-de-final contra o Sevilha colocaram-no no topo da classificação simulada e por lá permaneceu até ao início das meias-finais. Haaland já fez "hat-tricks" pelo clube e pela selecção esta época – e isto não são boas notícias para quem é adepto de Ajax, Beşiktaş e Sporting.

Diogo Jota

O avançado começou a época em boa forma pelo Liverpool e por Portugal – tal como fez em 2020/21. Os seus quatro golos e 358 minutos teriam contribuído para o total de 138 pontos durante essa etapa, o que o colocaria em 19º lugar no ranking da FedEx Performance Zone após a sexta jornada. Será o internacional português de 24 anos capaz de repetir esse desempenho esta época num grupo difícil o Milan e dois dos seus antigos clubes, Porto e Atlético?

Siga a forma dos jogadores com a FedEx Performance Zone
Siga a forma dos jogadores com a FedEx Performance Zone

Duván Zapata

O avançado da Atalanta está de volta à boa forma no momento certo, depois de ter ficado a poucos pontos de terminar entre os dez primeiros na simulação da fase de grupos da temporada passada. Zapata começou 2020/21 em força ao marcar três vezes nos dois primeiros jogos da equipa italiana na fase de grupos e contribuindo com duas assistências rumo aos oitavos-de-final pela segunda época consecutiva. Manchester United, Villarreal e Young Boys: tomem cuidado!

Phil Foden

A forma de cálculo é baseada na simulação de 2020/21 e aí o jogador inglês nem aparece entre os 50 primeiros após a fase de grupos. No entanto, quanto maior a ocasião, mais ele se destacava na caminhada do Manchester City até à final. Os golos em ambas as mãos dos quartos-de-final contra o Dortmund colocaram o jovem de 21 anos entre os cinco primeiros e Phoden acabou mesmo por alcançar o topo nos quartos-de-final, tendo permanecido aí até final da competição.

Edouard Mendy

A posição do guarda-redes do Chelsea no ranking simulado subiu à medida que passou o número de golos jogos sofrer golos na fase a eliminar também aumentou – terminou a campanha triunfante com nove partidas sem encaixar qualquer tento na sua baliza. Foram precisos dois desses encontros nos oitavos-de-final, contra o Atlético de Madrid, para o guarda-redes senegalês entrar nos 50 primeiros, mas quando ergueu o troféu já era o guarda-redes com a melhor classificação e o 12º da geral. Será que Juventus, Zenit e Malmö conseguem vencer a sua resistência no Grupo H?

Descarregue a app da Champions League