Factos e números da quarta jornada da Champions League

O UEFA.com apresenta-lhe as principais estatísticas e curiosidades dos jogos desta semana, incluindo mais cinco golos para o Bayern, o 19º apuramento consecutivo do Real e o derradeiro registo perfeito.

A festa do Bayern após o triunfo sobre o Arsenal
A festa do Bayern após o triunfo sobre o Arsenal ©Getty Images

• A vitória do Bayern München por 5-1 sobre o Arsenal constituiu a 13ª ocasião em que a turma bávara marcou cinco ou mais golos numa partida da UEFA Champions League, deixando assim para trás o Real Madrid nesse registo particular. O recordista é o Barcelona, que marcou cinco ou mais golos em 15 jogos da prova.

• Foi a primeira vez em 165 jogos disputados na UEFA Champions League que o Arsenal sofreu cinco golos numa só partida. O desaire igualou, ao mesmo tempo, a mais pesada derrota da história da formação londrina na competição – 4-0 em casa do AC Milan, na primeira mão dos oitavos-de-final, em Fevereiro de 2012.

• O Zenit de André Villas-Boas manteve o registo 100 por cento vitorioso na prova esta temporada com a vitória por 2-0 sobre o Lyon. A turma russa é uma das três que tem já garantido um lugar nos oitavos-de-final, a duas jornadas do fim da fase de grupos – juntamente com Real Madrid e Manchester City – mas é a única que pode ainda sonhar em terminar o respectivo grupo com o máximo de pontos possível. Apenas seis formações no passado conseguiram tal feito, a última das quais o Real Madrid, na temporada passada.

• A derrota por 3-1 do Maccabi Tel-Aviv na recepção ao Porto significa que, tendo o Shakhtar Donetsk batido o Malmö por 4-0, a equipa israelita é agora a única entre as 32 participantes na fase de grupos a não ter ainda somado qualquer ponto. O golo de consolação marcado por Eran Zahavi permitiu, ainda assim, fugir à hipóteses de igualar o infeliz registo do rival Maccabi Haifa que, em 2009/10, se tornou na primeira e única equipa até à data a terminar uma fase de grupos sem pontos somados e sem golos marcados.

• A expulsão de Hernanes no empate 1-1 da Juventus em casa do Borussia Mönchengladbach representou o 21º cartão vermelho de sempre visto por jogadores da turma de Turim na UEFA Champions League, aumentando assim a sua vantagem no topo deste pouco desejado ranking da competição. A seguir na lista surge outra equipa italiana, o Internazionale, com 17 cartões vermelhos.

• Os dois golos de Thomas Müller no triunfo do Bayern sobre o Arsenal permitiram-lhe chegar aos 32 na prova, tornando-se assim no 13º melhor marcador de sempre da UEFA Champions League. Para além disso, o internacional germânico encontra-se agora a apenas dois golos do compatriota Gerd Müller na lista de melhores marcadores de sempre da Taça dos Campeões Europeus. O lendário goleador do Bayern da década de 1970 continua - para já - a ser o melhor marcador alemão de sempre na principal prova europeia de clubes.

• A derrota por 2-1 do Galatasaray no terreno do Benfica foi a 50ª do clube turco na UEFA Champions League, igualando assim o total do Olympiacos.

• Só o Porto, com 51 derrotas, perdeu mais jogos na competição. O Barcelona, que venceu o BATE Borisov por 3-0 em Camp Nou, e o Bayern somaram ambos, na quarta jornada, a sua oitava vitória caseira consecutiva na UEFA Champions League. Estão os dois a apenas um triunfo de igualarem o respectivo recorde do clube. O recorde da competição no que diz respeito a vitórias caseiras consecutivas pertence ao Manchester United, que somou 12 triunfos consecutivos a jogar em casa entre Setembro de 2006 e Abril de 2008.

• O guarda-redes do Dynamo Kyiv, Olexandr Shovkovskiy, é agora o terceiro jogador mais velho de sempre a disputar um jogo da UEFA Champions League. Na noite de quarta-feira, enfrentou o Chelsea com, precisamente, 40 anos e 306 dias de idade. O guardião ucraniano está, ainda assim, longe do recordista, outro guarda-redes, Marco Ballotta, que tinha 43 anos e 253 dias quando alinhou pela Lázio na derrota por 3-1 frente ao Real Madrid, em Dezembro de 2007.

• O apuramento do Real Madrid, alcançado graças à vitória por 1-0 sobre o Paris Saint-Germain, significa que a turma da capital espanhola nunca falhou, em 20 presenças na UEFA Champions League, o acesso à fase a eliminar. Foi também o 19º apuramento consecutivo do clube madrileno para a fase a eliminar, uma série que dura desde 1997/98, ano em que ergueu o troféu. Ambos os feitos constituem recordes da competição.