O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

PSV galvanizado com jogos ante o Atlético

O treinador do PSV, Phillip Cocu, disse que o Atlético Madrid representa um "desafio fantástico" para a sua equipa, apesar de Clemente Villaverde não acreditar em facilidades.

O treinador do PSV, Phillip Cocu
O treinador do PSV, Phillip Cocu ©Getty Images
  • Primeira mão: PSV - Atlético, quarta-feira 24 de Fevereiro
  • Segunda mão: Atlético - PSV, terça-feira, 15 de Março

Reacções

Phillip Cocu, treinador do PSV 
É um grande desafio, no qual vamos ter de fazer tudo para estar em forma e ter um bom desempenho. Consigo entender por que razão o Atlético não é uma equipa que chama a atenção dos adeptos; muitas pessoas vêem o Barcelona e o Bayern como equipas de classe mundial porque são aquelas que mais dão nas vistas. Para muitos adeptos do Atlético esse momento ainda não chegou, mas nos últimos anos tiveram desempenhos excelentes e atingiram um nível muito alto. É uma verdadeira unidade, extremamente sólida a defender. Concede muito poucas oportunidades e é fisicamente forte. Foi um sorteio muito difícil mas, ao mesmo tempo, outra vez um excelente desafio.

 

Clemente Villaverde, director-geral do Atlético
Em primeiro lugar estamos felizes por integrar o sorteio. É muito importante para o clube ter estado aqui nos últimos três anos e conseguido ir além da fase de grupos. Pelo que estar nessa fase é a nossa maior alegria. Sobre a sorte que nos calhou, vamos jogar com o PSV, no que será uma eliminatória aberta e muito disputada.

A este nível da competição não há muitos adversários acessíveis. Se uma equipa se apurou para estar entre as melhores 16 da Europa, isso tem um significado, pelo que certamente o PSV está aqui por mérito e será uma eliminatória muito difícil.

Análise

  • O Atlético derrotou o PSV duas vezes na fase de grupos em 2008/09. Sergio Agüero bisou (9 e 36) com Maniche (54) a fazer o outro golo em Eindhoven; Simão (14) e Maxi Rodriguez (28) marcaram no Vicente Calderón, com Danny Koevermans (47) a responder para os visitantes.
  • O registo total do PSV contra equipas espanholas é de V4 E10 D10; o Atlético venceu cinco e perdeu quatro vezes em dez jogos com clubes da Eredivisie.
  • O Atlético ganhou quatro dos cinco jogos em casa contra clubes holandeses apesar da única derrota ter provado ser dispendiosa. O Ajax venceu por 3-2 em Madrid na segunda mão dos quartos-de-final da UEFA Champions League 1996/97, avançando na eliminatória com um total de 4-3.
  • O PSV ganhou apenas um dos últimos 16 jogos com equipas espanholas, perdendo sete e empatando oito.