Wenger exige "força mental" para bater o Bayern

Arsène Wenger acredita que "a qualidade, o espírito e a força mental" do Arsenal poderão ajudar a bater o Bayern pleno de "ambição e motivação" segundo Jupp Heynckes.

O Arsenal de Arsène Wenger viu-se este sábado afastado da Taça de Inglaterra pelo Blackburn, do segundo escalão
O Arsenal de Arsène Wenger viu-se este sábado afastado da Taça de Inglaterra pelo Blackburn, do segundo escalão ©AFP/Getty Images

Pronto para enfrentar qualquer desafio, o treinador do Arsenal FC, Arsène Wenger, garante acreditar que a sua equipa tem capacidade para levar a melhor sobre o FC Bayern München nos oitavos-de-final da UEFA Champions League, mesmo depois de ter visto os "gunners" serem eliminados surpreendentemente da Taça de Inglaterra, no fim-de-semana passado. E se Wenger apelou aos seus pupilos para estes demonstrarem a "força mental" necessária para reagirem já esta terça-feira, do lado do Bayern, Jupp Heynckes espera que o actual líder destacado da Bundesliga continue a mostrar a mesma vontade de vencer que vem evidenciando ao longo da época.

Arsenal
Arsène Wenger, treinador

Tenho experiência suficiente para saber que a eliminatória se decide em 180 minutos. Temos de meter na cabeça que temos 180 minutos para nos qualificarmos, pelo que não devemos tentar fazer as coisas demasiado depressa. É importante jogar para ganhar a competição e é claro que, quando se está na luta pelo troféu, a certa altura surgem pela frente equipas de grande qualidade. Acredito nas nossas capacidades, no nosso espírito de luta e na nossa força mental. Veremos o que acontece amanhã!

É fundamental jogar com confiança. No global, até estamos a atravessar uma boa fase. A comprová-lo está o facto de termos perdido apenas dois dos nossos últimos 11 jogos na Liga inglesa. Um 0-0 em casa é um resultado bastante bom numa eliminatória da Champions League, mas nós somos uma equipa ofensiva, pelo que vamos procurar atacar e marcar golos.

Temos um estilo de jogo que toda a gente conhece – apresentamos sempre uma mentalidade positiva. Temos a qualidade necessária para vencer e o aspecto psicológico é mais importante do que qualquer outra coisa. Há que esquecer o que os outros dizem e jogar com os nossos pontos fortes. Somos o Arsenal Football Club e estamos nos oitavos-de-final da Champions League. Temos de mostrar que somos fortes mentalmente.

Temos conseguido chegar sempre aos oitavos-de-final e agora queremos dar um passo em frente. Creio que esta é uma oportunidade única para o fazermos, porque sinto que temos uma equipa forte.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Arsenal 0-1 Blackburn Rovers FC (Kazım Richards 72)
Szczesny; Vermaelen, Koscielny, Monreal, Diaby; Rosický (Wilshere 70), Arteta, Oxlade-Chamberlain (Cazorla 70), Coquelin; Giroud, Gervinho (Walcott 70).

• Adepto do Arsenal nos seus tempos de infância, Colin Kazim Richards apontou o golo que ofereceu ao Blackburn, do segundo escalão, a passagem aos quartos-de-final da Taça de Inglaterra, às custas da formação de Londres. Gervinho desperdiçou uma mão cheia de boas oportunidades e Tomáš Rosicky ainda acertou na trave da baliza adversária, mas o Arsenal não conseguiu chegar ao golo e agora resta-lhe apenas a UEFA Champions League para tentar pôr ponto final na série de oito anos consecutivos sem festejar a conquista de qualquer troféu.

Notícias da equipa
Há "incertezas" quanto há recuperação total de Laurent Koscielny (gémeos), enquanto Kieran Gibbs vai ficar irremediavelmente de fora devido a uma lesão numa coxa e o outro lateral-esquerdo da equipa, o recém-contratado Nacho Monreal, não é elegível para actuar pelo Arsenal nesta edição da UEFA Champions League. Thomas Vermaelen (tornozelo), Francis Coquelin (rotura muscular) e Jack Wilshere (coxa) debelaram pequenas lesões e já puderam actuar no sábado frente ao Blackburn.

Bayern
Jupp Heynckes, treinador
Penso que na última temporada realizámos uma grande época mas, numa equipa como o Bayern, se não se ganha nenhum troféu nunca é suficiente. Esta temporada fizemos algumas alterações na defesa e o mais importante para mim é que todos os jogadores aprenderam a defender e a atacar; todos os jogadores da minha equipa são agora, simultaneamente, defesas e avançados.

Dois anos sem conquistar qualquer troféu não é aceitável para um clube como o Bayern; cabe-nos fazer algo em relação a isso. Os jogadores têm a ambição e a motivação necessárias para ter sucesso e é muito importante continuar. Têm vindo a demonstrar no campeonato, na Taça e nesta Champions League que têm esse desejo e motivação. A Champions League é especial porque é sempre jogada a um nível muito elevado e é necessária ainda mais determinação.

O Arsenal tem uma equipa muito boa, sobretudo a atacar, por isso teremos de nos apresentar muito seguros na nossa defesa e, depois, trabalhar bem as nossas saídas para o ataque. Vamos ter pela frente uma equipa cheia de história e tradição, que aposta sempre muito nas trocas de bola. Ocupa actualmente o quinto lugar da Premier League e será um oponente bem diferente daqueles a que estamos habituados. As equipas de Arsène Wenger apresentam sempre um estilo muito próprio, extremamente dinâmico. Não há nenhum resultado que eu deseje especialmente para amanhã, mas penso que podemos ganhar se jogarmos ao nosso mais alto nível.

Resultado do fim-de-semana
Sexta-feira: VfL Wolfsburg 0-2 Bayern (Mandžukić 36, Robben 90+2)
Neuer; Lahm, Van Buyten, Dante, Alaba; Schweinsteiger, Müller, Luis Gustavo, Ribéry (Robben 78); Kroos (Tymoshchuk 79), Mandžukić (Gomez 83).

• O Bayern manteve a confortável vantagem de 15 pontos no topo da Bundesliga sobre os mais directos adversários ao começar o fim-de-semana em grande estilo, com um triunfo no terreno do Wolfsburgo. Mario Mandžukić, num bonito pontapé de bicicleta, inaugurou o marcador antes de Arjen Robben selar a vitória já perto do final com o seu primeiro golo na presente edição da prova.

Notícias da equipa
Jérôme Boateng vai cumprir o primeiro de dois jogos de castigo, mas o médio Javi Martínez já debelou uma lesão num dedo e parece a postos para voltar à equipa. Claudio Pizarro (doente) e Holger Badstuber (lesionado no joelho) vão falhar a visita a Londres.

Facto
As duas equipas encontraram-se também nos oitavos-de-final em 2004/05. Dois golos de Pizarro ajudaram o Bayern a vencer por 3-1 em casa, na primeira mão, resultado que permitiu à turma bávara seguir em frente na prova apesar da derrota por 1-0 que viria a sofrer, depois, na partida da segunda mão, em Londres.