Factos: Leipzig v Tottenham

A grande penalidade convertida por Timo Werner deu ao Leipzig uma escassa vantagem, mas o Tottenham sabe bem como dar a volta a uma eliminatória após perder em casa por 1-0.

Factos: Leipzig v Tottenham
Factos: Leipzig v Tottenham ©Getty Images

O Leipzig está bem colocado para chegar pela primeira vez aos quartos-de-final da UEFA Champions League, apesar de saber que não poderá dar nada como garantido contra uma equipa do Tottenham que tem a história recente a seu favor.

• A grande penalidade convertida por Timo Werner na segunda parte foi o único golo da primeira mão no Tottenham Hotspur Stadium, a 19 de Fevereiro, após Konrad Laimer ter sido derrubado por Ben Davies. O Leipzig parte assim em vantagem para tentar prolongar a segunda presença na UEFA Champions League e a primeira em que atinge a fase a eliminar, embora os Spurs tenham a esperança de terem chegado à final da época passada depois de terem sido derrotados na primeira mão da meia-final contra o Ajax, por 1-0.

• O Leipzig é uma das duas equipas que marcam presença pela primeira vez nos oitavos-de-final em 2019/20, a par da Atalanta.

Guia de forma
Leipzig
• O Leipzig terminou com três pontos de vantagem no topo do Grupo G, sendo que sete dos seus 11 pontos foram conseguidos na condição de visitante, batendo fora o Benfica (2-1) e o Zenit (2-0), antes de ceder um empate (2-2) em Lyon na 6ª Jornada. Em casa, recuperaram do desaire por 2-0 sofrido perante o Lyon com uma vitória por 2-1 contra o Zenit, antes de empatarem a duas bolas frente ao Benfica, num desfecho referente à 5ª ronda e que selou o apuramento para os oitavos-de-final.

• O Leipzig venceu seis dos seus 13 jogos na UEFA Champions League (E3 D4).

• A vitoria sobre o Zenit é a única do Leipzig nos últimos quatro jogos em casa na Europa (E2 D1). Havia averbado cinco triunfos seguidos antes de perder na primeira jornada da UEFA Europa League de 2018/19 ante o Salzburgo.

• Terceiro na edição transacta da Bundesliga e finalista vencido da Taça da Alemanha, esta é a terceira participação europeia do Leipzig e o seu 32º jogo. Em 2017/18, tornou-se a primeira equipa a fazer a sua estreia europeia numa fase de grupos da UEFA Champions League, que terminou no terceiro posto, com sete pontos, num agrupamento que incluía ainda Beşiktaş, Porto e Mónaco. Os germânicos viriam a chegar aos quartos-de-final da UEFA Europa League, onde foram batidos pelo Marselha.

• O primeiro jogo europeu do Leipzig foi um empate 1-1 contra o Mónaco na primeira jornada, há dois anos; também em casa, na fase de grupos da temporada, derrotou o Porto por 3-2, mas perdeu 2-1 com o Beşiktaş.

• Os resultados desta temporada fizeram com que o Leipzig somasse duas vitórias em seis jogos em casa na UEFA Champions League (E2 D2).

• A primeira mão foi o primeiro jogo europeu do Leipzig frente a um clube inglês.

• O registo do Leipzig em eliminatórias europeias a duas mãos é de cinco vitórias e uma derrota, com o desaire em 2017/18 ante o Marselha a constituir o único fracasso (1-0 em casa e 2-5 fora).

• Esta é apenas a segunda vez que o Leipzig venceu fora a primeira mão numa competição da UEFA. Derrotou o Nápoles por 3-2 nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League de 2017/18 - na estreia em rondas a eliminar - e seguiu em frente, apesar de ter sido batido em casa por 2-0.

• O Leipzig ainda não participou em nenhum desempate por grandes penalidades em provas da UEFA.

Tottenham 
• Os Spurs terminaram com seis pontos de vantagem no segundo lugar do Grupo B, isto apesar de terem perdido os dois jogos que realizaram frente ao Bayern, conjunto que fez o pleno no agrupamento. O Tottenham perdeu 3-1 na Alemanha na sexta jornada, depois de ter empatado 2-2 na visita ao Olympiacos, averbando no outro jogo fora uma vitória por 4-0 em Belgrado, casa do Estrela Vermelha, que constituiu o seu melhor resultado fora na UEFA Champions League.

• O Tottenham também perdeu por 7-2 em casa com o Bayern - a primeira vez em que sofreu sete golos em casa nos seus 137 anos de história -, mas recuperou da melhor forma ao ganhar 5-0 na recepção ao Estrela Vermelha, a sua maior vitória na competição. Um lugar nos oitavos-de-final ficou garantido pelos Spurs, no primeiro jogo europeu de José Mourinho desde que substituiu Mauricio Pochettino, quando, depois de estar a perder 2-0, os londrinos bateram o Olympiacos por 4-2 na quinta jornada.

• Na última edição da UEFA Champions League, a formação orientada por Pochettino recuperou do facto de ter somado apenas um ponto nos seus três primeiros jogos para atingir os oitavos-de-final, onde se mostrou imperial frente ao Borussia Dortmund (3-0 em casa e 1-0 fora). Seguiram-se dramáticos triunfos devido à regra dos golos marcados fora, com as eliminações do Manchester City (1-0 em casa e 3-4 fora) e do Ajax (0-1 em casa e 3-2 fora) que levaram os Spurs até à sua primeira final da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Chegados ao encontro decisivo, o rival da Premier League Liverpool revelou-se demasiado forte no Estádio Metropolitano, em Madrid, vencendo por 2-0.

• Os "spurs" tinham vencido apenas um dos seus seis jogos disputados na UEFA Champions League (E1 D4) antes da 3ª Jornada, mas registaram de seguida três triunfos consecutivos, isto antes de perderem no reduto do Bayern e em casa com o Leipzig.

• Esta será apenas a quarta presença dos Spurs nos oitavos-de-final da UEFA Champions League (V2 D1) e nunca perderam fora nesta fase. Em 2010/11, venceram fora o AC Milan por 1-0 no encontro e na eliminatória; há duas temporadas, empataram 2-2 em Turim ante a Juventus na primeira mão, mas não evitaram o adeus à prova depois de perderem em casa por 2-1.

• O triunfo sobre o Dortmund nos oitavos-de-final da época transacta significa que o registo do Tottenham em eliminatórias a duas mãos frente a clubes alemães é de cinco vitórias e três empates.

• Os londrinos tinham vencido quatro encontros consecutivos contra clubes alemães, por sinal todos ante o Dortmund, antes da já referida derrota em casa frente ao Bayern, na 2ª Jornada.

• O registo do Tottenham na Alemanha é de V5 E2 D7; a derrota na visita ao Bayern na sexta jornada foi apenas a segunda nas suas últimas sete deslocações (V3 D2).

• A derrota mais pesada na Europa aconteceu na Alemanha - uns 8-0 em Colónia, na edição de 1995 da Taça Intertoto da UEFA, a última vez que sofreu sete golos antes do desaire com o Bayern na segunda jornada.

• O Tottenham perdeu as três primeiras eliminatórias das competições da UEFA em que foi derrotado na primeira mão em casa, mas deu a volta na mais recente, ante o Ajax. Na meia-final da prova da temporada passada, um "hat-trick" de Lucas Moura, na segunda parte do encontro em Amesterdão, consumou uma reviravolta em que os ingleses estiveram a perder 2-0 no encontro e 3-0 na eliminatória.

• Essa eliminatória foi a terceira em que os Spurs perderam a primeira mão em casa por 1-0 e a primeira em que levaram a melhor; foram derrotados pelo PSV Eindhoven nos oitavos-de-final da Taça UEFA de 2007/08 (1-0 fora, 5-6 nas grandes penalidades) e pelo Real Madrid nos quartos-de-final da Taça UEFA de 1984/85 (0-0 fora). Tendo também empatado em Lisboa com o Benfica nos oitavos-de-final da edição da UEFA Europa League de 2013/14 (1-3 c, 2-2 f), a vitória sobre o Ajax aumentou o registo dos Spurs de nunca terem perdido a segunda mão depois de uma derrota em casa na primeira mão.

• O registo do Tottenham nos três desempates por grandes penalidades nas provas da UEFA é de V1 D2:
4-3 - Anderlecht, final da Taça UEFA de 1983/84
5-6 - PSV Eindhoven, oitavos-de-final da Taça UEFA de 2007/08
1-4 - Basileia, quartos-de-final da UEFA Europa League de 2012/13

Ligações e curiosidades

• Ethan Ampadu representa o Leipzig por empréstimo do Chelsea.

• Já jogou na Alemanha:
Heung-Min Son (Hamburgo 2008–13, Bayer Leverkusen 2013–15)

• Também já jogaram em Inglaterra:
Ademola Lookman (Charlton 2013–17, Everton 2017–19)
Angeliño (Manchester City 2014–20) 

• Colegas de selecção:
Ethan Ampadu e Ben Davies (País de Gales)

•Já jogaram juntos:
Christopher Nkunku e Serge Aurier (Paris Saint-Germain 2015–17)
Christopher Nkunku e Lucas Moura (Paris Saint-Germain 2015–18)
Tanguy Ndombélé e Dayot Upamecano, Christopher Nkunku (Sub-21 de França)
Angeliño e Steven Bergwijn (PSV Eindhoven 2018/19) 

• Harry Kane marcou na goleada por 5-0 aplicada pela Inglaterra à República Checa, de Patrik Schick, num jogo da Qualificação Europeia para o UEFA EURO 2020, a 22 de Março de 2019.

• Dele Alli marcou e ajudou a Inglaterra a derrotar a Suécia, de Emil Forsberg, nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de 2018.