Factos: Atlético - Liverpool

O Liverpool volta ao palco onde venceu a prova na época passada para enfrentar o Atlético, equipa que possui um formidável registo europeu em casa.

Felipe festeja a passagem do Atlético aos oitavos-de-final na sexta jornada da fase de grupos
Felipe festeja a passagem do Atlético aos oitavos-de-final na sexta jornada da fase de grupos ©Getty Images

O Liverpool volta ao palco onde venceu a UEFA Champions League na temporada passada por ocasião da visita ao Atlético na primeira mão dos oitavos-de-final.

• Este encontro junta duas formações com bons registos recentes nas rondas a eliminar das provas europeias. O Liverpool chegou às duas últimas finais da UEFA Champions League e está invicto em eliminatórias a duas mãos desde que é comandado por Jürgen Klopp; o Atlético foi finalista vencido da UEFA Champions League em 2014 e 2016 e venceu a UEFA Europa League há duas temporadas.

• A primeira mão irá proporcionar recordações felizes para o Liverpool, pois foi no Estádio Metropolitano, a casa do Atlético, que derrotou o Tottenham Hotspur na final da época passada.

• Ambos os conjuntos garantiram o apuramento para os oitavos-de-final apenas na sexta jornada. O Liverpool ganhou em Salzburgo e venceu o Grupo E, enquanto um triunfo caseiro sobre o Lokomotiv Moscovo permitiu ao Atlético terminar em segundo no Grupo D.

Ver: Atlético leva a melhor sobre o Liverpool na Europa League de 2010
Ver: Atlético leva a melhor sobre o Liverpool na Europa League de 2010

Confrontos anteriores
• As equipas não se encontram desde as meias-finais da UEFA Europa League de 2009/10, quando o Atlético levou a melhor graças aos golos fora, depois de um empate 2-2 no total. Diego Forlán marcou o único tento na primeira mão em Espanha, enquanto Alberto Aquilani empatou a eliminatória antes do intervalo da partida em Liverpool. Sem mais golos, a eliminatória foi para prolongamento, fase em que Yossi Benayoun colocou os "reds" na frente, no minuto 95, mas, sete minutos depois, Forlán fez o tento decisivo.

• O Atlético venceria outro clube inglês, o Fulham, na final de Hamburgo, onde Forlán apontou os dois golos na vitória por 2-1.

• O primeiro encontro entre os dois emblemas ocorreu na fase de grupos da UEFA Champions League de 2008/09, em que ambos os jogos terminaram empatados 1-1: Simão Sabrosa marcou ao minuto 83 no Vicente Calderón, após Robbie Keane ter colocado o Liverpool em vantagem, aos 14 minutos. Em Anfield, uma grande penalidade convertida por Steven Gerrard, cinco minutos depois dos 90, deu um ponto à equipa da casa depois de Maxi Rodríguez ter colocado o Atlético na frente, aos 37 minutos.

• O Liverpool venceu o Grupo D com 14 pontos e o Atlético terminou em segundo lugar, com 12. Os "rojiblancos" foram eliminados pelo Porto graças aos golos fora nos oitavos-de-final, ao passo que os ingleses caíram ante o Chelsea nos quartos-de-final.

Resumo das sexta jornada: Atlético 2-0 Lokomotiv Moscovo
Resumo das sexta jornada: Atlético 2-0 Lokomotiv Moscovo

Guia de forma
Atlético
 
• O Atlético somou dez pontos na fase de grupos desta temporada, menos seis do que a Juventus. Tendo recuperado de uma desvantagem de dois golos para empatar na recepção à Juve, na primeira jornada, o Atlético venceu por 2-0 na visita ao Lokomotiv Moscovo e 1-0 na recepção ao Leverkusen, tendo sido batido por 2-1 na Alemanha e por 1-0 na deslocação ao terreno da Juve; um triunfo por 2-0 sobre o Lokomotiv, em Madrid, na sexta jornada, valeu-lhe o segundo lugar.

• Segundo classificado em Espanha em 2018/19, o Atlético participa pela décima vez na UEFA Champions League e está na fase a eliminar pela oitava ocasião.

• O Atleti também terminou em segundo lugar no seu grupo em 2018/19 e foi eliminado nos oitavos-de-final depois de uma reviravolta por parte da Juventus (2-0 c, 0-3 f).

• A equipa espanhola, ainda assim, venceu quatro das seis participações nos oitavos-de-final, tendo perdido apenas na primeira  devido aos golos fora diante do Porto, em 2008/09 – e na última. O triunfo mais recente, por 4-2 no total, aconteceu sobre o Leverkusen em 2016/17 (4-2 f, 0-0 c).

• A vitória por 2-0 sobre a Juventus, na primeira mão da temporada passada, estendeu a invencibilidade do Atlético em casa nos jogos a eliminar na UEFA Champions League para 13 (V8 E5), desde a derrota ante o Ajax, por 3-2, na segunda mão dos quartos-de-final de 1996/97, resultado que ditaria a sua eliminação por um total de 4-3.

Resumo: Atlético 1-0 Leverkusen
Resumo: Atlético 1-0 Leverkusen

• A derrota por 2-1 com o Chelsea na segunda jornada em 2017/18 é a única nos últimos 25 jogos europeus realizados no seu estádio (V20 E4).

• Apesar dos desaires na quarta e quinta jornadas desta temporada, o Atlético perdeu apenas cinco dos últimos 28 jogos nas competições europeias (V17 E6).

• Os últimos encontros do Atlético com um clube inglês ocorreram nas meias-finais da UEFA Europa League de 2017/18, quando derrotou o Arsenal por 2-1 no total (1-1 f, 1-0 c). Levou a melhor em oito dos seus dez encontros nas rondas a eliminar contra emblemas de Inglaterra, incluindo os quatro últimos; apenas o Derby County (Taça UEFA 1974/75) e o Bolton Wanderers (Taça UEFA  2007/08) conseguiram eliminar o emblema de Madrid.

• Em casa, o Atlético perdeu apenas uma das 12 partidas ante equipas inglesas (V7 E4) – em 2017, contra o Chelsea, no primeiro jogo europeu realizado no Estadio Metropolitano.

• Os "rojiblancos" atingiram duas finais da UEFA Champions League e três da UEFA Europa League nas últimas dez temporadas.

Resumo da sexta jornada: Salzburgo 0-2 Liverpool
Resumo da sexta jornada: Salzburgo 0-2 Liverpool

Liverpool
• O Liverpool venceu o Grupo E com 13 pontos, mais um do que o Nápoles, que derrotou o campeão europeu, por 2-0, na primeira jornada. Os "reds" levaram a melhor nos três encontros seguintes, em casa ante o Salzburgo (4-3), fora (4-1) e em casa (2-1) frente ao Genk, a que se seguiu um empate 1-1 ante o Nápoles, em Anfield, na quinta jornada. Uma vitória por 2-0 em Salzburgo garantiu-lhes o primeiro posto.

• Na temporada passada, a equipa de Jürgen Klopp venceu o Bayern, por 3-1, na segunda mão dos oitavos-de-final, tendo seguido em frente pelo mesmo resultado, antes de afastar o Porto, por um total de 6-1, nos quartos-de-final (2-0 c, 4-1 f). Tudo indicava que a caminhada dos "reds" terminaria depois da derrota por 3-0 em Barcelona, na primeira mão das meias-finais, mas dois golos de Georginio Wijnaldum e de Divock Origi valeram uma reviravolta épica na segunda mão, antes de Mohamed Salah e Origi terem voltado a marcar os tentos no triunfo por 2-0 sobre o Tottenham, em Madrid, onde o Liverpool conquistou o seu sexto título europeu.

• Estes resultados significam que o Liverpool seguiu em frente nas últimas 11 eliminatórias a duas mãos, qualificação incluída. A última derrota aconteceu no desempate por grandes penalidades nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League de 2014/15, contra o Beşiktaş (1-0 em casa e 0-1 fora). Na UEFA Champions League, a sua derradeira eliminação foi nos quartos-de-final de 2008/09, altura em que o Chelsea levou a melhor por um total de 7-5.

• A incrível vitória do Liverpool sobre o Barcelona em 2018/19 aumentou para quatro os sucessos em outras tantas eliminatórias frente a clubes espanhóis na Taça dos Campeões, sendo o seu registo total em rondas a eliminar frente a conjuntos da Liga espanhola de V9 D2.

Resumo: Genk 1-4 Liverpool
Resumo: Genk 1-4 Liverpool

• O triunfo na segunda mão sobre o Barcelona foi apenas o segundo do Liverpool nos últimos dez jogos contra clubes de Espanha (E2 D6)  sequência que inclui também derrotas por 3-1 na final da UEFA Europa League de 2016 ante o Sevilha e na final da UEFA Champions League de 2018, frente ao Real Madrid, partidas em que Klopp era o treinador.

• A derrota por 3-0 em Barcelona, na temporada passada, aumentou para cinco os jogos sem vitória fora ante conjuntos espanhóis (E1 D4), iniciada após o triunfo do Liverpool sobre o Real Madrid, por 1-0, nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2008/09, sendo o seu registo total em Espanha de V7 E5 D6.

• O Liverpool venceu nove dos últimos 12 jogos europeus (E2 D1), mas perdeu sete dos últimos 13 jogos nas competições da UEFA fora de Inglaterra.

• Segundo classificado na Premier League em 2018/19, o Liverpool está presente pela terceira vez seguida nos oitavos-de-final e a oitava no total; o seu registo é de V6 D1. A única eliminação aconteceu contra o Benfica, na altura como detentor do troféu, em 2005/06.

• Os "reds" estão invictos em oito partidas dos oitavos-de-final da UEFA Champions League (V6 E2) e mantiveram invioladas as suas redes em sete jogos seguidos antes de o Bayern marcar, na época passada. A última derrota, por 1-0, em casa diante do Barcelona, aconteceu na segunda mão de 2006/07; os ingleses seguiram em frente graças aos golos fora depois do triunfo, por 2-1, em Espanha.

• O Liverpool já venceu um troféu europeu esta temporada, ao derrotar o Chelsea, por 5-4, no desempate por grandes penalidades, após igualdade 2-2 na Supertaça Europeia da UEFA, realizada em Istambul. Também venceu o Campeonato do Mundo de Clubes da FIFA em Dezembro, depois de bater o Flamengo na final, por 1-0, após prolongamento.

Ligações e curiosidades
• Jogaram em Inglaterra: 
Kieran Trippier (Manchester City 1999–2011, Barnsley 2010–11 (empréstimo), Burnley 2011–15, Tottenham 2015–19) 
Stefan Savić (Manchester City 2011–12) 
Álvaro Morata (Chelsea 2017–18) 
Diego Costa (Chelsea 2014–17)

• Trippier jogou os 90 minutos quando o Tottenham perdeu por 2-0 frente ao Liverpool na final da época passada da UEFA Champions League, no Estadio Metropolitano.

• Jogaram em Espanha: 
Fabinho (Real Madrid 2012/13) 
Adrián (Bétis 1998–2013, Alcalá 2008 (empréstimo), Utrera 2009 (empréstimo)

• Jogaram juntos: 
Stefan Savić e James Milner (Manchester City 2011–12) 
Thomas Lemar e Fabinho (Mónaco 2015–18)

• Colegas de selecção: 
Kieran Trippier e Jordan Henderson, Trent Alexander-Arnold, Joe Gomez, Alex Oxlade-Chamberlain, Adam Lallana (Inglaterra) 
Renan Lodi e Alisson Becker, Roberto Firmino, Fabinho (Brasil) 
Šime Vrsaljko e Dejan Lovren (Croácia)

Prémio oficial para o Melhor em Campo da UEFA Champions League lançado
A UEFA vai passar a entregar um prémio oficial de Melhor em Campo após cada jogo da fase a eliminar da UEFA Champions League para reconhecer os melhores desempenhos dos jogadores na principal competição europeia de clubes. A partir dos oitavos-de-final, os Observadores Técnicos da UEFA em cada partida da UEFA Champions League decidirão quem merece a distinção para o Melhor em Campo, com um prémio oficial a ser entregue aos jogadores depois do final do encontro, em reconhecimento do seu papel em momentos decisivos, maturidade táctica, criatividade e inspiração, habilidade excepcional e "fair play".