Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

50 para o futuro: jogadores a seguir para o UEFA.com

Os nossos correspondentes escolhem 50 dos jogadores mais promissores.

Tomás Esteves, Trincão, Tomás Tavares, Rafael Leão e Fábio Silva integram a lista de 50 jogadores para o futuro
Tomás Esteves, Trincão, Tomás Tavares, Rafael Leão e Fábio Silva integram a lista de 50 jogadores para o futuro ©UEFA.com

Pedimos aos repórteres do UEFA.com espalhados um pouco por todo o Velho Continente que escolhessem algumas das estrelas emergentes do futebol europeu. Confira quem são os seis jovens magníficos portugueses que fazem parte da lista.

Yacine Adli (FRA, 19 – Bordéus)
Contratado ao Paris Saint-Germain em Janeiro de 2019, Adli marcou um maravilhoso golo em Marselha, em Dezembro, estando a beneficiar dos ensinamentos de um dos melhores médios-defensivos de sempre e agora seu treinador no Bordéus, Paulo Sousa.

Blendi Baftiu (KOS, 21 – Ballkani)
Talentoso médio-ofensivo, Baftiu entrou na pausa de Inverno como melhor marcador da Liga do Kosovo, com dez golos em 17 jogos; tudo indica que será chamado pela primeira vez à selecção principal do seu país em 2020.

Alessandro Bastoni (ITA, 20 – Inter)
Após uma temporada em que esteve emprestado ao Parma, o defesa-central regressou ao Inter no Verão de 2019; estreou-se na Serie A pelo clube "nerazzurri" em Setembro e não mais perdeu o seu lugar.

Myron Boadu (NED, 19 – AZ)
Nascido em Amesterdão de pais ganianos, o ponta-de-lança internacional Sub-21 holandês tem brilhado na sua primeira época completa na equipa principal do AZ, fazendo o gosto ao pé na Eredivisie e na UEFA Europa League.

Domagoj Bradarić (CRO, 20 – LOSC Lille)
Possuidor de uma excelente técnica e sempre muito perigoso quando sobe no terreno, Bradarić já era titular do Hajduk Split aos 18 anos de idade. O defesa-esquerdo continua a dar cartas desde que se mudou para França no Verão.

Eduardo Camavinga (FRA, 17 – Rennes)
Rápido e tecnicista, o médio foi promovido à equipa principal do Rennes na recta final da última temporada; titular no conjunto da Bretanha em 2019/20, marcou o seu primeiro golo na Ligue 1 em Dezembro.

Rayan Cherki (FRA, 16 – Lyon)
Dianteiro apontado como o maior jovem talento da Ligue 1 desde Kylian Mbappé - que se tornou no mais jovem goleador do Lyon no dia 4 de Janeiro com 16 anos e 140 dias). O seu treinador nas camadas jovens, Jean-Baptiste Gregoire, disse: "Ele cria o inesperado e capta a atenção de todos."

Jonathan David (CAN, 20 – Gent)
Marcou 11 golos nos seus 12 primeiros jogos pelo Canadá, tendo igualmente impressionado pela positiva na Bélgica; apontou mais de 20 golos com a camisola do Gent, incluindo dois tentos na fase de grupos da presente edição da UEFA Europa League.

Dodô é uma das estrelas do Shakhtar
Dodô é uma das estrelas do Shakhtar©AFP/Getty Images

Zuriko Davitashvili (GEO, 18 – Rubin)
O médio fez parecer fácil o enorme salto que representa passar da Liga da Geórgia para o campeonato russo; o filho do avançado goleador Suliko Davitashvili já é internacional pelo seu país.

Dodô (BRA, 21 – Shakhtar)
O lateral-direito passou a Primavera em Portugal ao serviço do Vitória SC, mas afirmou-se definitivamente na Ucrânia desde o seu regresso no Verão, sendo habitual titular na UEFA Champions League.

Odsonne Éduoard (FRA, 22 – Celtic)
Forte, atlético e mais rápido do que aquilo que deixa entender à primeira vista, o jogador formado no Paris Saint-Germain é muito bom nas combinações ofensivas e letal em frente à baliza; estrela dos Sub-21 franceses, é o melhor marcador da Premier League escocesa esta época.

Dimitris Emmanouilidis (GRE, 19 – Panathinaikos)
Emprestado ao Panionios, o extremo marcou por duas vezes nos 91 minutos em que foi utilizado como suplente durante o Outono, com um desses golos a acontecer perante o rival Olympiacos, e desde então tem sido habitualmente titular.

Ansu Fati, do Barcelona
Ansu Fati, do Barcelona©Getty Images

Fábio Silva (POR, 17 – Porto)
Filho de Jorge Silva, internacional por Portugal em duas ocasiões, o avançado tornou-se o mais jovem jogador de sempre a estrear-se pelo FC Porto na Liga portuguesa (aos 17 anos e 22 dias) em Agosto, antes de, em Outubro, também quebrar o recorde do clube no que ao mais jovem marcador de sempre diz respeito.

Ansu Fati (ESP, 17 – Barcelona)Aos 17 anos e 40 dias, tornou-se no mais jovem marcador de sempre na UEFA Champions League, quando o Barcelona bateu o Inter, por 2-1, em Dezembro; já é internacional Sub-21 por Espanha.

Florentino Luís (POR, 20 – Benfica)
A jovem estrela das "águias" já foi apelidada de "O Polvo" em Portugal, devido à forma como os seus tentáculos parecem estar em todo o lado no meio-campo. O energético recuperador de bolas aparece muito bem colocado em muitas listas de olheiros.

Bryan Gil (ESP, 18 – Sevilha)Tornou-se o mais jovem marcador do Sevilha na Liga espanhola em Abril e fez história em Novembro, como o primeiro espanhol nascido no século 21 a facturar na UEFA Europa League. O extremo prepara-se para jogar com regularidade no Leganés em 2020.

Mason Greenwood, do Manchester United
Mason Greenwood, do Manchester United©Getty Images

Mason Greenwood (ENG, 18 – Manchester United)
Hábil com os dois pés, o avançado apontou um golo contra o Astana quando tinha apenas 17 anos e 353 dias, tornando-se o mais jovem marcador de sempre do United nas competições europeias. Foi titular pela primeira vez na Premier League em Dezembro.

Reece James (ENG, 20 – Chelsea)
Emprestado ao Wigan na época transacta, o lateral foi várias vezes titular no Chelsea no decurso dos últimos meses, tendo marcado na sua estreia em casa na UEFA Champions League, ante o Ajax.

Boubacar Kamara (FRA, 20 – Marselha)
Presença habitual no centro da defesa do Marselha pela segunda época consecutiva, Kamara mede apenas 1,78m, mas compensa essa característica com velocidade e inteligência.

Lee Kang-in (KOR, 18 – Valência)
O médio-ofensivo da Coreia do Sul marcou na sua estreia a titular na Liga espanhola, em Setembro, sendo que nesse mesmo mês tornou-se o mais jovem coreano de sempre a jogar na UEFA Champions League.

Michał Karbownik (POL, 18 – Legia)
Defesa-esquerdo capaz de desempenhar o mesmo papel de N'Golo Kanté no meio-campo, Karbownik é presença habitual na equipa do Legia e poderá vir a ser o jogador mais caro de sempre na história da Ekstraklasa quando rumar a outras paragens.

Vadim Karpov, do CSKA
Vadim Karpov, do CSKA©AFP/Getty Images

Vadim Karpov (RUS, 17 – CSKA Moscovo)
Formado no CSKA, tornou-se, aos 17 anos e 70 dias, no mais jovem defesa a disputar um encontro no escalão principal do futebol russo, sendo já uma presença regular na formação moscovita.

Sékou Koïta (MLI, 20 – Salzburgo)
Eclipsado pelo protagonismo de Erling Braut Haaland, o internacional do Mali esteve em grande durante o Outono com a camisola do Salzburgo, marcando seis golos nos seus sete primeiros jogos no campeonato austríaco.

Jules Koundé (FRA, 21 – Sevilha)
O defesa-central impressionou no Bordéus, com a sua capacidade para fazer passes em profundidade a convencer o Sevilha a avançar para a sua contratação no Verão de 2019.

Dejan Kulusevski (SWE, 19 – Juventus)

O médio brilhou quando esteve emprestado pela Atalanta ao Parma e a Juventus contratou-o neste Inverno. Continua cedido ao Parma e pode vir a ser chamado para disputar o UEFA EURO 2020 pela Suécia.

Diego Lainez (MEX, 19 – Bétis)
Alegamente o jogador mais caro de sempre a trocar um clube mexicano pelo futebol europeu quando rumou ao Sevilha em Janeiro, o médio de 1,67m é exímio no passe.

Noa Lang (NED, 20 – Ajax)
Veloz extremo que respira confiança e é muito bom em espaços reduzidos, Lang tornou-se, em Dezembro, no primeiro jogador do Ajax desde 1959 a assinar um "hat-trick" na sua estreia a titular. Vai ajudar o Twente nesta segunda metade da época.

Bogdan Lednev (UKR, 21 – Dínamo Kiev)
Emprestado esta temporada ao Zorya Luhansk, o médio esquerdino não tardou a impor o seu talento, marcando com regularidade e revelando-se exímio na marcação de livres.

Dennis Man (ROU, 21 – FCSB)
Tendo passado dos Sub-21 da Roménia para a selecção principal, o avançado está a ser preparado para poder transferir-se em breve para o estrangeiro, isto após ter brilhado no seu país.

Gabriel Martinelli, do Arsenal
Gabriel Martinelli, do Arsenal©AFP/Getty Images

Gabriel Martinelli (BRA, 18 – Arsenal)
O brasileiro tornou-se o primeiro "gunner" desde Ian Wright a marcar por quatro vezes nas quatro primeiras ocasiões em que foi titular; Jürgen Klopp classificou o avançado como "o talento do século".

Nikola Moro (CRO, 21 – Dínamo Zagreb)
Forte e talentoso, Moro afirmou-se no meio-campo do Dínamo após recuperar de uma prolongada lesão ligamentar num joelho, não devendo tardar muito para ser uma presença regular na selecção da Croácia.

Rafael Leão (POR, 20 – Milan)
Apelidado de "Mbappé português" e considerado pelos seus treinadores no Sporting como tendo um nível superior ao de Cristiano Ronaldo na mesma idade, trocou o LOSC Lille pelo Milan no passado Verão.

Troy Parrott (IRL, 17, Tottenham)
Ponta-de-lança que promete muito, Parrott fez a sua estreia pela selecção principal da República da Irlanda em 2019 e disputou o seu primeiro jogo na Premier League em Dezembro.

Strahinja Pavlović (SRB, 18 – Partizan)
Habitual titular no centro da defesa do Partizan durante todo o ano de 2019, Pavlović deverá ingressar no Mónaco em Janeiro e fazer a sua estreia pela selecção da Sérvia em 2020.

Panagiotis Retsos, do Leverkusen
Panagiotis Retsos, do Leverkusen©Getty Images

Panagiotis Retsos (GRE, 21 – Leverkusen)
O defesa perdeu grande parte da temporada 2018/19 devido a lesão, mas o antigo jogador do Olympiacos parece apto novamente; calmo e equilibrado, é muito perigoso nos livres.

Bukayo Saka (ENG, 18 – Arsenal)
Em Setembro, aos 18 anos e 14 dias, o extremo Saka tornou-se o mais jovem marcador do Arsenal nas competições europeias desde Aaron Ramsey, em 2008.

Oihan Sancet (ESP, 19 – Athletic Club)
O talentoso médio-ofensivo tem-se evidenciado esta época no País Basco, o que lhe permitiu igualmente ser chamado à selecção espanhola de Sub-21.

Arnór Sigurðsson (ISL, 20 – CSKA Moscovo)
O mais jovem jogador islandês de sempre a alinhar numa partida da UEFA Champions League, o médio apontou o primeiro golo pelo seu país em Outubro.

Boubakary Soumaré (FRA, 20 – LOSC Lille)
A equipa de Soumaré ficou pelo caminho na fase de grupos da UEFA Champions League, mas as suas boas exibições no meio-campo elevaram ainda mais a sua reputação. 

Calvin Stengs (NED, 21 – AZ)
Um longilíneo extremo que faz lembrar um pouco Arjen Robben, Stengs está a protagonizar uma fantástica temporada com o AZ e fez recentemente a sua estreia pela selecção da Holanda.

Tetê, do Shakhtar
Tetê, do Shakhtar©Getty Images

Magomed-Shapi Suleymanov (RUS, 20 – Krasnodar)
Um diminuto dianteiro de 1.71m originário do Daguestão, Suleymanov já é internacional Sub-21 pela Rússia e tem marcado com regularidade, afirmando-se no ambicioso Krasnodar.

Dominik Szoboszlai (HUN, 19 – Salzburgo)
Internacional pela Hungria, o médio remata bem com os dois pés e já foi mesmo comparado a Paul Pogba. Várias equipas inglesas estão a segui-lo com muita atenção.

Tomás Tavares (POR, 18 - Benfica)
Comparado a Thomas Meunier, do Paris Saint-Germain, o defesa-direito enfrentou com nota positiva a exigente participação na fase de grupos da UEFA Champions League de 2019/20.

Tetê (BRA, 19 – Shakhtar Donetsk)
Sempre ameaçador quando flecte do lado direito para o meio, Tetê foi apelidado de "furacão" no Brasil devido ao seu poder destruidor; muito valorizado pelo Shakhtar, o seu preço de mercado reflecte isso mesmo.

Tomás Esteves (POR, 17 – Porto)
O FC Porto terá, ao que tudo indica, rejeitado propostas do Manchester City e do Barcelona pelo defesa-direito, um dos destaques dos "dragões" na conquista da UEFA Youth League 2018/19.

Trincão destacou-se no Braga em 2019/20
Trincão destacou-se no Braga em 2019/20Getty Images

Francisco Trincão (POR, 20 – Braga)
Internacional Sub-21 por Portugal, o talentoso esquerdino sagrou-se campeão europeu com os Sub-19, evidenciando-se pela sua técnica apurada e pela irreverência em campo, sempre pronto a arriscar o inesperado.

Maarten Vandevoordt (BEL, 17 – Genk)
Tornou-se no mais jovem guarda-redes de sempre na UEFA Champions League quando defrontou o Nápoles em Dezembro com apenas 17 anos e 287 dias.

Zinho Vanheusden (BEL, 20 – Standard)
O defesa-central Zinho, que recebeu o nome em honra do internacional brasileiro que se sagrou campeão mundial em 1994, trocou muito jovem o Standard pelo Inter, mas regressou ao clube de Liège em 2019. Tem sido chamado com regularidade à equipa principal do Standard.

Yari Verschaeren (BEL, 18 – Anderlecht)
Uma excelente finalização contra a Itália no último Verão tornou Verschaeren – então com 17 anos – o mais jovem marcador de sempre numa fase final do EURO Sub-21. Seguiu-se a chamada à selecção principal belga, onde também já se estreou a marcar.

Dušan Vlahović (SRB, 19 – Fiorentina)
O alto ponta-de-lança de 1,90m assinou o seu primeiro contrato profissional com o Partizan quando contava apenas 15 anos de idade; na sua segunda época em Florença, o "novo Ibrahimović" tem estado à altura das expectativas criadas à sua volta.

Topo