O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Finais da Champions League entre equipas do mesmo país

O Manchester City vai defrontar o Chelsea naquela que será a oitava final da UEFA Champions League entre clubes do mesmo país. De quantas se recorda?

Finais da Champions League entre clubes do mesmo país
Finais da Champions League entre clubes do mesmo país

A final da UEFA Champions League já foi disputada por equipas do mesmo país em sete ocasiões no passado, incluindo duas 100 por cento inglesas. O UEFA.com investigou e percebeu que as posições finais no campeonato nacional não têm influência nos desfechos finais.

Das sete finais entre compatriotas até agora, quatro foram vencidas pela formação que terminou a temporada melhor classificada e três pelo conjunto que terminou mais abaixo. O Chelsea não precisa, pois, de se preocupar muito com o facto de, nesta altura, já não poder alcançar no topo da Premier Leagueo Manchester City, que tem o título de campeão inglês praticamente no bolso.

1999/2000 Real Madrid 3-0 Valência

Resumo da final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência
Resumo da final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência

A primeira final entre equipas do mesmo país foi a 11ª final disputada pelo Real Madrid e a primeira disputada pelo Valência, no Stade de France, onde a diferença de experiência nestas andanças acabou por ser visível. O Real Madrid de Vicente del Bosque inaugurou o marcador por intermédio de Fernando Morientes, à beira do intervalo. Com o Valência de Héctor Cúper incapaz de recuperar o brilho atacante que o conduziu até Saint-Denis, os golos de Steve McManaman e Raúl González na segunda parte confirmaram o oitavo título europeu do Real na Taça dos Campeões.

Classificação final das equipas no campeonato 1999/2000: Real Madrid 5º, Valência 3º

2002/03 Milan 0-0 Juventus (Milan vence 3-2 nos penáltis)

A Itália forneceu três dos quatro semifinalistas e o Inter foi a equipa a falhar a presença em Old Trafford, após perder com o vizinho nas meias-finais. Com Milan e Juve a conhecerem-se bastante bem, foi um jogo tenso e de poucas oportunidades – decidido apenas nos penáltis. Clarence Seedorf e Kakha Kaladze falharam para o Milan no desempate, mas David Trezeguet, Marcelo Zalayeta e Paolo Montero fizeram o mesmo do lado da Juve e deixaram para Andriy Shevchenko o remate decisivo que deu o troféu ao Milan pela sexta vez.

Classificação final das equipas no campeonato 2002/03: Juventus 1º, Milan 3º

2007/08 Manchester United 1-1 Chelsea (United vence 6-5 nos penáltis)

Resumo da final de 2008: Manchester United 1-1 Chelsea (6-5 pen)
Resumo da final de 2008: Manchester United 1-1 Chelsea (6-5 pen)

O United marcou primeiro em Moscovo, graças a Cristiano Ronaldo, mas Frank Lampard empatou para o Chelsea ainda antes do intervalo. O Chelsea ficou sem Didier Drogba devido a expulsão no prolongamento, mas parecia ter contornado esse problema quando Petr Čech defendeu o remate de Ronaldo no desempate por penáltis, dando a John Terry a hipótese de garantir a vitória. Em vez disso, o capitão do Chelsea escorregou e rematou ao poste. Depois, Edwin van der Sar defendeu o remate de Nicolas Anelka e o United conquistou o troféu.

Classificação final das equipas no campeonato 2007/08: United 1º, Chelsea 2º

2012/13 Bayern 2-1 Dortmund

O Bayern venceu a Bunsdesliga com 25 pontos de vantagem sobre o Dortmund e parecia destinado a conquistar o quinto título europeu quando Mario Mandžukić inaugurou o marcador, aos 60 minutos, em Wembley. Contudo, a grande penalidade convertida por İlkay Gündoğan restaurou a igualdade – naquele que foi o primeiro golo sofrido pelo Bayern na competição ao fim de 432 minutos. Ainda assim, a equipa de Jupp Heynckes parecia mais próxima de garantir o triunfo com um tento tardio. E foi o que aconteceu aos 89 minutos, quando Arjen Robben passou por entre dois adversários e ofereceu o quinto troféu à formação de Munique.

Classificação final das equipas no campeonato 2012/13: Bayern 1º, Dortmund 2º

2013/14 Real Madrid 4-1 Atlético (ap)

Resumo da final de 2014: Real Madrid 4-1 Atlético
Resumo da final de 2014: Real Madrid 4-1 Atlético

Apenas uma semana antes desta final, jogada em Lisboa, o Atlético de Diego Simeone tinha superado Barcelona e Real Madrid na corrida ao título de campeão espanhol pela primeira vez desde 1996. Diego Godín – que marcara também de cabeça o golo que carimbara a conquista da Liga espanhola – adiantou o Atlético numa final que parecia, para surpresa de muitos, destinada a sorrir aos "colchoneros". Mas Sergio Ramos restabeleceu a igualdade no terceiro minuto do período de descontos e a partir daí tudo correu bem à formação orientada por Carlo Ancelotti. Gareth Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo – este último de penálti – marcaram no prolongamento e confirmaram a conquista do décimo título do clube, a "La Décima"

Classificação final das equipas no campeonato 2013/14: Real Madrid 2º, Atlético 1º

2015/16: Real Madrid 1-1 Atlético (ap, Real Madrid vence 5-3 nos penáltis)

O Atlético sentiu o peso da responsabilidade quando defrontou o eterno rival citadino na final de 2016, em Milão. Ramos deu vantagem aos "merengues" no primeiro tempo e Antoine Griezmann acertou na barra, na marcação de uma grande penalidade, após o intervalo, mas o Yannick Carrasco entrou em campo para empatar aos 79 minutos e restaurou a esperança do Atlético. O desempate das grandes penalidades acabou por sorrir ao Real Madrid, após Juanfran acertar no Ronaldo converter o pontapé decisivo.

Classificação final das equipas no campeonato 2015/16: Real Madrid 2º, Atlético 3º

2018/19: Tottenham Hotspur 0-2 Liverpool

Resumo da final de 2019: Liverpool 2-0 Tottenham
Resumo da final de 2019: Liverpool 2-0 Tottenham

Os "spurs" não podiam ter começado pior a sua primeira final da UEFA Champions League, já que Moussa Sissoko tocou a bola com a mão na sua área logo aos 30 segundos e Mohamed Salah não perdoou no castigo máximo. Depois disso, a defesa dos "reds", superiormente comandada por Virgil van Dijk, impediu a equipa de Mauricio Pochettino de criar grande perigo e o suplente Divock Origi fez o 2-0 na parte final e garantiu o sexto título europeu para a formação inglesa.

Classificação final das equipas no campeonato 2018/19: Tottenham 4º, Liverpool 2º