Perseguição do Leicester colhe frutos

"Só conhecemos uma forma de jogar e é ao ataque", afirmou o capitão Wes Morgan após o Leicester dar a volta à derrota por 2-1 na primeira volta rumo aos quartos-de-final à custa do Sevilha.

Marc Albrighton e Danny Drinkwater celebram segundo golo do Leicester
Marc Albrighton e Danny Drinkwater celebram segundo golo do Leicester ©AFP/Getty Images

Até à noite passada, o Sevilha havia vencido as 14 eliminatórias a duas mãos que disputou na UEFA Europa League. Por seu lado, o Leicester City apenas por uma ocasião derrotara uma equipa numa idêntica eliminatória europeia – e foi há 56 anos.

No entanto, esta é uma equipa do Leicester que surpreendeu na época passada na Premier League e que agora usou a mesma fórmula para atingir os quartos-de-final da UEFA Champions League.

Nas palavras do capitão Wes Morgan, deu a volta à derrota por 2-1 na primeira volta com o Sevilha fazendo o que melhor sabe fazer. “Só conhecemos uma forma de jogar e é ao ataque – positivos, a ganhar as nossas batalhas, a fazer os nossos desarmes e esperando criar golos e foi isso que fizemos o que os surpreendeu um pouco e funcionou a nosso favor”, afirmou Morgan, autor do primeiro golo, corolário de entrada agressiva do campeão inglês.

Schmeichel: Redescobrir o espírito da época passada foi fundamental
Schmeichel: Redescobrir o espírito da época passada foi fundamental

Muito já foi dito do facto do Leicester ter redescoberto o melhor de si sob o comando do técnico interino Craig Shakespeare. Claramente algo mudou na química da equipa e o seu estilo de jogo é o regresso ao modelo da época passada: desde o minuto inicial que o Leicester foi para cima do adversário, jogando da mesma forma agressiva evidenciada pelo cão de dentes arreganhados num cartaz gigante exibido na bancada Kop, antes do início do encontro, ao lado de Shakespeare. 

A intensidade do Leicester revelou-se demasiada e o facto de não jogar há nove dias ajudou a que a tivesse mantido por um período mais dilatado, ao mesmo tempo que das bancadas, dos apaixonados adeptos, chegava um apoio vibrante. “Tivemos um período de aquecimento muito caloroso e isso ajudou-nos muito – sentimo-nos motivados”, frisou Morgan.

Resumo: Leicester elimina Sevilha e mantém vivo sonho da UEFA Champions League
Resumo: Leicester elimina Sevilha e mantém vivo sonho da UEFA Champions League

Segundo o guarda-redes Kasper Schmeichel, a mensagem do treinador Shakespeare foi para que repetissem a exibição da vitória por 3-1 sobre o Liverpool, no primeiro jogo após a saída de Claudio Ranieri. “Voltámos ao que éramos na época passada”, disse. “Dissemos que se tivéssemos um início de jogo igual ao feito contra o Liverpool teríamos uma boa oportunidade – era o que queríamos fazer, começar bem e construir o resultado a partir daí.”

E o Leicester fê-lo com a ajuda, logo a abrir, de uma brilhante defesa de Schmeichel a remate de Nasri, repetindo o dinamarquês a heróica primeira mão ao defender mais uma grande penalidade do Sevilha, desta vez da autoria de Steven N'Zonzi, a dez minutos do fim. “Acredito sempre em mim”, disse Schmeichel. “Tive um pressentimento… e aconteceu.”