O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Leverkusen vence, mas Mónaco ganha Grupo E

Golos de marcadores estreantes na UEFA Champions League, Vladen Yurchenko e Julian Brandt, ajudaram o Leverkusen a derrotar o Mónaco por 3-0, apesar de ter sido o conjunto de Leonardo Jardim a conquistar o Grupo E.

See brilliant Yurchenko strike for Leverkusen
See brilliant Yurchenko strike for Leverkusen

O ainda invicto Bayer Leverkusen venceu o encontro na Alemanha entre os dois primeiros classificados do Grupo E, apesar de, mesmo assim, o AS Monaco ter conquistado a "poule" com mais um ponto que os seus anfitriões.

Com ambas as equipas já apuradas para os oitavos-de-final, a noite pertenceu aos médios-ofensivos do Bayer Leverkusen, Vladen Yurchenko e Julian Brandt, com ambos a lograrem os seus primeiros tentos na prova.

Após Morgan De Sanctis ter feito uma boa defesa a um disparo de Javier Hernández, Yurchenko mostrou a toda a gente como finalizar um lance, flectindo para o meio e disparando um míssil, colocando-o por cima do guarda-redes, junto ao ângulo superior. Foi o primeiro golo do ucraniano na UEFA Champions League, naquele que foi o seu primeiro jogo nesta edição da prova. Nova defesa de De Sanctis agora a negar Aleksandar Dragović evitou um segundo tento de imediato.

Brandt marcou, então, pouco depois do intervalo. Na resposta a um passe de Hakan Çalhanoğlu para as costas dos defesas-centrais contrários, surgiu o internacional alemão a desviar ligeiramente a bola de De Sanctis. E após o poste ter negado um golo ao monegasco Corentin Jean, o Leverkusen completou o triunfo com uma grande penalidade convertida por Wendell, com a bola embater com força na trave, ressaltar no guardião italiano e a entrar finalmente.

Figura: Julian Brandt (Leverkusen)
Se o tento na primeira parte de Yurchenko foi bilhante, o golo de Brandt não foi menos impressionante. É difícil de acreditar que esta é a quarta campanha do jovem de 20 anos na UEFA Champions League, mas, quando o vemos ao vivo, somos levados a pensar que ele já actua a este nível há uma década. Que talento.

"Die Werkself" fazem história
Não apenas foi a primeira vitória caseira do Leverkusen na prova desde Setembro de 2015, o triunfo também assegurou que os "Die Werkself" terminaram uma fase de grupos da UEFA Champions League invicta pela primeira vez. Dada a qualidade do Grupo E, esse feito não deve ser subestimado. Mais importante do que isso, a equipa de Roger Schmidt pode agora abordar a sua primeira eliminatória dos oitavos-de-final desde 2014/15.

©Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©Getty Images