O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Melhores marcadores de sempre: Messi chega aos 400 golos na liga

Lionel Messi marcou o golo 400 golos na Liga espanhola no domingo. Que lugar ocupa na lista dos goleadores dos principais campeonatos europeus?

Lionel Messi celebra o seu 400º golo na Liga espanhola
Lionel Messi celebra o seu 400º golo na Liga espanhola ©Getty Images

Lionel Messi, que já era o melhor marcador de sempre dos dez principais campeonatos europeus, atingiu os 400 golos na Liga espanhola este Domingo. Em muitos aspectos, o argentino do Barcelona está cada vez mais numa categoria à parte, mas como o UEFA.com descobriu, registos de outros campeonatos poderão ser bem mais difíceis de superar.

MESSI MELHOR MARCADOR EM 2018

Espanha: Lionel Messi (2004–presente) – 400 golos

Messi quebrou em 2014 o recorde de Telmo Zarra de 251 golos marcados no escalão principal do futebol espanhol e desde então cimentou ainda mais o seu estatuto de lenda. O seu feito mais recente aconteceu na vitória por 3-0 sobre o Eibar, no Domingo, com o craque argentino a finalizar uma boa jogada envolvendo Luis Suárez e Philippe Coutinho, prolongando o seu recorde. "Os seus números são estratosféricos, incríveis, mas não se trata apenas dos golos, mas sim de tudo o resto que ele também faz", disse Ernesto Valverde, treinador do Barça.

Inglaterra: Jimmy Greaves (1957–71) – 357 golos

Jimmy Greaves
Jimmy Greaves©Getty Images

"Quando subia ao relvado em White Hart Lane, em Wembley ou onde quer que fosse, tornava-se noutra pessoa", recorda o melhor marcador de sempre do escalão principal do futebol inglês. De facto, a média de golos de Greaves ao serviço de Chelsea FC, Tottenham Hotspur FC e West Ham United FC parece quase sobre-humana.

Itália: Silvio Piola (1929–54) – 274 golos

Piola marcou golos na Serie A ao serviço de FC Pro Vercelli, SS Lazio, Torino FC, Juventus e Novara Calcio sem, contudo, nunca se ter sagrado campeão. O capitão da AS Roma, Francesco Totti, sonha ultrapassar o recorde de Piola, mas com apenas 237 golos até à data, poderá para tal ter de jogar até aos 41 anos, tal como fez Piola.

Alemanha: Gerd Müller (1965–79) – 365 golos

Gerd Müller
Gerd Müller©Bob Thomas/Getty Images

Talvez o maior predador de área de sempre, 'Der Bomber' ("o Bombardeiro") fixou um máximo praticamente impossível de atingir no futuro da Bundesliga com os seus 365 golos em 427 jogos. A sua principal ameaça ainda em acção, Claudio Pizarro, soma apenas 176. A eficácia de Müller, autor do golo da vitória da República Federal da Alemanha na final do Campeonato do Mundo da FIFA de 1974, foi determinante para tornar o FC Bayern München numa grande potência.

França: Delio Onnis (1971–86) – 299 golos

Nascido em Itália e criado na Argentina, Onnis nunca foi internacional, mas marcou golos a um ritmo alucinante ao serviço de Stade de Reims, AS Monaco FC, Tours FC e SC Toulon. Noutros tempos, a sua veia goleadora ter-lhe-ia certamente valido uma transferência para o estrangeiro. Mas, com o melhor marcador em actividade na Ligue 1 - Djibril Cissé - a uma distância considerável, o seu recorde deve perdurar durante largos anos.

Rússia e Ucrânia: Oleg Blokhin: (1972–87) – 211 golos

Oleh Blokhin
Oleh Blokhin©Getty Images

Os golos assinados por Blokhin na era soviética ofuscam por completo os melhores registos dos estados que sucederam à URSS. O melhor marcador de sempre na Rússia é Aleksandr Kerzhakov, de 31 anos, com 138 golos, enquanto na Ucrânia a tabela é encabeçada por Maksim Shatskikh, de 36 anos. Vencedor da Bola de Ouro em 1975, Blokhin foi cinco vezes máximo goleador do campeonato soviético ao serviço do FC Dynamo Kyiv.

Portugal: Fernando Peyroteo (1937–49) – 332 golos

"De ótimo aspecto físico, boa corrida, com remate fácil e decidido. Peyroteo deu a sensação de não se ter perturbado com a estreia e os dois golos que marcou atestam esse facto." Foi assim que a revista "Stadium" descreveu a estreia de Peyroteo, então com 19 anos, pelo Sporting Clube de Portugal, frente ao SL Benfica, em 1937. O seu impressionante registo foi alcançado em meros 197 jogos e certa vez apontou nove golos num só encontro. Retirou-se com apenas 31 anos: "Fui soldado e um soldado não foge ao cumprimento do seu dever, mas reconheço que sou agora um soldado velho e não posso corresponder às exigências de preparação de um futebolista que queira ser útil ao seu clube."

Bélgica: Albert De Cleyn (1932–55) – 377 golos

'Bert' De Cleyn passou toda a carreira no FC Malinois – agora KV Mechelen - entre 1932 e 1955. Podia ter marcado ainda mais golos se a Liga belga não tivesse sido interrompida três épocas devido à II Guerra Mundial. Em certa ocasião, em 1943, apontou todos os sete golos da sua equipa num triunfo por 7-1 sobre o R. Racing Club de Bruxelles que selou a conquista do título de campeão belga.

Turquia: Hakan Şükür (1987–2008) – 249 golos

Hakan Şükür
Hakan Şükür©Getty Images

O 'Touro do Bósforo' não se dava bem no estrangeiro – marcou apenas um total de 11 golos nas respectivas Ligas nas passagens por Torino, Internazionale, Parma e Blackburn – mas no seu país não parava de marcar, mostrando acentuada veia goleadora com as camisolas de Sakaryaspor, Bursaspor e Galatasaray. Certa vez afirmou: "Sou aquele tipo de avançado que surge muitas vezes em boas posições de finalização, mas que também falha muitas dessas ocasiões de golo e tenho consciência de que falhei muitos mais golos do que aqueles que marquei."

Recordes de golos de outras ligas europeias que Messi ainda não bateu

República Checa/Checoslováquia: Josef Bican (1931–55) – 500 golos
Escócia: Jimmy McGrory (1922–38) – 410 golos
Jugoslávia/Croácia/Sérvia: Stjepan Bobek (1945–58) – 403 golos

Outros goleadores que marcaram golos em mais do que um campeonato
Josef Bican: Áustria 18, Checoslováquia 500 (1931–55) – 518 golos
Ferenc Puskás: Espanha 159, Hungria 358 (1943–66) – 517 golos
Imre Schlosser: Hungria 411, Áustria 6 (1905–28) – 417 golos
Cristiano Ronaldo: Portugal 3, Inglaterra 84, Espanha 311, Itália 14 (2002–presente) – 412 golos
Gyula Zsengellér: Hungria 387, Itália 24 (1935–53) – 411 golos
Gunnar Nordahl: Suécia 149, Itália 225 (1937–58) – 374 golos