Neymar e Suárez asseguram triunfo do Barça

Barcelona 3-0 BATE
Um bis de Neymar e um golo de Luis Suárez deram ao campeão europeu um triunfo que chegou a parecer complicado.

0411_MD4_FCB-BAT_AMB
0411_MD4_FCB-BAT_AMB
  • Barça a um ponto do apuramento para os oitavos-de-final
  • Neymar marca o seu primeiro golo na UEFA Champions League desde a final da época passada
  • Luis Suárez de pontaria afinada pela nona vez em oito jogos
  • Ivan Rakitić passa a engrossar a lista de lesionados dos catalães
  • Próximos jogos: Barcelona - Roma, BATE - Leverkusen (24 de Novembro)

O FC Barcelona cimentou a liderança do Grupo E da UEFA Champions League ao derrotar o BATE por 3-0, em Camp Nou.

Apresentando-se perante o seu público com Adriano no lugar de Jordi Alba, como grande novidade para além da lesão de Lionel Messi, o Barcelona teve um encontro mais complicado do que certamente os seus adeptos previam, mas, ainda assim, foi dominador perante o campeão da Bielorrússia.

A equipa de Luis Enrique encontrou muitas dificuldades de penetração e só mesmo mercê de uma grande penalidade convertida por Neymar logrou chegar em vantagem ao intervalo perante os bielorrussos, punidos pelo puxão de Filip Mladenović a Munir El Haddadi.

O jogo começou com um passe de Neymar a deixar Luis Suárez na cara de Sergei Chernik, mas o remate do uruguaio saiu ao lado. O BATE não se encolheu e o seu jogador mais perigoso em toda a partida, Igor Stasevich, teve um remate contrariado por Javier Mascherano. O mesmo Stasevich obrigou, depois, Marc-André ter Stegen a defesa apertada de livre directo.

Pouco depois do quarto-de-hora, o Barcelona voltou a ter um jogador lesionado por problemas musculares. Desta vez foi Ivan Rakitić, que foi rendido por Munir. O suplente viria a revelar-se decisivo à passagem da meia-hora, por ter sido derrubado na área por Mladenović. Neymar não vacilou da marca de grande penalidade, mesmo tomando pouco balanço.

Quebrada a resistência e consistência defensiva do BATE, o Barcelona voltou a conseguir penetrar com maior regularidade no eixo da defesa bielorrussa, com, inclusivamente, os laterais Daniel Alves e Adriano e disporem de ocasiões para visar a baliza de Chernik.

A segunda parte começou com um cabeceamento de Mikhail Gordeichuk para defesa muito fácil de Ter Stegen e foi aqui que terminou o perigo do BATE.

Até final, e mesmo jogando praticamente a passo, os campeões espanhóis e europeus marcaram ainda por mais duas ocasiões. Aos 60 minutos, Neymar fez um passe da esquerda para a zona frontal, onde Luis Suárez driblou Nemanja Milunović antes de bater Chernik com um remate rasteiro e colocado.

A sete minutos do final, inverteram-se os papéis: foi Suárez a encontrar Neymar na zona frontal para uma conclusão fácil.

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images

.