Derrota em Roma não retira final ao Liverpool

A Roma venceu o Liverpool por 4-2 na capital italiana, mas não evitou a passagem dos ingleses à final com um total de 7-6.

Veja os melhores momentos do encontro da segunda mão, no Stadio Olimpico.
Veja os melhores momentos do encontro da segunda mão, no Stadio Olimpico.

A Roma venceu o Liverpool por 4-2 num duelo emocionante na capital italiana, mas não evitou a passagem dos ingleses à final da UEFA Champions League com um total de 7-6.

Os ingleses abriram a contagem aos nove minutos num rápido contra-ataque que começou num mau passe de Radja Nainggolan. Roberto Firmino conduziu a bola e assistiu Sadio Mané que, frente a Alisson Becker, não desperdiçou a oportunidade de marcar o nono golo na prova. A equipa da casa empatou aos 16 minutos: Dejan Lovren tentou afastar a bola da área do Liverpool e acertou em cheio na cabeça de James Milner, que não evitou o auto-golo.

Os homens de Jürgen Klopp estiveram perto de recuperar a vantagem aos 25 minutos. Andy Robertson protagonizou uma sensacional jogada pela esquerda e assistiu Mané, só uma boa defesa de Alisson adiou o 2-1, que surgiu no pontapé de canto seguinte. Edin Džeko cabeceou para trás ao tentar afastar o perigo e Georginio Wijnaldum não desperdiçou a oportunidade depois de ficar isolado frente ao guarda-redes brasileiro.

O jogo estava animado e a Roma quase empatou de novo aos 35 minutos; Stephan El Shaarawy rematou forte de longe, a bola sofreu um ligeiro desvio em Milner e esbarrou com estrondo no poste da baliza de Loris Karius. 

A equipa de Eusebio Di Francesco empatou aos 52 minutos. Karius não conseguiu segurar um disparo de El Shaarawy e Džeko não perdoou na recarga. Os italianos nunca desistiram de lutar e criaram várias jogadas de perigo, mas com pouco aproveitamento. Džeko protagonizou a mais perigosa, aos 80 minutos, mas Karius realizou uma boa defesa.

Os italianos ganharam vantagem com naturalidade, aos 86 minutos, num forte disparo de Nainggolan, que fez a boa embater na base de um dos postes antes de entrar na baliza. Já em período de compensação, o árbitro Damir Skomina assinalou grande penalidade para a Roma por mão de Ragnar Klavan na área. Nainggolan não desperdiçou a oportunidade de bisar e estabeleceu o resultado final em 4-2. 

Figura: Sadio Mané (Liverpool)
Num jogo sem grandes destaques individuais, o médio senegalês esteve sempre muito activo no ataque do Liverpool e marcou o primeiro golo do encontro, que transformou a recuperação da Roma numa miragem.

Momento: Golo de Wijnaldum
A Roma tinha acabado de empatar e voltava a acreditar no apuramento, mas o golo do médio holandês tornou a tarefa da equipa da casa quase impossível.

Reacções

Eusebio Di Francesco, treinador da Roma:
"Os rapazes fizeram algo extraordinário e posso assegurar-vos que não é fácil para os jogadores reagirem, depois de oferecerem dois golos e ficarem a perder por 2-1. Foi quase um jogo perfeito. Isto deve bastar para acreditarmos que podemos competir a este nível".

Jürgen Klopp, treinador do Liverpool:
"Foi a primeira meia-final para a maioria dos meus jogadores, é normal que tenham de manter a calma em situações como esta. Merecemos totalmente a qualificação. É certo que perdemos o jogo esta noite, mas o Real foi feliz ontem à noite e também na eliminatória anterior com a Juve. Temos duas semanas para preparar a final. Vamos dar o nosso melhor".

Estatísticas importantes

  • Eliminatória com 13 golos iguala recorde da #UCL: Bayern 12-1 Sporting CP em 2008/09
  • Terceira final do Liverpool na #UCL, primeira desde 2007
  • Ingleses foram os últimos a perder a invencibilidade na edição desta época
  • Equipa de Klopp atinge os 40 golos na #UCL de 2017/18
  • Mané conta com nove golos nos últimos oito jogos na#UCL
  • Nainggolan apontou os primeiros golos em #UCL ao 24º jogo
  • Džeko marcou em cinco jogos consecutivos na #UCL