Rooney ajuda United a bater CSKA

Manchester United 1-0 CSKA Moskva
O golo de Wayne Rooney aos 79 minutos permitiu ao United subir à liderança do Grupo B e remeteu o CSKA para quarto.

0311_MD4_Man-CSKA_AMB
0311_MD4_Man-CSKA_AMB
  • Cabeceamento de Wayne Rooney aos 79 minutos coloca o Manchester United no topo do Grupo B
  • Rooney está agora no segundo lugar (em igualdade) da lista de melhores marcadores de sempre dos "red devils"
  • CSKA no quarto lugar mas a apenas dois pontos do segundo
  • Seydou Doumbia, isolado, falha o golo, com o resultado ainda a zero
  • CSKA sofre a primeira derrota nos últimos 11 jogos
  • Próximos jogos: Man. United - PSV, CSKA - Wolfsburg (25 de Novembro)

Um precioso golo de Wayne Rooney permitiu ao Manchester United regressar às vitórias, frente ao CSKA Moskva, e ascender à liderança do Grupo B. Já os russos caíram para o último lugar, mas estão apenas a dois pontos do segundo classificado.

Assumindo a condição de favorito, o conjunto inglês apresentou-se em campo com disposição ofensiva, com o técnico Louis Van Gaal a utilizar de início, do meio-campo para a frente, cinco jogadores de cariz atacante (Juan Mata, Wayne Rooney, Anthony Martial, Jesse Lingard e Bastian Schweinsteiger).

No entanto, apesar de ter passado grande parte do tempo no meio-campo adversário na primeira parte, o Manchester United apenas aos 32 minutos conseguiu criar uma grande oportunidade de golo, através de um remate de Lingard que, em boa posição junto à pequena área, atirou em arco muito por cima da barra, após um passe lateralizado de Young.

Três minutos volvidos, Rojo atirou ao lado, também à entrada da pequena área e novamente após um cruzamento de Young no lado direito. Surpreendentemente bastante defensivo, o CSKA não efectuou nenhum remate na primeira parte, mas os moscovitas também só viram o guardião Igor Akinfeev fazer duas defesas, sem grau de dificuldade elevado.

Logo no segundo minuto da etapa complementar, Rojo voltou a estar em foco, desta vez com um cabeceamento na grande área, que levou o esférico a sair ao lado do poste esquerdo.

No entanto, este lance não teve o condão de lançar o Manchester United para um esperado período de intensa pressão atacante. E, como tal, Van Gaal trocou o apagado Martial por Marouane Fellaini, aos 66 minutos. Antes desta substituição, o técnico russo Leonid Slutsky também mexeu no ataque da sua equipa, ao lançar em jogo o goleador Doumbia, aos 55 minutos.

E a estratégia russa só não resultou porque o defesa Chris Smalling, com um espectacular corte de carrinho, impediu o golo ao atacante da Costa do Marfim. Depois deste valente susto, os ingleses fizeram a festa do golo, o que já não acontecia há três jogos consecutivos. Lingard serviu na perfeição Rooney que, na pequena área, respondeu com uma cabeçada fulminante e colocada.

O atacante inglês, em Old Traford desde 2004, correu em direcção aos adeptos e suspirou de alívio pelo regresso aos golos. A seguir, o conjunto de Van Gaal não teve dificuldades para segurar uma vantagem justa e suada.