O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

A referência para o futebol de clubes

Desde que a competição foi criada em 1955, a Taça dos Clubes Campeões Europeus, ou UEFA Champions League, como é conhecida desde o início da década de 1990, tornou-se na referência para as competições de clubes de futebol em todo o Mundo.

O Marselha comemora com o troféu depois de vencer a primeira final da UEFA Champions League
O Marselha comemora com o troféu depois de vencer a primeira final da UEFA Champions League Icon Sport via Getty Images

A competição celebrou o 65º aniversário no Outono passado e, com um novo e ousado formato criado para tornar as competições de clubes da UEFA ainda mais emocionantes a partir de 2024, a Champions League está em permanente evolução.

Recorde os acontecimentos marcos históricos no desenvolvimento da competição de clubes mais prestigiada do mundo desde que foi criada há mais de seis décadas.

TAÇA DOS CLUBES CAMPEÕES EUROPEUS

21 de Junho de 1955
O Comité Executivo da UEFA confirmou na reunião em Paris que, após aprovação da FIFA, organismo responsável pelo futebol mundial, a UEFA vai organizar uma nova competição europeia de clubes, originalmente proposta pelo jornal francês L'Équipe.

Alfredo di Stéfano com o troféu após a primeira final da Taça dos Campeões
Alfredo di Stéfano com o troféu após a primeira final da Taça dos CampeõesPopperfoto via Getty Images

1955/56
A Taça dos Clubes Campeões Europeus começa como uma competição com 16 equipas convidadas. No primeiro encontro, os portugueses do Sporting CP e os jugoslavos do FK Partizan empatam 3-3 numa animada primeira mão disputada em Lisboa a 4 de Setembro de 1955. O Real Madrid é coroado como o primeiro vencedor ao bater por 4-3 numa sensacional final em Paris os campeões franceses do Reims, foi o primeiro de cinco títulos consecutivos do clubes espanhol.

1956/57
Há seis novos países participantes após o sucesso da primeira edição. Espanha é o primeiro país a ter dois participantes, com o Real Madrid, detentor do troféu, a ter a companhia do campeão nacional Athletic Bilbao. Uma ronda preliminar, com 12 equipas organizadas geograficamente, antecede a primeira eliminatória com 16 clubes.

Resumo: O emotivo triunfo do United em 1968
Resumo: O emotivo triunfo do United em 1968

1967/68
A lista de inscritos na Taça dos Clubes Campeões Europeus é reforçada até meados da década de 1960 com um número crescente de campeões nacionais. Na época de 1967/68 a prova passa a contar com 32 equipas, com quatro eliminatórias a duas mãos a antecederem a final num único jogo. Este modelo duraria mais de 20 anos.

18/19 de Abril e 29 de Maio de 1991
O Comité Executivo da UEFA realiza os primeiros debates sobre um novo formato da competição na reunião de Abril em Londres. É formado um grupo de trabalho para criar a base de um novo conjunto de regulamentos da prova.

As propostas deste grupo são aprovadas na reunião do Comité Executivo em Bari, Itália, no final de Maio. A edição de 1991/92 será usada como época de transição para o novo formato, que incluirá pela primeira vez uma fase de grupos.

19 de Setembro de 1991
Os delegados presentes no Congresso Extraordinário da UEFA em Montreux, Suíça, aprovam aquilo que virá a ser a Champions League a partir da época de 1992/93.

1991/92
Após duas eliminatórias, as oito equipas apuradas são divididas em dois grupos, jogando entre si em casa e fora e os vencedores dos grupos a disputarem a final.

UEFA CHAMPIONS LEAGUE

O triunfo do Marselha na Champions League de 1993
O triunfo do Marselha na Champions League de 1993

1992/93
A "revolução" não traz apenas uma mudança de nome à principal competição de clubes da Europa, mas também uma identidade totalmente nova. O hino da Champions League e o logotipo com a “starball" revelam-se um sucesso imediato, garantindo que todos os adeptos, em qualquer lugar, reconhecem rapidamente o novo formato da Taça dos. Campeões, embora a competição não inclua oficialmente o prefixo UEFA na sua designação na época de estreia e o nome Champions League seja adoptado neste fase para dar destaque à fase de grupos.

1993/94
A segunda época com o logotipo da UEFA Champions League (adotado na fase de grupos e nas meias-finais, com o resto da prova a ser designado como Taça dos Clubes Campeões Europeus).

Durante apenas uma época, as meias-finais têm apenas um jogo, com dois vencedores dos grupos a receberem os dois segundos classificados dos outros grupos.

1994/95
Pela primeira vez, a UEFA apresenta uma fase de grupos com 16 equipas, à qual têm acesso directo o Milan, campeão em título, e os campeões nacionais dos sete países melhor classificados no “ranking” da UEFA. Os campeões dos 16 países seguintes nessa lista têm de disputar uma eliminatória de qualificação para ocuparem as últimas oito vagas na fase de grupos. Os dois primeiros classificados de cada um dos quatro grupos passam aos quartos-de-final, que tal como as meias-finais, são disputadas a duas mãos.

1997/98
É introduzida outra novidade, com os segundos classificados das oito federações melhores classificadas a também participarem na prova e os os campeões de países mais pequenos a regressarem após três anos a competir na Taça UEFA. Isto torna a competição mais aberta e garante que equipas de todos os países possam participar, ao mesmo tempo que eleva o nível da competição com a presença de mais equipas de alto nível. Duas rondas de qualificação antecedem a nova fase de grupos com 24 equipas, com os seis vencedores dos grupos e dois melhores segundos classificados a passarem aos quartos-de-final.

Resumo da final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência
Resumo da final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência

1999/2000
A Champions League é alargada ainda mais com duas fases de grupos e são permitidas até quatro equipas dos três países com melhor “ranking”, três das federações entre o 4º e o 6º lugar e duas dos países colocados do 7º ao 15º lugar.

O novo formato prevê a participação de 32 equipas na primeira fase de grupos, com oito grupos de quatro, e a passagem dos dois primeiros de cada grupo à segunda fase de grupos de 16 equipas. Depois, os dois primeiros classificados de cada um dos quatro grupos seguem para os quartos-de-final.

2003/04
A competição regressa a um formato com apenas uma fase de grupos, com os oitavos-de-final a substituirem a segunda fase de grupos.

Resumo da final de 2010: Inter 2-0 Bayern
Resumo da final de 2010: Inter 2-0 Bayern

2009/10
É introduzido um novo sistema de qualificação, com dois caminhos separados para os campeões nacionais e so não campeões que não se qualificaram automaticamente para a fase de grupos. É implementada mais uma ronda de qualificação, o “playoff”, com um total de dez equipas a passarem desta fase de qualificação para a fase de grupos com 32 equipas.

2015/16
O vencedores da UEFA Europa League passa a ter uma vaga na UEFA Champions League, com o número máximo de participantes de um país a aumentar para cinco.

2019/20
Numa edição única da. competição, devido à suspensão temporária do futebol europeu em virtude da pandemia da COVID-19, a Champions League foi concluídas com uma “final a oito” em Lisboa. As equipas mediram forças em eliminatória com apenas uma mão e o Bayern conquistou o título ao bater o Paris Saint-Germain por 1-0 na final, a primeira disputada à porta fechada.