O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Zidane iguala Villalonga com bis único

Zinédine Zidane tornou-se apenas o segundo treinador a ganhar a Taça dos Campeões nas duas primeiras temporadas como treinador, igualando José Villalonga, que levou o Real Madrid aos seus dois primeiros títulos europeus.

Zidane iguala Villalonga com bis único
Zidane iguala Villalonga com bis único ©AFP/Getty Images

Zinédine Zidane tornou-se apenas no segundo treinador a ganhar a Taça dos Clubes Campeões Europeus nas primeiras duas temporadas como treinador, igualando um recorde estabelecido nas duas edições inaugurais da prova.

Após a vitória em Maio do ano passado, Zidane tornou-se no primeiro técnico a sagrar-se campeão europeu na temporada de estreia como treinador. No entanto, apenas uma vez, em 1957, houve alguém que o conseguiu nas primeiras duas temporadas. No entanto, ao contrário de Zidane, que assumiu a equipa a meio da temporada passada, após a saída de Rafa Benítez, o técnico José Villalonga, fez as duas temporadas completas no Real Madrid ...

13/06/56: Madrid crowned first winners
13/06/56: Madrid crowned first winners

1956 e 1957: José Villalonga (Real Madrid)
'Pepe' Villalonga pegou no Real Madrid a meio da temporada 1954/55, sagrando-se campeão espanhol, e na época seguinte venceu a nova prova europeia, repetindo o feito na edição seguinte, antes de rumar ao rival Atlético, com quem derrotou o Real Madrid em duas Taças de Espanha e erguendo a Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1962. A seguir Villalonga foi seleccionador da Espanha, com quem ganhou o Campeonato da Europa da UEFA, em 1964. Faleceu em 1973, com 53 anos.

  • OUTROS VENCEDORES EM ÉPOCAS DE ESTREIA
18/05/60: Hampden’s goal rush
18/05/60: Hampden’s goal rush

1960: Miguel Muñoz (Real Madrid)
Capitão da equipa treinada por Villalonga em 1956 e 1957 antes de se retirar como jogador, Muñoz assumiu o cargo antes da meia-final de 1959/60 tendo, como Zidane mais tarde, treinado as reservas do clube. O Real venceu as primeiras Taças dos Campeões Euroeus e com Muñoz somou a quinta em grande estilo, ao afastar o Barcelona com dois triunfos por 3-1 para a seguir derrotar o Eintracht Frankfurt por 7-3 numa famosa final em Glasgow, perante 127.621 espectadores. Quando Muñoz deixou o clube, em 1974, haviam ganho outra Taça dos Campeões Europeus em 1966 e nove campeonatos. Após passar por Granada, Las Palmas e Sevilha, levou a Espanha à final do EURO '84. Faleceu em 1990.

©Bob Thomas/Getty Images

1982: Tony Barton (Aston Villa)
Antigo extremo de Fulham, Nottingham Forest e Portsmouth nas décadas de 50 e 60, Barton estava na equipa técnica do campeão inglês Aston Villa quando Ron Saunders se demitiu, em Fevereiro de 1982. Nos quartos-de-final da sua primeira presença na Taça dos Campeões Europeus, Barton levou o Villa a bater Dínamo Kiev e Anderlecht sem sofrer golos, alcançando a final com o Bayern Munique, em Roterdão. Aos dez minutos, o guarda-redes Jimmy Rimmer lesiona-se e Barton colocou em campo Nigel Spink, que fazia o seu segundo jogo na primeira equipa. O seu desempenho foi heróico e o tento de Peter Withe fez a diferença no 1-0 final. Barton continuou no Villa até 1984, tendo depois registado curtas passagens por Northampton Town e Portsmouth. Faleceu em 1993.

30/05/84: Grobbelaar’s ‘wobbly knees’
30/05/84: Grobbelaar’s ‘wobbly knees’

1984: Joe Fagan (Liverpool)
Fagan foi escolhido aos 62 anos para suceder ao tricampeão europeu Bob Paisley no Liverpool, em 1983. Estava em Anfield desde 1958 (um ano antes da chegada de Bill Shankly) e fez a primeira temporada completa como treinador principal em 1983/84, quando levou o Liverpool à vitória no campeonato, Taça da Liga e Taça dos Campeões Europeus, tendo batido a Roma no Stadio Olimpico, nos penalties. Fagan também levou o Liverpool à fatídica final de 1985, em Bruxelas, antes de se retirar, sendo depois conselheiro de muitos futuros treinadores do clube. Faleceu em 2001, pouco tempo passado depois da conquista do primeiro troféu europeu desde a sua saída.

1988: Guus Hiddink (PSV Eindhoven)
O ano passado ainda treinava o Chelsea na UEFA Champions League, mas Hiddink iniciou a carreira de treinador no PSV, em Março de 1987. O PSV lutava pelo título holandês pela segunda temporada seguida e, na primeira temporada completa na equipa, Hiddink levou o PSV à conquista da Taça dos Campeões Europeus, em Estugarda, onde derrotou o Benfica nos penalties, o que fez com que o clube de Eindhoven imitasse Ajax e Feyenoord como campeão da Europa. Hiddink não mais ganhou esse título, mas o sucesso conquistado com Real Madrid, Chelsea, Holanda, Coreia do Sul e Rússia, bem como no PSV, fizeram dele um dos mais prestigiados técnicos nas últimas três décadas.

2000: Vicente del Bosque (Real Madrid)
Primeiro "novo" treinador a vencer o troféu na era UEFA Champions League, Del Bosque foi, como Barton e Fagan antes dele, alguém longe de ser um novato na carreia de treinador. Cinco vezes campeão pelo Real como jogador, Del Bosque fazia parte da equipa técnico há vários anos, tendo sucedido a John Toshack em Novembro de 1999. O Real Madrid já tinha passado a primeira fase de grupos na UEFA Champions League e Del Bosque levou o clube à glória em Paris ante o Valência e, no ano seguinte, foi campeão espanhol, antes de uma equipa liderada por Zidane lhe dar uma segunda UEFA Champions League, em 2001/02. Del Bosque fez história também ao serviço da Espanha, conquistando o Mundial de 2010 e o UEFA EURO 2012.

2009: Josep Guardiola (Barcelona)
Cinquenta e três anos depois de Pepe Villalonga vencer pela primeira vez com o Real Madrid, Pep Guardiola fez um feito semelhante com o Barcelona. Campeão da Europa como jogador pelo clube em 1992, um ano após de terminar a carreira, em 2006, Guardiola assumiu o cargo de técnico do Barcelona B. Onze meses depois, sucedeu a Frank Rijkaard no conjunto principal e fez várias alterações, contratando Dani Alves e Gerard Piqué, ao mesmo tempo que promoveu à primeira equipa Sergio Busquets e Pedro Rodríguez. Guardiola fez uma época de estreia brilhante, ganhando a "dobradinha" em Espanha e a UEFA Champions League, com uma vitória por 2-0 sobre o Manchester United em Roma. Outro sucesso, contra o mesmo adversário em Wembley, seguiu-se em 2011, mas não conseguiu repetir o feito com Bayern ou Manchester City.