Factos: Barcelona - Nápoles

O golo marcado por Antoine Griezmann fora de casa na primeira mão deixou o Barcelona em vantagem depois do empate 1-1 em Nápoles.

Invencível em casa na UEFA Champions League há quase sete anos, o Barcelona acredita que vai estar pela 13ª vez consecutiva nos quartos-de-final, com o Nápoles a visitar Camp Nou com o duelo dos oitavos-de-final empatado 1-1.

• A primeira mão em Nápoles, o primeiro encontro de sempre entre dos dois clubes, terminou com 1-1 no marcador, com Antoine Griezmann a marcar aos 57 minutos e a responder ao golo apontado na primeira parte por Dries Mertens. Este remate certeiro permitiu ao belga tornar-se no melhor marcador de sempre do Nápoles.

• Este empate permitiu aos dois clubes manterem a invencibilidade na edição desde ano, no entanto, enquanto o Barça saiu vitorioso das últimas 12 campanhas nesta fase, o Nápoles sonha em ultrapassar pela primeira vez nos oitavos-de-final.

Guia de forma
Barcelona
• O Barcelona terminou com 14 pontos o Grupo F, com mais quatro que o segundo, o Borussia Dortmund. Metade deles surgiram em casa, com o clube catalão a bater Inter (2-1) e Dortmund (3-1), não tendo indo além de um 0-0 com o Slávia Praga, a primeira vez que ficou em branco num jogo em casa da fase de grupos desde 2012.

• O golo da vitória de Ansu Fati frente ao Inter na sexta jornada fez dele o goleador mais jovem da história da UEFA Champions League, com 17 anos e 40 dias. Bateu assim o recorde anterior, estabelecido a 1 de Outubro de 1997 por Peter Ofori-Quaye, do Olympiacos (17 anos e 195 dias).

• O Barcelona não perde em casa há 35 jogos na UEFA Champions League, uma série que começou em Setembro de 2013 (V31 E4). O triunfo por 5-1 sobre o Lyon na segunda mão dos oitavos-de-final da época passada permitiu superar o recorde anterior, de 29 jogos, que tinha sido estabelecido pelo Bayern entre Março de 1998 e Abril de 2002.

• O registo dos “blaugrana” em casa com clubes da Série A é de V18 E6 D2. O clube está invicto há 15 jogos em casa frente a italianos, tendo somado 12 vitórias, desde que perdeu por 2-1 com a Juventus na segunda mão dos quartos-de-final de 2002/03.

• Campeão da Espanha pela 26ª vez em 2018/19, o seu quarto título em cinco anos, esta é a 24ª participação da Barcelona na UEFA Champions League, um recorde da competição que partilha com o Real Madrid. Atingiu os oitavos-de-final ou melhor nas últimas 16 temporadas, vencendo o seu grupo em todas as épocas a partir de 2007/08. Está invicto nas últimas três presenças na fase de grupos e passou essa fase sem derrotas 13 vezes, máximo da competição.

• Em 2018/19, o Barcelona superou o Lyon nos oitavos-de-final (0-0 f, 5-1 c) e o Manchester United nos quartos-de-final (1-0 a, 3-0 h) tendo derrotado o Liverpool em casa na primeira mão das meias-finais por 3-0, mas seria afastado em Anfield pelo clube inglês, que venceu com uns incríveis 4-0.

• O Barcelona tem estado sempre nos oitavos-de-final desde 2004/05, vencendo 13 dos 15 embates. Os espanhóis perderam dois dos três primeiros, o último deles contra o Liverpool, em 2006/07, mas venceram 12 seguintes, ganhando em casa nas 12 eliminatórias. O clube nunca foi eliminado nos oitavos-de-final sempre que jogou a segunda mão em casa.

• O Barcelona venceu os três jogos em casa nas eliminatórias da época passadas e não perde há 14 jogos a eliminar em Camp Nou (V12 E2), desde a derrota por 3-0 com o Bayern na segunda mão das meias-finais de 2012/13.

• O registo do Barcelona em eliminatórias frente a equipas italianas é de V8 D5. Perdeu as duas últimas, ambas nos quartos-de-final da UEFA Champions League, contra Juventus em 2016/17 (0-3 f, 0-0 c) e Roma na época seguinte (4-1 c, 0-3 f).

• O Barcelona perdeu apenas dois dos seus últimos 30 jogos na UEFA Champions League (V18 E10).

• O Barcelona já foi cinco vezes campeão da Europa, a última delas em 2015.

• O Barcelona soma 26 empates fora de casa na primeira mão de eliminatórias nas provas da UEFA, conseguindo seguir em frente em 21 dessas ocasiões, incluindo no duelo com o Lyon nos oitavos-de-final da época passada (0-0 f, 5-1 c). Os espanhóis venceram dez das 12 eliminatórias em que empataram 1-1 na primeira mão fora de casa, a mais recente com o Chelsea nos oitavos-de-final de 2017/18 (3-0 c).

• O O registo do Barcelona em seis desempates por grandes penalidades nas provas da UEFA é de V5 D1:

5-4 - AZ Alkmaar, segunda eliminatória da Taça UEFA de 1977/78

3-1 - Ipswich Town, terceira eliminatória da Taça UEFA de 1977/78

4-1 - Anderlecht, segunda eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1978/79

5-4 - IFK Gotemburgo, meia-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985/86

0-2 - Steaua Bucureşti, final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985/86

5-4 - Lech Poznań, segunda eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1988/89

Nápoles 
• O Nápoles terminou em segundo no Grupo E com 12 pontos, um menos que o Liverpool. Somou cinco pontos fora de casa, empatou em Genk (0-0) e Liverpool (1-1) averbando apenas um triunfo, por 3-2 em Salzburgo.

• Segundo classificado na Serie A pela segunda temporada consecutiva em 2018/19, esta é a sexta presença do Nápoles na UEFA Champions League - todas nas últimas nove temporadas - e a terceira em que chegou aos oitavos-de-final, depois de 2011/12 e 2016/17.

• Os dois embates anteriores nos oitavos terminaram em derrota contra os futuros vencedores; o Real Madrid venceu o Nápoles por 3-1 em casa e fora em 2016/17 e, cinco anos depois, o Chelsea deu a volta a uma derrota na primeira mão por 3-1 em Nápoles, com um triunfo por 4-1 em casa, após prolongamento.

• O Nápoles venceu apenas sete dos últimos 21 jogos na UEFA Champions League, da fase de grupos à final (E7 D7) - todas essas vitórias, tirando o triunfo da terceira jornada desta temporada em Salzburgo, ocorreram no Stadio San Paolo.

• Depois de terminar em terceiro lugar, atrás de Paris Saint-Germain e Liverpool, na fase de grupos da última temporada, o Nápoles afastou Zurique (5-1 no total) e Salzburgo (4-3) na UEFA Europa League, sendo eliminado nos quartos-de-final pelo Arsenal, ao perder 2-0 fora e 1-0 em casa.

• A vitória desta época em Salzburgo e o triunfo em Zurique em 2018/19 são os únicos sucessos do Nápoles nos últimos nove jogos europeus fora (E4 D3).

• O Nápoles perdeu as quatro últimas eliminatórias contra emblemas espanhóis: o seu registo total é de V1 D5, com a única vitória a surgir frente ao Valência na primeira eliminatória da Taça UEFA de 1992/93 (5-1 f, 1-0 c), com o duelo mais recente a ser frente ao Real Madrid em 2017.

• O registo total do Nápoles no reduto de adversários espanhóis é de duas vitórias e duas derrotas, com desaires nas últimas três deslocações. Os napolitanos não venceram nenhum dos últimos sete encontros com equipas da Liga espanhola, em casa e fora (E3 D4).

• O Nápoles foi eliminado nas cinco ocasiões em que empatou em casa na primeira mão nas provas da UEFA, a última das quais frente ao Dnipro nas meias-finais da UEFA Europa League de 2014/15 (1-1 c, 0-1 f). Foi a segunda vez em que empatou 1-1 em Nápoles no primeiro jogo; a outra tinha sido no início dessa época frente ao Athletic Club no “playoff” da UEFA Champions League (1-3 f).

• O registo do Nápoles nos três desempates por grandes penalidades nas provas da UEFA é de V1 E2: 
3-4 - Toulouse, primeira eliminatória da Taça UEFA de 1986/87
4-3 - Sporting, primeira eliminatória da Taça UEFA de 1989/90 
3-5 - Spartak Moscovo, primeira eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1990/91.

Prémio oficial para o Melhor em Cmpo da UEFA Champions League lançado

A UEFA vai passar a entregar um prémio oficial de Melhor em Campo após cada jogo da fase a eliminar da UEFA Champions League para reconhecer os melhores desempenhos dos jogadores na principal competição europeia de clubes. Os Observadores Técnicos da UEFA em cada partida da UEFA Champions League decidirão a partir dos oitavos-de-final quem merece a distinção para o Melhor em Campo, com um prémio oficial a ser entregue aos jogadores depois do final do encontro, em reconhecimento do seu papel em momentos decisivos, maturidade táctica, criatividade e inspiração, habilidade excepcional e "fair play".