O que esperar: Terceira jornada da Champions League

Um duelo entre dois dos avançados em forma é um dos destaques da terceira jornada, enquanto Porto, Zenit e Fernando Torres tentam atingir marcos significativos.

Alexis Sánchez, do Arsenal, vai tentar levar a melhor sobre Robert Lewandowski, do Bayern
Alexis Sánchez, do Arsenal, vai tentar levar a melhor sobre Robert Lewandowski, do Bayern ©Getty Images

Duelo entre Alexis e Lewandowski
Neste momento não existe nenhum jogador na Europa que possa igualar a veia goleadora de Robert Lewandowski, com o avançado do Bayern a contabilizar 15 golos nos últimos sete jogos, pelo clube e selecção. Alexis Sánchez, do Arsenal, é quem mais se aproxima, com dez nos últimos seis jogos, e os "gunners" certamente precisam que o chileno leve a melhor sobre o homólogo polaco, esta semana, em jogo do Grupo F. Uma derrota do clube bávaro deixa a formação londrina a nove pontos do líder e com a esperança de apuramento em risco.
Arsenal - Bayern – Terça-feira

Fortaleza Dragão
O Maccabi Telavive ocupa o último lugar do Grupo G, sem pontos, e se a tarefa já era complicada, segue-se a visita, esta terça-feira, ao recinto que parece ser o mais temível na Europa. O Porto ganhou os últimos 19 jogos no Estádio do Dragão – uma série que inclui triunfos sobre Bayern e Chelsea, este na segunda jornada desta edição da prova. Para impedir que os anfitriões somem a 20ª vitória, o Maccabi, ainda sem golos marcados, tem de encontrar forma de romper a defesa praticamente impermeável dos "dragões", que não sofre golos em casa no campeonato desde 14 de Dezembro de 2014.
Porto - Maccabi Telavive – Terça-feira

Fernando Torres marcou o seu primeiro golo pelo Atlético em 2001
Fernando Torres marcou o seu primeiro golo pelo Atlético em 2001©Getty Images

Torres: 99 golos e a contar
Após não ter conseguido facturar frente à Real Sociedad, este domingo, Fernando Torres tem agora o Astana em ponto de mira, para tentar alcançar o 100º golo com a camisola do Atlético Madrid. A estreia aconteceu há 14 anos, na segunda divisão espanhola, frente ao Albacete, mas ainda não marcou na UEFA Champions League pelos "colchoneros". O jogador de 31 anos conta com 18 golos na competição, conseguidos ao serviço de Liverpool e Chelsea, e espera alcançar essa marca emblemática na recepção ao conjunto cazaque, na quarta-feira.
Atlético Madrid - Astana – Quarta-feira

Duro teste à ambição do Paris
Após não ter conseguido dar seguimento à promessa de chegar à final nas últimas três temporadas, o Paris tem a oportunidade de provar que esta época será diferente, quando defrontar o Real Madrid no Parc des Princes. Quando o campeão da Ligue 1 encontrou um adversário de verdadeira qualidade nos quartos-de-final perdeu sempre, duas vezes frente ao Barcelona e uma com o Chelsea.

Se quer mudar a tendência este ano, tem de provar a si próprio que é capaz de bater os colossos, e não há desafio maior do que o Real Madrid. Com David Luiz (joelho), Marco Verratti (gémeos), Kevin Trapp (coxa) e Presnel Kimpembé (tornozelo) praticamente de fora, uma vitória do Paris enviará uma mensagem clara ao resto da Europa de que este ano será diferente.
Paris - Real Madrid – Quarta-feira

O Zenit venceu os seus primeiros dois jogos no Grupo H
O Zenit venceu os seus primeiros dois jogos no Grupo H©AFP/Getty Images

Zenit a crescer
Após vencer Valencia e Gent, o Zenit tem a oportunidade de se tornar apenas na segunda equipa russa a iniciar a fase de grupos com três vitórias seguidas, quando receber o Lyon, último classificado do Grupo H. Foi há 20 anos que o Spartak Moskva ganhou os seis jogos na fase de grupos da edição 1995/96, antes de ser eliminado pelo Nantes nos quartos-de-final. A equipa de André Villas-Boas gostaria de igualar esse feito, e três vitórias a abrir seria uma excelente plataforma de lançamento, à medida que ambiciona ultrapassar os oitavos-de-final pela primeira vez.
Zenit - Lyon – Terça-feira

Akinfeev trava série negativa?
Se o CSKA Moskva tem sérias ambições a apurar-se no Grupo B, agora será a altura ideal para Igor Akinfeev colocar um ponto final num registo negativo. O guarda-redes internacional russo sofreu golos nos últimos 33 jogos que disputou na UEFA Champions League, fase de qualificação incluída, sendo que a última vez que manteve a baliza inviolada aconteceu há quase uma década, no empate a zero no reduto do Arsenal, em Novembro de 2006. Com o grupo totalmente em aberto – as quatro equipas têm três pontos – um bom resultado frente ao Manchester United, em casa, pode ser crucial se a equipa de Leonid Slutski quiser chegar à fase a eliminar pela primeira vez desde 2011/12.
CSKA Moskva - Manchester United – Quarta-feira