O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Solskjær sobre Ferguson e jogar à United

Ole Gunnar Solskjær definiu o Manchester United quando falou ao UEFA.com em Fevereiro: "Impor o nosso jogo aos adversários, acreditar nas nossas capacidades."

Solskjær libertou Pogba desde que assumiu o comando técnico do United
Solskjær libertou Pogba desde que assumiu o comando técnico do United ©AFP/Getty Images

 Após um período bem-sucedido a nível interino, Ole Gunnar Solskjær assinou um contrato de três anos como treinador do Manchester United; lembramos o que disse ao UEFA.com em Fevereiro sobre as suas experiências de formação como técnico.

O GRANDE MOMENTO DE SOLSKJÆR: A FINAL DE 1999

Sobre a carreira de treinador

Solskjær e o 'segundo pai', Alex Ferguson
Solskjær e o 'segundo pai', Alex Ferguson©Getty Images

"Alex Ferguson foi como um segundo pai. Acabei por viver na mesma rua do que ele e os netos andavam na turma dos meus filhos, é claro que tive um relacionamento fantástico com ele ao longo dos anos. Independentemente de qual fosse a questão, tinha sempre resposta para tudo e deixava-nos a pensar: 'Sabe mesmo muito'!"

"Quando tinha 27 ou 28 anos nunca pensei que viria a ser treinador, nunca gostei de estar na ribalta, mas depois tive a lesão [um problema num joelho que o obrigou a um final precoce da carreira] e foi então que pensei: 'Se não puder voltar a jogar, quero continuar ligado a este desporto'. Quando terminaram os meus 20 anos de loucura ou euforia no futebol, chamem-lhe o que quiserem, decidi: 'Vai ser este o meu caminho'."

"Alex Ferguson disse que eu era analítico, mas isso era apenas frente a um ou dois defesas que tinha de defrontar. Pensei que sabia tudo sobre futebol mas, depois de me tornar treinador, percebi que tinha de saber tudo sobre todas as posições."

"[Jogar à United é] impor o nosso jogo aos adversários, acreditar nas nossas capacidades. Se perguntarem aos treinadores que defrontaram as equipas de Alex Ferguson irão perceber que a velocidade da saída para o ataque era decisiva. E, claro, a crença, a pressão. Nos últimos 15 a 20 minutos, a jogar em direcção à bancada de Stretford End, parece que a bola é atraída pela baliza."

Sobre a UEFA Champions League

Os melhores momentos de Solskjær na UEFA Champions League

"As maiores noites da minha carreira foram vividas na Champions League. Quando chegamos a esta fase da prova e somos o centro de todas as atenções só pensamos nestes desafios. Quando ouvimos o hino no estádio e entramos em campo, é sinal que estamos perante um daqueles momentos especiais, muito especiais, em Old Trafford."