Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Barcelona faz história com recuperação épica frente ao Paris

O Barcelona protagonizou a maior recuperação da história da UEFA Champions League ao bater o Paris por 6-1 após derrota por 4-0, com Sergi Roberto a marcar o golo decisivo mesmo no fim.

Watch Barcelona's historic comeback: See all six of their goals!
Watch Barcelona's historic comeback: See all six of their goals!

O FC Barcelona protagonizou a maior recuperação da história da UEFA Champions League ao bater o Paris Saint-Germain, por 6-1, após a derrota de 4-0 averbada na primeira mão, com Sergi Roberto a marcar o golo decisivo mesmo sob o apito final.

Obrigado a fazer história para conseguir a recordista 10ª qualificação para os quartos-de-final, devido ao resultado da primeira mão, o Barcelona instalou-se no meio-campo ofensivo desde o apito inicial e decorridos três minutos abriu o marcador, com Luis Suárez a aproveitar um corte deficiente de Marco Verrati para cabecear por cima de Kevin Trapp.

O Paris sentiu o golo e a ansiedade em que vivia não o deixava, sequer, trocar a bola, tendo passado quase toda a primeira parte a tentar afastá-la da sua área, período em que Lionel Messi (15), de livre directo, Neymar (17) e Andrés Iniesta (27), ambos de fora da área, fizeram a bola passar junto ao travessão.

Ainda longe de se assumir derrotado, o Paris, contudo, apenas por uma vez testou Ter Stegen, num remate de longe de Lucas (31) que o guarda-redes alemão encaixou.

Fruto do enorme descontrolo que o campeão da Ligue 1 vivia surgiu o 2-0, com Iniesta, da linha de fundo, a tocar de calcanhar na direcção de Layvin Kurzawa (40) e este a fazer autogolo na ânsia de aliviar o perigo.

O fatalismo prosseguiu na segunda parte quando Thomas Meunier, acompanhando uma investida de Neymar rumo à área gaulesa, escorregou e derrubou o internacional brasileiro. Na conversão do castigo máximo, Messi (48) não perdoou e fez o 3-0.

À beira do abismo, a primeira reacção do Paris foi prometedora, com Edinson Cavani (51) a acertar no poste esquerdo após cruzamento da direita de Meunier, antes de, 11 minutos mais tarde, gelar Camp Nou numa finalização a passe de Kurzawa e atingindo o 20º golo na prova.

Incansável até ao intervalo, o Barça acusou o golo visitante e, pese embora manter a posse de bola, o fardo de ter de marcar mais três golos pesava toneladas na equipa de Luis Enrique, enquanto o Paris era, pela primeira vez, uma equipa tranquila em campo.

Neymar, de livre directo, aos 88 minutos, ampliou para 4-1 e no minuto seguinte Marquinhos derrubou Suárez, acabando o brasileiro, de penalty, por bisar na partida e devolver o Barça ao jogo. A história chegou no quinto minuto dos descontos, quando Neymar lançou a bola para a área e Sergi Roberto fez o desvio para a glória.   

Figura: Neymar (Barcelona)
A ressurreição do clube catalão deveu-se, em grande parte, ao que o brasileiro fez quando tudo parecia perdido. Com o jogo em 3-1, em dois minutos, primeiro num livre soberbo e depois de penalty, colocou a eliminatória à mercê do Barça, rubricando o feito histórico com o passe para o tento de Sergio Roberto.   

Momento: Golo de Sergi Roberto
Depois dos dois golos de Neymar colocarem a eliminatória em 5-5, faltava o golpe de asa para a notável qualificação acontecer e ele deu-se quando Neymar assistiu na área o suplente Sergi Roberto para o tento de uma reviravolta histórica.

Topo