Roberto Rosetti explica novas emendas às Leis do Jogo

Roberto Rosetti, da UEFA, explica as alterações aos regulamentos que vão ser aplicadas nas provas da UEFA.

Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem na UEFA
Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem na UEFA ©UEFA.com

Vão ser implementadas algumas emendas às Leis do Jogo nas competições da UEFA quando estas forem retomadas, no decorrer desta semana.

As emendas, aprovadas pelo International Football Association Board (IFAB), entidade responsável pela elaboração das leis do futebol, entraram em vigor a 1 de Junho de 2020, data que marca o início oficial da época internacional de futebol 2020/21.

As mudanças serão adoptados pela UEFA nos restantes jogos de 2019/20 da UEFA Champions League, da UEFA Europa League, da UEFA Women's Champions League e da UEFA Youth League, assim como nos desafios de qualificação para as competições de clubes de 2020/21, cujo arranque está previsto para este mês.

Para entender as principais alterações e a forma como terão impacto no futebol, conversámos com Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem na UEFA.

"No geral, em relação às Leis do Jogo, há apenas algumas alterações mínimas", explicou. "As mudanças mais importantes são na Lei 14, relativa às grandes penalidades, e na Lei 10, sobre a Determinação do resultado do jogo”.

Lei 14 – O pontapé de penálti

• Não será punida qualquer infracção do guarda-redes se o remate sair ao lado ou for devolvido pelo ferro da baliza (sem que seja desviado pelo guarda-redes), a não ser a que a infracção tenha claramente afectado o rematador

• O guarda-redes é advertido pela primeira infracção e será admoestado com um cartão amarelo por cada violação adicional

• O rematador é penalizado se o guarda-redes e o rematador cometerem a infracção exactamente ao mesmo tempo

"Em particular, quando o guarda-redes defende um penálti por avançar no terreno", acrescentou Rosetti, "não será advertido da primeira vez, mas deve sê-lo por qualquer nova infracção".

"A maioria dos avanços dos guarda-redes resulta de uma antecipação incorrecta destes do momento do remate e agora as pequenas infracções são detectadas mais facilmente graças à tecnologia, com recurso ao vídeo-árbitro."

Lei 10 – Determinação do resultado do Jogo

• Os cartões amarelos e as advertências não transitam para os desempates por grandes penalidades

Nos jogos em que seja necessário recorrer a um desempate por penáltis, os cartões amarelos deixam de ser transferidos para as grandes penalidades. Isto aplica-se a todos os jogadores, mas é especialmente relevante para os guarda-redes, pois estão sujeitos a maior rigor nos desempates.

"Segundo o IFAB e de acordo com as Leis do Jogo, os desempates por grandes penalidades não fazem parte do jogo, são apenas uma forma de determinar o vencedor do encontro", destacou Rosetti.

"Por isso, [de momento] se o guarda-redes já tiver um cartão amarelo – visto no tempo regulamentar ou no prolongamento – e depois avançar na marcação de uma grande penalidade, teria de ser expulso.”

"É mais provável que isto ocorra agora com o VAR e os guarda-redes podem ser mais penalizados do que os outros jogadores. Acreditamos que esta é uma boa e importante alteração."

Estas alterações aos regulamentos são independentes da medida temporária de permitir a utilização de cinco substituições nos restantes jogos da época 2019/20, que foi implementada em resposta à pandemia da COVID-19.

Pode consultar aqui as Leis do Jogo do IFAB de 2020/21 (em inglês).

Pode consultar aqui um resumo das mudanças para a época de 2020/21 (em inglês).