O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Bis de Dybala coloca Barcelona em apuros

Com dois golos de Paulo Dybala e outro de Giogio Chiellini, a Juve manteve a invencibilidade em casa e impôs mais uma derrota pesada ao Barcelona a jogar fora.

Highlights: Watch Juventus goals against Barcelona
Highlights: Watch Juventus goals against Barcelona

Paulo Dybala bisou na vitória por 3-0 da Juventus sobre o Barcelona no primeiro jogo dos quartos-de-final da UEFA Champions League, em que a equipa italiana se desforrou da derrota sofrida na final de 2015.

Com dois golos apontados na prova à entrada para este jogo, o avançado argentino apressou-se em deixar a sua marca na partida, surgindo na área a receber de Juan Cuadrado e a atirar à meia volta para o golo inaugural.

Há 21 jogos invicta em casa, a Juve sofreu então a reacção catalã que no seu melhor momento viu Lionel Messi desmarcar Andrés Iniesta na área, valendo a saída rápida de Gianluigi Buffon a desviar pela linha de fundo.

A resposta italiana foi letal, com Dybala a surgir novamente sem marcação na área a atirar forte e a bisar na partida, duplicando o seu número de golos esta época na UEFA Champions League.

Compacto a defender, o campeão da Serie A aguentou até ao intervalo a prometida reacção do Barça, mas não saiu sem que Gonzalo Higuaín obrigasse Marc-Andre ter Stegen a defesa apertada para canto.

Do intervalo, o Barça voltou a jogar em 3-4-3 mercê da entrada de André Gomes mas, mais uma vez, às ameaças de golo perpetradas pelos catalães a Juve respondeu com golos, desta feita num cabeceamento de Giorgio Chiellini após um pontapé de canto.

Em Turim voltou a pairar o cenário vivido pela equipa de Luis Enrique em Paris, nos oitavos-de-final, quando então perdeu por 4-0, mas com o Barcelona a pegar no jogo, foi a baliza de Buffon quem correu maiores perigos até final.

Para o Barcelona lograr apurar-se para as meias-finais na segunda mão terá de marcar mais do que os dois golos que os italianos levam sofridos esta época na UEFA Champions League.

Figura: Paulo Dybala (Juventus)
Marcou nos primeiros dois remates que fez à baliza do Barcelona e teve um peso enorme na construção do importante triunfo da equipa italiana.

Momento: No lugar certo à hora certa
Segundos depois de Buffon, na área contrária, ter negado o empate a Iniesta, um rápido contra-ataque ao minuto 22 fez a bola chegar a Dybala que sem preparação atirou para o fundo das redes, fazendo o seu segundo golo na partida.

Massimiliano Allegri, treinador da Juventus
O Dybala fez um jogo extraordinário, mas falar sobre apenas um jogador seria faltar ao respeito aos outros, pois todos estiveram muito bem. Marcámos três golos mas também foi importante não sofrer. Concedemos algumas oportunidades ao Barcelona na segunda parte, mas era complicado isso não acontecer face à qualidade do adversário. Demos um passo importante rumo ao objectivo, que é a final.

Luis Enrique, treinador do Barcelona
Não jogámos bem na primeira parte. Na segunda fomos a melhor equipa em campo, mas ainda assim sofremos o terceiro. Numa noite de pesadelo como esta, faltou-nos um pouco de sorte para marcar um golo que nos desse melhores hipóteses de recuperar.