Factos: Bayern - Chelsea

Com a eliminatória bem encaminhadas por bis de Serge Gnabry na primeira mão, o Bayern recebe o Chelsea com um pé nos quartos-de-final.

Com uma vantagem de 3-0 depois de uma exibição dominadora na primeira mão, em Londres, o Bayern recebe o Chelsea com um pé nos quartos-de-final da UEFA Champions League.

• Após uma primeira parte sem golos em Stamford Bridge, a 25 de Fevereiro, Serge Gnabry marcou duas vezes em quatro minutos no início do segundo período, aumentando o seu pecúlio na UEFA Champions League para seis golos  todos marcados em Londres, nesta temporada. Robert Lewandowski marcou o terceiro, a 14 minutos do final  o seu 64º golo na competição e 11º esta temporada –, infligindo a maior derrota em casa do Chelsea nas competições da UEFA. Para além disso, os "Blues" também perderam Marcos Alonso, que viu um cartão vermelho perto do final.

• As últimas três participações dos londrinos na UEFA Champions League terminaram nos oitavos-de-final, enquanto o Bayern foi afastado na época passada nesta mesma ronda por um rival inglês, o Liverpool, que acabaria por vencer a prova, naquela que foi a mais precoce eliminação dos alemães da competição desde 2011.

Confrontos anteriores
• O actual treinador Frank Lampard foi o capitão do Chelsea na vitória sobre o Bayern, nos penalties, na final de 2012, realizada no estádio do clube alemão, em Munique  embora o Bayern tenha tido parte da desforra ao derrotar os ingleses na Supertaça Europeia da UEFA da temporada seguinte.

• Na final da UEFA Champions League de 2012, um cabeceamento de Thomas Müller, aos 83 minutos, parecia ter dado a vitória ao Bayern de Jupp Heynckes perante os seus adeptos na Fußball Arena München. No entanto, cinco minutos depois, Didier Drogba empatou também de cabeça para o Chelsea, treinado por Roberto Di Matteo. Arjen Robben, antigo extremo dos londrinos, permitiu que Petr Čech defendesse uma grande penalidade no prolongamento e o guarda-redes acentuou a depressão do Bayern ao parar mais três disparos no desempate por grandes penalidades, apesar de Juan Mata também ter falhado a sua tentativa. Čech defendeu as conversões de Ivica Olić e Bastian Schweinsteiger, permitindo a Drogba decidir a final e dar o triunfo ao Chelsea, por 4-3. Lampard converteu a terceira tentativa do Chelsea, ao passo que Manuel Neuer marcou um dos remates do Bayern, que contou com Jérôme Boateng durante os 120 minutos.

• O Bayern venceu a Supertaça Europeia de 2013 no reencontro entre os dois clubes na Eden Arena, em Praga. O Bayern, treinado por Josep Guardiola, conseguiu anular duas desvantagens, com Franck Ribéry (47) e Javi Martínez (120+1) a responderem aos golos de Fernando Torres (8) e Eden Hazard (93) para forçar novo desempate com o Chelsea, desta vez com José Mourinho no comando. O Bayern venceu por 5-4 nas grandes penalidades: Romelu Lukaku, do Chelsea, viu Neuer defender a décima tentativa. David Alaba converteu o primeiro remate do Bayern; Lampard voltou a marcar o terceiro pontapé do Chelsea.

• Bayern e Chelsea encontraram-se pela primeira vez nos quartos-de-final da UEFA Champions League de 2004/05, quando os “azuis” de Mourinho se impuseram por um total de 6-5 ao Bayern de Felix Magath. O Chelsea ganhou por 4-2 em casa na primeira mão, num jogo em que Lampard bisou e voltaria a acertar na baliza alemã na segunda mão, quando o Bayern venceu por 3-2 mas acabaria eliminado.

Guia de forma
Bayern

• Esta época, o Bayern tornou-se apenas na sétima equipa - e a primeira alemã - a vencer os seis jogos na fase de grupos da UEFA Champions League, começando com um triunfo por 3-0 na recepção ao Estrela Vermelha, antes de impor uma goleada por 7-2 no reduto do Tottenham, na qual Gnabry marcou quatro golos. O Olympiacos perdeu em Munique (3-2) e em casa (2-0), com este resultado a garantir a passagem dos alemães aos oitavos-de-final com dois jogos por disputar. O triunfo por 6-0 no terreno do Estrela Vermelha na quinta jornada garantiu o primeiro lugar do grupo. O Bayern encerrou a campanha perfeita na fase de grupos com uma vitória por 3-1 sobre o Tottenham em Munique.

• Robert Lewandowski marcou nos primeiros cinco jogos do Bayern na fase de grupos e é o melhor marcador nesta edição da UEFA Champions League, com onze golos.

• O Bayern foi a única equipa a conseguir o máximo de pontos na fase de grupos desta temporada e foi a mais realizadora, com 24 golos - um a menos que o recorde de competições do Paris Saint-Germain, estabelecido em 2017/18.

• O registo no Bayern nos oitavos-de-final é de 11V 4D. Venceu sete eliminatórias seguidas antes de ser batido por outro clube inglês, o Liverpool, na época passada (0-0 f, 1-3 c). Foi a saída mais precoce da prova desde a eliminação frente ao Inter, devido aos golos marcados fora, em 2010/11. Os germânicos marcaram presença na fase a eliminar nas 12 últimas temporadas.

• O Bayern perdeu três dos últimos cinco jogos em casa na fase eliminatória da UEFA Champions League, incluindo os dois últimos - contra o Liverpool na temporada passada e o Real Madrid na primeira mão das meias-finais de 2017/18 (1-2).

• Apesar das três vitórias nesta temporada, o Bayern venceu apenas cinco dos seus últimos nove jogos da UEFA Champions League em Munique (E2 D2).

• Esta é a 23ª campanha do Bayern na UEFA Champions League, sendo apenas superado por Barcelona e Real Madrid (ambos com 24 participações). Os alemães venceram o seu grupo por 16 vezes.

• Campeão da Alemanha pela 30ª vez em 2019/20, um recorde, com a conquista de um histórico oitavo título consecutivo na Bundesliga, o Bayern chegou aos aos quartos-de-final da UEFA Champions League, ou mais longe, em sete temporadas seguidas, antes de perder com o Liverpool, na época passada.

• O registo do Bayern em eliminatórias a duas mãos com clubes ingleses é de 10V 6D. Os alemães conseguiram cinco triunfos consecutivos até à época passada, quando sofreram o primeiro desaire desde a derrota com o Chelsea nos quartos-de-final de 2004/05.

• O Bayern perdeu apenas uma das 25 eliminatórias da UEFA nas quais venceu a primeira mão fora, sendo eliminado pelo Inter nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2010/11 (1-0 fora, 2-3 em casa). A mais recente das 24 vitórias em eliminatórias foi contra o Sevilha nos quartos-de-final da UEFA Champions League 2017/18 (2-1 f, 0-0 c).

• Os bávaros venceram a primeira mão fora por 3-0 apenas uma vez, contra o Partizan na terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League de 2002/03 (3-1 c).

• O registo do Bayern nos seis desempates por penalties em provas da UEFA é de V5 D1:
4-3 - Åtvidaberg, primeira eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1973/74
9-8 - PAOK, segunda eliminatória da Taça UEFA de 1983/84
5-4 - Valência, final da UEFA Champions League de 2000/01
3-1 - Real Madrid, meia-final da UEFA Champions League de 2011/12
3-4 - Chelsea, final da UEFA Champions League de 2011/12
5-4 - Chelsea, Supertaça Europeia da UEFA de 2013


Chelsea 

• O Chelsea começou a fase de grupos desta época com uma derrota por 1-0 na recepção ao Valência, mas a equipa de Lampard reagiu e somou dois triunfos fora de casa, 2-1 frente ao Lille e 1-0 com o Ajax. Os londrinos empatariam os dois jogos seguintes, conseguindo recuperar de uma desvantagem de 4-1 para impor uma igualdade a quatro golos ao Ajax, que terminou com nove jogadores, antes de empatarem 2-2 em Valência na quinta jornada, tendo confirmado a continuidade em prova ao vencer por 2-1 em Lille. Os ingleses terminaram empatados com o Valência com 11 pontos, mas com desvantagem face aos espanhóis nos confrontos directos.

• O empate na quinta jornada em Valência aumentou a invencibilidade do Chelsea nos jogos fora da Europa para dez (V7 E3).

• Terceiro classificado na época passada na Premier League, o Chelsea também se qualificou para a UEFA Champions League de 2019/20 como vencedor da UEFA Europa League e está a participar pela 16ª vez na prova. Esta é a 14ª presença nos oitavos-de-final.

• O registo do clube de Londres nos oitavos-de-final é de 8V 5D. Foi eliminado nas últimas três presenças nesta ronda, a última das quais em 2017/18, quando não evitou o triunfo do Barcelona com um total de 4-1 (1-1 c, 0-3 f).

• Esta é apenas a quarta vez que o Chelsea joga fora na segunda mão dos oitavos-de-final; o seu registo nas três anteriores eliminatórias é de V1 D2.

• O Chelsea não vence fora há sete jogos fora em das eliminatórias da UEFA Champions League (E4 D3) - tendo perdido os dois últimos - desde o triunfo por 1-0 na primeira mão em Lisboa sobre o Benfica, nos quartos-de-final da campanha vitoriosa de 2011/12.

• A derrota na primeira mão contra o Bayern também aumentou a série sem vitórias na fase eliminatória da competição, em casa e fora, para nove jogos (E4 D5).

• Os ingleses venceram a UEFA Europa League de 2018/19. Sob o comando de Maurizio Sarri bateram o Arsenal, por 4-1, numa final totalmente inglesa realizada em Baku. Este foi o segundo triunfo do Chelsea na UEFA Europa League, que também conquistou em 2013, na outra ocasião em que participou na prova.

• O Chelsea bateu o Eintracht Frankfurt nas meias-finais da UEFA Europa League da época passada, mas só nas grandes penalidades, pois ambos os jogos terminaram empatados 1-1. Este desfecho permitiu aumentar o registo perfeito em eliminatórias a duas mãos com clubes alemães, com três triunfos em outros tantos embates.

• O empate da temporada passada na casa do Eintracht aumentou a invencibilidade do Chelsea na Alemanha para quatro jogos (V2 E2), desde a derrota por 2-1 na visita ao Bayer Leverkusen, na fase de grupos da UEFA Champions League de 2011/12.

• A última derrota europeia fora de casa do Chelsea foi em Barcelona, na segunda mão dos oitavos-de-final, em Março de 2018 (0-3), apesar de ter perdido nos penalties contra o Liverpool na Supertaça Europeia da UEFA em Agosto passado, após um empate 2-2 no final dos 120 minutos de jogo em Istambul.

• O Chelsea sofreu apenas duas derrotas em casa em partidas da primeira mão nas competições da UEFA, ambas na UEFA Champions League, e foi eliminada nas duas ocasiões - contra o Barcelona, nos oitavos-de-final em 2005/06 (1-2 c, 1 -1 f) e Manchester United nos quartos-de-final em 2010/11 (0-1 c, 1-2 f).

• O registo do Chelsea nos seis desempates em provas da UEFA é de V2 D4:
1-4 - Liverpool, meias-finais da UEFA Champions League de 2006/07
5-6 - Manchester United, final da UEFA Champions League de 2007/08
4-3 - Bayern de Munique, final da UEFA Champions League de 2011/12
4-5 - Bayern de Munique, Supertaça Europeia da UEFA de 2013
4-3 - Eintracht Frankfurt, meias-finais da UEFA Europa League 2018/19
4-5 v Liverpool, Supertaça Europeia da UEFA de 2019

Ligações e curiosidades
• Jogaram em Inglaterra:
Philippe Coutinho (Liverpool 2013–18)
Serge Gnabry (Arsenal 2011–16, West Brom 2015/16 (empréstimo))
Jérôme Boateng (Manchester City 2010/11)

• Coutinho bisou na vitória do Liverpool por 3-1 em Stamford Bridge, num encontro da Premier League jogado a 31 de Outubro de 2015.

• Jogaram na Alemanha:
Andreas Christensen (Borussia Mönchengladbach 2015–17 (empréstimo))
Christian Pulišić (Borussia Dortmund 2016–19)
Michy Batshuayi (Borussia Dortmund 2018 (empréstimo))
Antonio Rüdiger (Stuttgart 2011–15)

• Müller marcou duas vezes e fez uma assistência, quando a Alemanha venceu por 4-1 a Inglaterra, onde jogava Lampard, em encontro dos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo da FIFA de 2010.

• Müller marcou um golo e fez uma assistência quando a Alemanha bateu o Brasil de Willian por 7-1, nas meias-finais do Mundial de 2014.

• Colegas de selecção:
Philippe Coutinho e Willian (Brasil) 
Lucas Hernandez, Benjamin Pavard, Kingsley Coman, Corentin Tolisso e N'Golo Kanté, Kurt Zouma, Olivier Giroud (França)
Thomas Müller, Joshua Kimmich, Manuel Neuer, Jérôme Boateng, Serge Gnabry, Leon Goretzka e Antonio Rüdiger (Alemanha)
Ivan Perišić e Mateo Kovačić (Croácia)
Thiago Alcántara, Álvaro Odriozola e César Azpilicueta, Marcos Alonso, Pedro Rodríguez (Espanha)

• Kanté, Giroud, Hernandez, Pavard e Tolisso fizeram parte da selecção da França que venceu o Campeonato do Mundo da FIFA de 2018. Perišić marcou para a Croácia na vitória da França na final por 4-2.

• Jorginho marcou o golo da Itália no empate 1-1 contra a Polónia de Lewandowski em partida da UEFA Nations League disputada em Outubro de 2018.

Prémio oficial para o Melhor em Cmpo da UEFA Champions League lançado

A UEFA vai passar a entregar um prémio oficial de Melhor em Campo após cada jogo da fase a eliminar da UEFA Champions League para reconhecer os melhores desempenhos dos jogadores na principal competição europeia de clubes. Os Observadores Técnicos da UEFA em cada partida da UEFA Champions League decidirão a partir dos oitavos-de-final quem merece a distinção para o Melhor em Campo, com um prémio oficial a ser entregue aos jogadores depois do final do encontro, em reconhecimento do seu papel em momentos decisivos, maturidade táctica, criatividade e inspiração, habilidade excepcional e "fair play".