O que vai Kevin De Bruyne dar ao Manchester City

A nova aquisição do Manchester City, Kevin De Bruyne, chega ao clube por uma verba a rondar os 74 milhões de euros mas Philip Röber expica que tem tudo para justificar o investimento.

Kevin De Bruyne despediu-se no sábado do Wolfsburgo
Kevin De Bruyne despediu-se no sábado do Wolfsburgo ©AFP/Getty Images

A nova contratação do Manchester City, Kevin De Bruyne chega ao clube por uma verba a rondar 74 milhões de euros, por isso o que irá trazer à equipa? Jogador que amadureceu rapidamente na sua ainda curta carreira, o futebolista de 24 anos é uma máquina perfeita de contra-ataque, possuindo muitas mais-valias e talvez apenas uma debilidade. O UEFA.com foi investigar…

Mais-valias:
Criação de golos
Na época passada, De Bruyne fez a assistências para 20 golos do Wolfsburgo, marcando ainda mais dez tentos. A sua capacidade para fazer os colegas brilhar levou o Chelsea a contratá-lo, em 2012, após 36 assistência em 111 jogos pelo Genk, mas nunca conseguiu provar o seu valor em Londres. O que distingue De Bruyne de muitos médios-ofensivos é ter boa visão de jogo para fazer passes a rasgar as defesas, mas por vezes também é capaz de avaliar os riscos inerentes.

Ritmo e drible
O City contratou uma arma mortífera: uma parte das defesas adversárias serão ultrapassadas assim que um determinado De Bruyne surgir nas alas, de onde irá cruzar para Sergio Agüero finalizar.

Kevin De Bruyne foi Jogador do Ano na Alemanha em 2014/15
Kevin De Bruyne foi Jogador do Ano na Alemanha em 2014/15©Getty Images

Fraqueza:
Finalização
De Bruyne possui toque de bola fácil e surge com frequência na lista dos goleadores, mas ainda pode melhorar a eficiência após consolidar-se como marcador de golos. Um exemplo recente ocorreu no passado sábado, durante o jogo da Bundesliga em que o Wolfsburgo enfrentou o Colónia e no qual De Bruyne falhou no frente-a-frente com o guarda-redes contrário.

O que dizem:
Dieter Hecking, treinador do Wolfsburgo 
“É um jogador perfeito quando se trata das transições da defesa para o ataque. Possui uma enorme capacidade de antecipação nos espaços vazios e os adversários têm muitas dificuldades quando têm de o tentar defender.”

Marc Wilmots, seleccionador da Bélgica 
“O Kevin rende mais quando o ritmo do jogo é elevado, razão pela qual está a brilhar na Bundesliga. Não me surpreenderam as suas exibições no Wolfsburgo, eu sabia do que ele era capaz.”