Resumo da Champions League: Manchester City procura confirmar favoritismo

Consistente em grande parte da fase de grupos, o Manchester City somou um resultado fantástico em Madrid.

Kevin De Bruyne tem estado numa forma fantástica esta temporada
Kevin De Bruyne tem estado numa forma fantástica esta temporada

O Manchester City espera chegar longe na UEFA Champions League desta temporada, depois de conquistar algumas impressionantes vitórias no início da prova.

10 Julho: Sorteio dos quartos-de-final e meias-finais


Época até ao momento

Resumo: Dinamo Zagreb 1-4 Man. City
Resumo: Dinamo Zagreb 1-4 Man. City

Guia de forma: 5V 2E 0D GM18 GS5
Melhor marcador: Gabriel Jesus, Raheem Sterling (5)

Campanha em poucas palavras: Sem perder e por vezes, arrebatadora – que se seguirá ao triunfo em Madrid?

Vencedor do Grupo C
Shakhtar Donetsk 0-3 Man. City (Mahrez 24, Gündoğan 38, Jesus 76)
Man. City 2-0 Dinamo Zagreb (Sterling 66, Foden 90+5)
Man. City 5-1 Atalanta (Agüero 34 38pen, Sterling 58 64 69; Malinovskyi 28gp)
Atalanta 1-1 Man. City (Pašalić 49; Sterling 7)
Man. City 1-1 Shakhtar Donetsk (Gündoğan 56; Solomon 69)
Dinamo Zagreb 1-4 Man. City (Olmo 10; Jesus 34 50 54, Foden 84)

Oitavos-de-final

Primeira mão (26 Fevereiro): Real Madrid 1-2 Man. City (Isco 60; Jesus 78, De Bruyne 83gp)

Uma excelente exibição no Santiago Bernabéu - que contou com o primeiro golo de Kevin De Bruyne na UEFA Champions League desde Setembro de 2017 - colocou o City perto dos últimos oito da prova pela quarta vez nas últimas cinco temporadas.

Opinião do perito: Simon Hart, repórter do UEFA.com junto do Man. City

O City perdeu o título da Premier League, mas está a preparar-se da melhor maneira para tentar o sucesso na Europa - conforme atesta os 4-0 com que bateu o recém-coroado campeão Liverpool.

O poder criativo de De Bruyne é a maior razão para acreditar num City ainda invicto na UEFA Champions League, mas a inspiração também vem de outros lados. Tenha-se em conta a electricidade de Raheem Sterling no ataque, a crescente fiabilidade de Phil Foden no meio-campo e alguns momentos de brilhantismo de Riyad Mahrez.

A excelente exibição de Gabriel Jesus em Madrid é algo que o brasileiro (e o seu treinador) quererá repetir, assumindo que o problema de menisco de Sergio Agüero o manterá de fora. No entanto, dado que é no sector recuado que o City tem falhado nesta competição, um Aymeric Laporte em grande forma poderá ser o jogador mais importante de todos.

Quem é o treinador?

Em 11 temporadas como treinador principal, Pep Guardiola conquistou oito títulos nacionais: três no Barcelona, três no Bayern e dois no City. No entanto, ele conquistou a última das suas duas UEFA Champions League em 2011.

Frase marcante: "É claro que não seremos julgados apenas pela maneira como jogamos, mas pelos títulos que conquistamos. Esta é a verdade. É tão simples quanto isto."

Abordagem táctica

Sergio Agüero é baixa de vulto nos "citizens"
Sergio Agüero é baixa de vulto nos "citizens"

Difícil de adivinhar. Em Madrid, por exemplo, De Bruyne e Bernardo Silva jogaram no centro do ataque, com Jesus a sair das alas. O brasileiro foi uma escolha surpreendente, em vez de Agüero, mas, com o argentino a procurar estar ainda de regresso esta temporada por causa de uma lesão no joelho, quem sabe o que Guardiola fará a seguir? Com efeito, ele até elogiou İlkay Gündoğan como um possível falso nove.

Estrela: Kevin De Bruyne

O criativo belga está ao seu mais alto nível esta temporada. Do toque aveludado, à velocidade enganosa e à visão inigualável, De Bruyne exala classe por todos os poros. É o coração do City.