O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Mbappé deixa Mónaco em vantagem frente ao Dortmund

Um golo em cada parte de Kylian Mbappé antes e depois de um autogolo de Sven Bender deixou o Mónaco no controlo da eliminatória com o Borussia Dortmund, de cujo estádio sairam vencedores por 3-2.

Highlights: Watch stunning Mbappé finish in Monaco win
Highlights: Watch stunning Mbappé finish in Monaco win

Borussia Dortmund e AS Monaco defrontaram-se no Westfallenstadion praticamente 24 horas depois de um incidente que envolveu o autocarro dos alemães. Os monegascos regressam ao principado como vencedores, por 3-2, após terem chegado ao intervalo a vencer por 2-0.

O Mónaco apresentou-se sem os laterais habituais titulares, Djibil Sidibé e Benjamin Mendy devido a lesão, o que levou à entrada de Almamy Touré e à adaptação do defesa-central Andrea Raggi. Com Bartra indisponível, o Dortmund apresentou-se com uma defesa composta por três elementos, que sentiu enormes dificuldades na primeira parte.

O primeiro remate do jogo até pertenceu ao veloz Pierre-Emerick Aubameyang, com resposta de Thomas Lemar no lado oposto. A partir de então, o Mónaco tomou conta da primeira parte e, aos 17 minutos, beneficiou de uma grande penalidade, a punir derrube de Sokratis Papastathopoulos a Kylian Mbappé. Fabinho desperdiçou o primeiro de 16 castigos máximos cobrados pelo Mónaco, rematando ao lado.

No entanto, apenas dois minutos volvidos, o inevitável Mbappé surgiu à boca da baliza a emendar o tenso cruzamento de Lemar do lado esquerdo, após notável condução de bola da parte de Bernardo Silva, adiantando o Mónaco no marcador.

As transições rapidíssimas do Mónaco pelos flancos expunham sobremaneira a defesa a três do Borussia, pelo que não espantou o dilatar da vantagem, através de uma descida de Raggi pela esquerda, de onde cruzou tenso para um infeliz desvio em mergulho de Sven Bender para as próprias redes. Era o desespero para os alemães, que haviam visto, instantes antes, Shinji Kagawa falhar uma emenda à boca da baliza.

Para a segunda parte, Thomas Tuchel fez entrar Christian Pulišić para a direita e Nuri Şahin. O Dortmund passou a causar perigo de forma consistente e chegou mesmo ao golo aos 56 minutos, através de Ousmane Dembélé, a tocar para a baliza após assistência de bandeja de Kagawa, após toque em habilidade de Aubameyang a lançar o japonês.

Contudo, o Mónaco reagiu e, três minutos após Falcao ter falhado na cara do guarda-redes Roman Bürki, Mbappé não perdoou, após interceptar um passe de Lukasz Piszczek para Sokratis.

No entanto, o Dortmund não se deixou abater e Kagawa, após receber um passe na área, driblou João Moutinho e deitou Jemerson no chão, antes de bater Danijel Subasic com categoria.

Figura: Kylian Mbappé (Mónaco)
Bisou no Westfallenstadion, algo de que raros visitantes se podem gabar e chegou aos 21 golos em apenas 34 partidas na carreira.

Momento: Terceiro golo do Mónaco
Mbappé interceptou um passe de Piszczek para Sokratis, acelerou e bateu Bürki com uma categoria pouco comum a um jovem de apenas 18 anos.

Thomas Tuchel (técnico do Borussia Dortmund)
A minha equipa mostrou um grande carácter, mas não estávamos nas melhores condições para disputar este encontro. Disse aos jogadores para esconderem as experiências do dia anterior, mas acho que isso não era fácil de fazer. O 2-3 não era o resultado que desejávamos, mas o nosso sonho das meias-finais continua vivo.

Leonardo Jardim (treinador do Mónaco)
Mbappé está sempre a evoluir no seu desenvolvimento. Ele está no seu segundo ano connosco, a trabalhar no duro. Compreende tudo e estamos muito agradados com as suas exibições, não apenas hoje. Não jogou em Angers no fim-de-semana, por forma a estar apto hoje. Acho que ele atingirá um nível muito alto. Estou sempre a dizer que "apenas se melhora através de trabalho árduo" e tentaremos ajudá-lo dessa forma. Quanto a esta eliminatória? Sabemos que apenas estamos a meio-caminho.