Juventus procura novo êxito frente ao Mónaco

A Juventus, motivada pela vitória na primeira mão (2-0) nunca perdeu em casa frente a equipas francesas e o Mónaco só não perdeu numa das anteriores visitas a Itália, pelo que a história aponta para triunfo caseiro nesta segunda mão.

Gonzalo Higuaín após marcar o seu segundo golo frente ao Mónaco, na primeira mão
Gonzalo Higuaín após marcar o seu segundo golo frente ao Mónaco, na primeira mão ©Getty Images

A Juventus vai, uma vez mais, procurar tirar partido do impressionante registo e casa na tentativa de somar o terceiro triunfo em eliminatórias a duas mãos contra o AS Monaco FC e atingir assim a segunda final da UEFA Champions League em três anos.

• O conjunto italiano está muito perto de chegar à final de Cardiff, após ter vencido o encontro da primeira mão, no Mónaco, por 2-0, graças a um bis de Gonzalo Higuaín.

• A Juve levou a melhor em todos os 11 embates a duas mãos que já disputou contra equipas francesas, dois deles precisamente frente ao Mónaco, nas meias-finais da UEFA Champions League 1997/98 e nos quartos-de-final da UEFA Champions League 2014/15, época em que tinha estado pela última vez nas meias-finais. O conjunto de Turim procura atingir pela nona vez a final da prova, onde esteve pela última ocasião nessa temporada de 2014/15.

• O Mónaco, que não ganhou em nenhuma das sete deslocações que já efectuou a Itália em provas da UEFA, tendo perdido seis, procura atingir a final da UEFA Champions League pela segunda vez, depois de aí ter chegado em 2003/04 – precisamente a última época em que tinha estado numas meias-finais da prova.

• Só por duas vezes na história da UEFA Champions League uma equipa conseguiu dar a volta a uma eliminatória, após ter perdido na primeira mão em casa, e em ambas ocasiões a derrota foi por 1-0: o AFC Ajax conseguiu-o nas meias-finais em 1995/96, frente ao Panathinaikos FC (0-1 em casa, 3-0 fora) e o FC Internazionale Milano frente ao FC Bayern München, nos oitavos-de-final em 2010/11 (0-1 em casa, 3-2 fora). 

Confrontos anteriores
• Mónaco e Juventus já se encontraram numa meia-final da UEFA Champions League, com os "bianconeri" a levarem a melhor por um total de 6-4 em 1997/98, sendo depois derrotados pelo Real Madrid CF na final. Na primeira mão, a Juventus orientada por Marcello Lippi ganhou por 4-1 no Stadio Delle Alpi, com Alessandro Del Piero a fazer um "hat-trick" (dois dos golos foram de penalty) e Zinédine Zidane a marcar o quarto, perto do final.

• Nesse jogo, disputado em Turim a 1 de Abril de 1998, as equipas foram as seguintes:
Juventus: Peruzzi, Torricelli (Conte 59), Montero, Iuliano, Pessotto (Birindelli 46), Di Livio (Tacchinardi 66), Davids, Deschamps, Zidane, Del Piero, Inzaghi.
Mónaco: Barthez, Sagnol, Konjić, Christanval, Martin (Henry 68), Djetou, Diawara, Pignol (Costinha 38), Benarbia (Carnot 74), Ikpeba, Trezeguet.

• O Mónaco de Jean Tigana ganhou a segunda mão por 3-2, com Thierry Henry a estar entre os marcadores pela turma monegasca, antes de ingressar na Juventus no ano seguinte, numa passagem que durou apenas oito meses.

• A Juve de Massimiliano Allegri também eliminou o Mónaco, já também treinado por Leonardo Jardim, nos quartos-de-final em 2014/15, com um golo de penalty de Arturo Vidal no minuto 57 da primeira mão, em Turim a ser o único golo da eliminatória.

• Na partida da primeira mão, no Juventus Stadium, a 14 de Abril de 2015, as equipas foram as seguintes:
Juventus: Buffon, Lichtsteiner, Bonucci, Chiellini, Evra, Marchisio, Pirlo (Barzagli 74), Vidal, Pereyra (Sturaro 87), Morata (Matri 83), Tévez.
Mónaco: Subašić, Raggi (Berbatov 71), Fabinho, R Carvalho, Abdennour, Kurzawa, João Moutinho, Dirar (Bernardo Silva 51), Kondogbia, Carrasco, Martial (M Carvalho 87).

Retrospectiva

Juventus
• Esta é apenas a segunda presença da Juve numa meia-final da UEFA Champions League desde 2003, embora seja a segunda em três anos – em 2014/15 afastou o Real Madrid com um 3-2 (2-1 c, 1-1 f).

• O registo da Juventus em meias-finais da Taça dos Campeões Europeus é de V8 D3:
1967/68 SL Benfica D 0-3 (0-2 f, 0-1 c)
1972/73 Derby County FC V 3-1 (3-1 c, 0-0 f)
1977/78 Club Brugge KV D 1-2 (1-0 c, 0-2 f)
1982/83 Widzew Łódź V 4-2 (2-0 c, 2-2 f)
1984/85 FC Girondins de Bordeaux V 3-2 (3-0 c, 0-2 f)
1995/96 FC Nantes V 4-3 (2-0 c, 2-3 f)
1996/97 AFC Ajax V 6-2 (2-1 f, 4-1 c)
1997/98 AS Mónaco FC V 6-4 (4-1 c, 2-3 f)
1998/99 Manchester United FC D 3-4 (1-1 f, 2-3 c)
2002/03 Real Madrid CF V 4-3 (1-2 f, 3-1 c)
2014/15 Real Madrid CF V 3-2 (2-1 c, 1-1 f)

• Fora de casa, em meias-finais da Taça dos Campeões, o registo da Juve é de V1 E4 D6 – com o único triunfo a surgir frente ao Ajax, em 1996/97 (2-1).

• A Juve venceu o jogo em casa em nove das 11 meias-finais da Taça dos Campeões/UEFA Champions League que já disputou (V9 D2).

• A Juve não sofreu golos nas quatro partidas da fase a eliminar da presente temporada da prova.

• A formação de Allegri já defrontou uma equipa francesa esta temporada, tendo empatado 1-1 em casa com o Olympique Lyonnais, na quarta jornada da fase de grupos. Tinha ganho 1-0 em França na terceira jornada graças a um golo de Juan Cuadrado.

• O conjunto de Allegri já ganhou em França esta temporada, quando bateu o Olympique Lyonnais por 1-0 na terceira jornada, graças a um tento de Juan Cuadrado. O jogo em Turim terminou 1-1.

• A Juve não perde há seis encontros ante equipas francesas, fora e em casa, desde uma derrota por 2-0 em Bordéus na fase de grupos de 2009/10. O registo nesses seis jogos é de V4 E2. (ACTUALIZAR)

• A turma italiana venceu todas as 11 eliminatórias a duas mãos que já disputou com equipas francesas nas provas da UEFA. Além disso, nunca perdeu em casa contra um adversário francês (10V 3E).

• A Juventus levou a melhor em quatro meias-finais contra clubes franceses nas provas da UEFA. Para além do triunfo de 1998 sobre o Mónaco, derrotou o Nantes na mesma fase da edição de 1995/96 da UEFA Champions League (2-0 c, 2-3 f) e o Bordéus em 1984/85 (3-0 c, 0-2 f), seguindo ainda para a final da Taça UEFA em 1992/93, quanto afastou o Paris Saint-Germain (2-1 c, 1-0 f).

• Os "bianconeri" estão numa série de 22 jogos (V13 E9) sem perder em casa nas provas da UEFA, sequência iniciada após a derrota por 2-0 contra o FC Bayern München, em Abril de 2013.

• A Juventus venceu três – os últimos três – dos cinco jogos que disputou em casa esta temporada na UEFA Champions League, tendo empatado os outros dois. Sofreu apenas um golo nessas cinco partidas. Contra o FC Barcelona, nos quartos-de-final, venceu a primeira mão por 3-0 em Turim, seguindo em frente com esse mesmo resultado no conjunto das duas mãos, após um nulo na Catalunha na segunda mão.

• A Juventus não sofreu golos em sete dos últimos nove jogos que disputou em casa nas provas europeias.

• O registo do conjunto italiano em desempates por penalties nas competições da UEFA é de 3V 3D:
2-3 frente ao AC Milan, UEFA Champions League 2002/03, final
4-2 frente ao AFC Ajax, UEFA Champions League 1995/96, final
1-3 frente ao Real Madrid CF, Taça dos Campeões Europeus 1986/87, segunda eliminatória
4-2 frente ao Argentinos Juniors, Taça Intercontinental 1985, final
1-4 frente ao Widzew Łódź, Taça UEFA 1980/81, segunda eliminatória
3-0 frente ao Ajax, Taça dos Campeões Europeus 1977/78, quartos-de-final

Mónaco
• O Mónaco está numa meia-final da Taça dos Campeões/UEFA Champions League pela quarta vez, a primeira desde 2004, altura em que afastou o Chelsea FC por um total de 5-3 (3-1 c, 2-2 f).

• O Mónaco nunca ganhou fora em meias-finais da Taça dos Campeões/UEFA Champions League (1E 2D). Perdeu 3-0 em casa do AC Milan numa eliminatória a uma só mão em 1993/94 e 4-1 no terreno da Juventus em 1995/96, antes de empatar 2-2 na vista ao Chelsea em 2003/04.

• A lista completa dos encontros do Mónaco nas meias-finais é a seguinte:
1993/94 AC Milan D 0-3 (0-3 f)
1997/98 Juventus D 4-6 (1-4 f, 3-2 c)
2003/04 Chelsea FC V 5-3 (3-1 c, 2-2 f)

• O Mónaco apenas não marcou numa das 15 partidas da prova esta temporada, quando ficou em branco na derrota 3-0 na sexta-jornada em Leverkusen.

• A formação monegasca venceu três dos sete jogos fora que disputou na presente campanha europeia. O triunfo por 3-2 em casa do Borussia Dortmund na primeira mão dos quartos-de-final pôs fim a uma série de duas derrotas seguidas fora de portas..

• O registo do Mónaco em eliminatórias a duas mãos ante formações da Serie A é de V1 D6. A única vez que seguiu em frente foi à custa da AS Roma, nos quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças em 1991/92 (1-0 no total). O empate a zero em Roma dessa temporada foi a única ocasião em que não perdeu nas sete deslocações a Itália (V0 E1 D6 GM2 GS14).

• Tirando as derrotas na UEFA Champions League com Juve e AC Milan, o Mónaco perdeu também com o Inter, nas meias-finais da Taça UEFA em 1996/97 (1-3 f, 1-0 c), e a UC Sampdoria, nas meias-finais da Taça dos Vencedores das Taças em 1989/90 (2-2 c, 0-2 f).

• O registo do Mónaco em desempates por penalties em provas de clubes da UEFA é de 1V 0D:
3-1 frente ao Real Valladolid, Taça dos Vencedores das Taças 1989/90, quartos-de-final

Ligações de treinadores e jogadores
• O primeiro jogo de Allegri como treinador nas provas da UEFA foi contra um adversário da Ligue 1 – uma vitória por 2-0 em casa contra o AJ Auxerre com o AC Milan, na fase de grupos de 2010/11 da UEFA Champions League. O Milan também ganhou 2-0 em França.

• Morgan De Sanctis militou na Juventus entre 1997 e 1999, jogando três vezes na Serie A. Jogou ainda na Udinese Calcio, Roma e SSC Napoli, no principal escalão italiano.

• Andrea Raggi começou a sua carreira na quarta divisão italiana, no Carrarese Calcio, clube que o guardião da Juventus, Gianluigi Buffon, apoio e do qual foi proprietário, entre 2012 e 2015. Na Serie A, Raggi jogou pelo US Città di Palermo, Sampdoria, Bologna FC e AS Bari.

• Raggi foi colega de Kamil Glik no Bari em 2010/11, ocupando o lugar de Leonardo Bonucci, que foi para a Juve no Verão de 2010.

• Glik ingressou no rival citadino da Juventus, o Torino FC, no Verão de 2011, jogando em nove derbies (oito na Serie A e um na Taça de Itália). Perdeu oito desses jogos, mas ajudou o Torino a ganhar 2-1 a 26 de Abril de 2015.

• Jogaram em França:
Miralem Pjanić, FC Metz 2006–08, Olympique Lyonnais 2008–11
Mario Lemina, FC Lorient 2010–13, Olympique de Marseille 2013–15
Medhi Benatia, Tours FC 2006/07, FC Lorient 2007/08, Clermont Foot 63 2008–10
Stephan Lichtsteiner, LOSC Lille, 2005–08

• Antigos companheiros de equipa:
Morgan De Sanctis e Miralem Pjanić (AS Roma 2013–16)
Andrea Raggi e Claudio Marchisio (Empoli FC 2007/08)
Radamel Falcao e Gonzalo Higuaín (CA River Plate 2005–07)
Benjamin Mendy e Mario Lemina (Olympique Marseille 2013–15)
Falcao e Alex Sandro (FC Porto) 2011
João Moutinho e Alex Sandro (FC Porto 2011–13)
Fabinho e Gonzalo Higuaín (Real Madrid CF 2012/13)

• Colegas de selecção:
Falcao e Juan Cuadrado (Colômbia)
Nabil Dirar e Medhi Benatia (Marrocos)
Danijel Subašić e Mario Mandžukić, Marko Pjaca (Croácia)
Dani Alves e Fabinho (Brasil)

• David Trezeguet, Lilian Thuram e Henry, vencedores do Mundial 1998 pela França, jogaram por ambos os clubes, tal como Patrice Evra.

Topo