Atlético marca quatro ao Astana em Madrid

Atlético Madrid 4-0 Astana
A equipa de Diego Simeone igualou o Benfica no topo do Grupo C depois de uma vitória clara sobre o estreante do Cazaquistão.

Saúl Ñíguez felicitado pelos colegas depois de abrir a contagem para o Atlético
Saúl Ñíguez felicitado pelos colegas depois de abrir a contagem para o Atlético ©AFP/Getty Images
  • Atlético sobe ao topo do Grupo C com triunfo por 4-0 sobre o Astana
  • Saúl Ñíguez e Jackson Martínez marcam ainda na primeira meia hora de jogo
  • Óliver Torres salta do banco para fazer o 3-0 e um autogolo de Denys Dedechko sela a vitória dos anfitriões
  • Atlético iguala os seis pontos do Benfica na frente da classificação; formação do Cazaquistão continua em último, com um ponto
  • Equipas volta a medir forças a 3 de Novembro, agora na Astana Arena

O Atlético Madrid voltou às vitórias na UEFA Champions League e igualou o Benfica no topo do Grupo C, ao bater de forma categórica o Astana, por 4-0.

Foi um jogo de um só sentido, com Diego Godín a causar desde cedo muitos problemas à defesa dos visitantes na sequência de lances de bola parada. A turma do Cazaquistão, que esta época se estreia na fase de grupos da prova, resistiu o que pôde, mas o Atlético soube ser paciente e acabou recompensado a meio do primeiro tempo. No seguimento do seu sétimo pontapé de canto da noite, cobrado por Yannick Carrasco, a bola chegou a Saúl Ñíguez que, de calcanhar, bateu Nenad Erić pela primeira vez.

A equipa de Diego Simeone, que contou com Tiago no "onze" inicial, não tirou o pé do acelerador e chegou ao 2-0 apenas sete minutos depois. Jackson Martínez controlou a bola de forma perfeita e rematou sem hipóteses de defesa para Erić, já dentro da grande área adversária, estreando-se a marcar na presente edição da prova. O guarda-redes visitante nada podia fazer nesse lance, mas levou depois a melhor em novo duelo com o internacional colombiano, cinco minutos antes do intervalo.

Os homens da casa entraram para o segundo tempo com a mesma vontade que tinham demonstrado no primeiro tempo e chegaram ao terceiro golo à passagem do minuto 60. Óliver Torres, que havia entrado para o lugar de Tiago no início dos segundos 45 minutos, acorreu a um passe de Gabi e não perdoou. Fernando Torres esteve perto de fazer o seu 100º golo pelo Atlético minutos mais tarde, mas o quarto e último golo dos anfitriões acabou por ser marcado por um adversário, Denys Dedechko, que aos 89 minutos, na tentativa de interceptar um cruzamento de Juanfran, colocou a bola no fundo da própria baliza.