Gianluigi Buffon: "Era meu destino ser guarda-redes"

"Era meu destino ser guarda-redes." O UEFA.com assinala o 20º aniversário da estreia de Gianluigi Buffon ao olhar para a brilhante carreira do jogador da Juventus e de Itália.

Gianluigi Buffon festeja a conquista da Taça UEFA ao serviço do Parma, em 1999
Gianluigi Buffon festeja a conquista da Taça UEFA ao serviço do Parma, em 1999 ©Getty Images

"Merecíamos ter ganho, mas não conseguimos porque na baliza do Parma estava Buffon." As palavras são de Fabio Capello, então treinador do AC Milan, depois da sua equipa repleta de estrelas não ter ido além de um nulo na visita ao Ennio Tardini, a 19 de Novembro de 1995.

Passaram 20 anos desde a fantástica estreia de Gianluigi Buffon na Serie A. Com o habitual guarda-redes titular, Luca Bucci, lesionado, o treinador do Parma, Nevio Scala, lançou em campo o jovem de 17 anos para o encontro com o Milan. Buffon respondeu em grande estilo ao negar o golo a Roberto Baggio e George Weah com saídas rápidas da sua baliza, antes de efectuar uma fantástica defesa a remate de Marco Simone.

O resto é história. Buffon venceu a Taça UEFA com o Parma em 1999 e tornou-se, em 2001, no mais caro guarda-redes de sempre ao mudar-se para a Juventus, numa transferência que rondou os 52 milhões de euros. Agora, 14 anos mais tarde, é o jogador que disputou mais minutos pelo emblema "bianconeri", pelo qual conquistou já seis "scudettos".

Tudo poderia ter sido bem diferente, porém, se Buffon não tivesse sabido ouvir um sábio conselho. "Quando comecei a jogar não era guarda-redes", recordou ao UEFA.com. "Gostava de marcar golos porque, no fim, o que conta são os golos. Quando tinha seis ou sete anos jogava como médio, cheguei a jogar como líbero e, para ser honesto, gostava bastante."

"Mas parece que era o meu destino ser guarda-redes", acrescentou Buffon. "O meu pai sugeriu que eu experimentasse e sempre gostei de estar no centro da acção e de abraçar novos desafios. Decidi então experimentar, mas a pensar que depois voltaria a ser jogador de campo."

Buffon fala sobre os seus colegas na Juventus
Buffon fala sobre os seus colegas na Juventus

Mas não voltou.

"Ao fim de cinco ou seis meses tornei-me num guarda-redes muito bom e isso despertou muita atenção sobre mim", disse o guarda-redes de 37 anos. "Um ano depois já estava a jogar pelo Parma."

Desde então, os sucessos não pararam, embora o troféu da UEFA Champions League ainda não faça parte do seu palmarés. Ainda assim, esteve bem perto por duas vezes, ao disputar duas finais. Apesar de brilhar a grande altura em ambas, viu-se derrotado pelo Milan nos penalties em 2003 e, 12 anos depois, perdeu 3-1 com o Barcelona.

XXXINSERT JUVENTUS/@CHAMPIONSLEAGUE TWEET FROM TODAY IF THERE IS ONEXXX

No que à selecção do seu país diz respeito, Buffon é o jogador que mais vezes envergou a camisola da "squadra azzurra", contando já com 153 internacionalizações. Perdeu a final do UEFA EURO 2012 mas, no próximo Verão, terá nova oportunidade de juntar o título de campeão europeu ao de campeão mundial conquistado em 2006. Buffon terá nessa altura 38 anos, mas a vontade de travar a fome de golos dos maiores avançados da Europa será a mesma de sempre.

Conteúdos relacionados