United e Real prontos para entreter o mundo

O treinador do Manchester United, Alex Ferguson, prevê golos na visita do Real Madrid, num embate que José Mourinho espera seja desfrutado pelo mundo inteiro.

United e Real prontos para entreter o mundo
United e Real prontos para entreter o mundo ©AFP/Getty Images

“Não existe nada maior do que isto”, foram as palavras do treinador do Manchester United, Alex Ferguson, que afirmou estar seguro de que a sua equipa vai estar à altura frente ao Real Madrid CF na segunda mão dos oitavos-de-final.

A equipa inglesa regressou do Bernabéu há três semanas com um empate 1-1, resultado que dominou as conferências de imprensa de segunda-feira: o palco está pronto para o há muito aguardado regresso de Cristiano Ronaldo a Old Trafford. Ferguson insiste que “não devemos temer o que o Ronaldo nos pode fazer”, enquanto do outro lado José Mourinho salienta a singularidade deste jogo. Ele espera que amanhã o mundo pare para assistir a um jogo digno da final que será jogada em Wembley.

Manchester United
Alex Ferguson, treinador
O Real Madrid jogou duas partidas fantásticas contra o Barcelona atingindo um pico de forma na altura certa, enquanto nós temos vindo a jogar de forma consistente há já algum tempo. Não há nada maior do que este jogo: Dois grandes clubes, duas grandes histórias, estão reunidas as condições para ser um jogo maravilhoso e não acho que vá desapontar.

O Real é das melhores equipas da Europa a jogar em contra-ataque. Provaram-no na semana passada em Nou Camp, em que foram impressionantes até ao intervalo. Temos de encontrar uma maneira de os parar, tornando-nos nós a ameaça. Ryan [Giggs] vai jogar, não sei se joga de início ou se começa no banco mas, claro, a sua experiência em jogos grandes será vital para nós.

Sempre que preparamos um jogo importante temos de respeitar os pontos fortes do adversário, e nós fazemos isso com qualquer equipa com quem jogamos – como joga, a táctica, os jogadores-chave. O mesmo se aplica amanhã. Temos muita experiência e conhecemos os nossos pontos fortes, pelo que temos de nos concentrar neles.

Acredito que vão haver golos, que as duas equipas vão marcar, pelo que temos de pensar em marcar mais do que um golo para seguir em frente na prova.  A minha maior preocupação é ele [Ronaldo] transformar-se. Ele vai causar-nos problemas o jogo todo, pelo que temos de os limitar ao máximo e reduzi-los, da melhor forma possível.

A experiência de Rafael contra ele acumulada no jogo em Madrid pode ajudá-lo, pois vai ter de passar por tudo novamente. Não podemos temer o que o Ronaldo é capaz de nos fazer, assim como temos de esquecer o que somos capazes de fazer a nós mesmos.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Manchester United 4-0 Norwich City FC (Kagawa 45+1 76 87, Rooney 90)
De Gea; Smalling, Evans, Vidić e Evra; Valencia, Anderson (Cleverley 74), Carrick e Kagawa; Rooney e Van Persie (Welbeck 66).

• Shinji Kagawa tornou-se no primeiro jogador da Ásia a fazer um “hat-trick” na Premier League, com o United a aumentar para 18 o número de jogos sem perder em todas as competições desde que em Dezembro perdeu 1-0 com o CFR 1907 Cluj. O registo da equipa de Ferguson - 71 pontos em 28 jogos - apenas foi superado uma vez na Premier League, pelo Chelsea FC, quando somou 72 no mesmo número de jogos, em 2005/06.

Notícias da equipa
Ryan Giggs está na iminência de disputar o jogo 1000 da carreira. Phil Jones não está em condições para voltar a jogar enquanto Paul Scholes vai continuar de fora devido a um problema num joelho.

Real Madrid
José Mourinho, treinador
Espero um United muito defensivo quando tivermos a bola e a atacar fortemente quando a recuperarem. Mesmo estando nós em desvantagem devido ao empate e obrigados a atacar, também vamos ter de ser bravos a defender. Chegamos aqui após duas vitórias muito importantes  mas mesmo que viéssemos após duas derrotas isso não faria qualquer diferença. É bom ter os jogadores contentes, com a moral alta após terem derrotado por duas vezes os seus rivais [FC Barcelona].

Consigo imaginar-me [ser ainda treinador aos 71 anos] como imagino ter mais idade e ser melhor. Sir Alex é único e merece o respeito de toda a gente. As minhas equipas já jogaram em Old Trafford muitas vezes pelo que não me preocupam os recordes. Conheço o quanto baste de futebol para saber que tudo pode acontecer.

O United está numa forma fantástica, chegou aos quartos-de-final da Taça de Inglaterra e tem virtualmente o título da Premier League conquistado, mas nós também estamos em boa forma. O mundo vai parar para ver este jogo, um jogo do género de uma final. Seja qual for a equipa a chegar até Wembley não imagino que a ansiedade seja maior do que a de amanhã. Se perder não vou chorar e se ganhar também não vou correr 100 metros para festejar, mas as sensações serão as mesmas.

Tanto quanto eu sei, ele [Ronaldo], parece-me bem. É agradável que [Alex Ferguson] tenha falado de forma tão honesta sobre o Ronaldo, pois qualquer elogio que receba dele e dos adeptos são mais do que merecidos. Eu estava cá [no Chelsea FC] durante os melhores anos dele na Premier League, pelo que sei muito bem o que ele fez no United e o impacto que teve.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Real Madrid 2-1 FC Barcelona (Benzema 6, Ramos 82; Messi 18)
Diego López, Essien, Varane, Sergio Ramos e Coentrão (Arbeloa 69); Pepe, Modrić, Callejón e Kaká (Khedira 58); Morata e Benzema (Cristiano Ronaldo 58).

• O Real Madrid somou quatro vitórias em quatro jogos para o que contribuiu a segunda vitória sobre o rival em quatro dias. Álvaro Morata, no seu terceiro jogo a titular no Real Madrid, serviu Karim Benzema para o golo inaugural antes de Lionel Messi restabelecer a igualdade. A entrada em campo, na segunda parte, de Ronaldo trouxe novo ímpeto aos “merengues” que, num desvio de cabeça de Sérgio Ramos, após canto de Luka Modrić, garantiram o triunfo.

Notícias das equipas
Ikker Casillas continua ausente, com o polegar esquerdo partido, enquanto o médio Xabi Alonso – não jogou no último fim-de-semana – pode ser titular contra o Manchester United apesar de ter queixas numa virilha há já algum tempo.  

Facto do jogo
• O Manchester United perdeu 3-2 em casa com o Athletic Club nos oitavos-de-final da UEFA Europa League, na época passada, tendo ganho apenas um dos últimos cinco jogos em Old Trafford contra equipas da Liga espanhola – vitória por 1-0 sobre o Barcelona, em 2008, na meia-final da UEFA Champions League, golo de Paul Scholes. O registo em casa contra equipas espanholas é de V8 E9 D3.

Conteúdos relacionados