Resumo da Champions League: Barcelona continua em grande forma

Uma equipa onde alinha Lionel Messi nunca pode ser descartada na UEFA Champions League.

O trio atacante do Barcelona: Lionel Messi, Antoine Griezmann e Luis Suárez
O trio atacante do Barcelona: Lionel Messi, Antoine Griezmann e Luis Suárez @Getty Images

Surpreendido pelo Liverpool nas meias-finais da época passada, será o Barcelona o causador das maiores surpresas na recta final da edição de 2019/20?

10 de Julho: Sorteio dos quartos-de-final e meias-finais


Época até ao momento

Resumo: Barcelona 3-1 Dortmund
Resumo: Barcelona 3-1 Dortmund

Guia de forma: 4V 4E 0D 10GM 5GS
Melhor marcadora: Luis Suárez (3)

Campanha em poucas palavras: Imbatíveis e determinados em vingar a eliminação nas meias-finais da época passada.

Vencedor do Grupo F
Dortmund 0-0 Barcelona
Barcelona 2-1 Inter (Luis Suárez 58 84; Martínez 3)
Slávia Praga 1-2 Barcelona (Bořil 50; Messi 3, Olayinka 57pb)
Barcelona 0-0 Slávia Praga
Barcelona 3-1 Dortmund (Luis Suárez 29, Messi 33, Griezmann 67; Sancho 77)
Inter 1-2 Barcelona (Romelu Lukaku 44; Carles Pérez 23, Fati 86)

Oitavos-de-final

(Mertens 30; Griezmann 57)
Resumo: Nápoles 1-1 Barcelona
Resumo: Nápoles 1-1 Barcelona

Embora o Barcelona tenha sido encostado às cordas durante longos períodos pela irrequieta equipa do Nápoles, Antoine Griezmann conseguiu responder ao remate certeiro de Dries Mertens que tinha aberto a contagem. O golo marcado fora deixa os catalães em vantagem na eliminatória.

Opinião do perito: Graham Hunter, repórter do UEFA.com junto do Barcelona

Basta olhar para as estatísticas para perceber que este é um Barcelona exuberante e dinâmico, pronto para atacar a conquista desta prestigiada competição. Invicto na Europa e motivado por duas vitórias nos duelos com o poderoso Inter, atingiu alguns momentos de brilhantismo, especialmente quando os três atacantes - Lionel Messi, Luis Suárez e Antoine Griezmann - marcaram na recepção ao Dortmund.

Em vez disso, há algumas nuvens negras a pairar sobre Camp Nou: O Slávia Praga podia facilmente ter somado quatro pontos em vez de um, a forma do Barça é imprevisível e a recuperação de Ousmane Dembélé de uma lesão tem sido lenta. Resta dizer que Suárez (para grande satisfação de Messi) está de volta para ajudar a equipa.

Quem é o treinador?

Discípulo assumido de Johann Cruyff, Quique Setién substituiu Ernesto Valverde em Janeiro. Conhecido pela filosofia de jogo que privilegia a posse de bola e um futebol bonito, o treinador de 61 anos assumiu, claramente, o maior desafio da sua carreira, após passagem pelo comando de Racing Santander, Las Palmas, Betis e da selecção da Guiné Equatorial.

Frase marcante: "Por vezes vemos jogadores a render repentinamente e pensamos: “Caramba! Como é que isto aconteceu?” Questionamo-nos como é que, de repente, ficaram tão bons. É porque lhe demos algo que gostam: a bola".

Abordagem táctica

Quique Setién é um treinador que segue Johan Cruyff
Quique Setién é um treinador que segue Johan Cruyff Getty Images

Setién optou entre um tradicional 4-3-3 e um 4-4-2, que pareceu mais sólido, nas últimas semanas, com o jovem Riqui Puig a reforçar a candidatura a uma vaga a titular no meio-campo. O regresso após lesão de Frenkie de Jong é um reforço bem-vindo para a segunda mão com o Nápoles, mas Ousmane Dembélé está numa corrida contra o tempo para tentar recuperar.

Estrela: Lionel Messi

Quem poderia ser? A estrela argentina continua continua a iluminar Camp Nou ano após ano. Esta época marcou apenas dois golos na UEFA Champions League mas continua a fazer a diferença com a sua presença.