O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Porto brilha e derrota Chelsea

FC Porto 2-1 Chelsea FC
André André e Maicon marcaram os golos com que os "dragões" venceram o Chelsea no regresso de José Mourinho ao Porto.

Porto brilha e derrota Chelsea
Porto brilha e derrota Chelsea ©AFP/Getty Images
  • Triunfo deixa Porto no topo do Grupo D com quatro pontos ao lado do Dínamo Kiev
  • André André dá vantagem ao anfitrião; William empata em cima do intervalo de livre directo
  • Cabeceamento de Maicon, após canto, dá vitória aos "dragões" pouco depois do reatamento
  • Iker Casillas torna-se recordista de jogos na UEFA Champions League (152)
  • Próximos jogos: Dínamo Kiev - Chelsea, Porto - Maccabi (20 de Outubro)

O FC Porto recebeu e venceu o Chelsea FC, por 2-1, em partida disputada no Estádio do Dragão e referente à segunda jornada do Grupo D da UEFA Champions League.

Os anfitriões entraram em campo determinados em assumir o controlo do encontro e Yacine Brahimi deu um claro e madrugador sinal disso mesmo quando obrigou Asmir Begović à primeira defesa da noite. Com Nemanja Matić e Eden Hazar no banco, o Chelsea demorou alguns minutos para acertar o seu posicionamento, mas quando o logrou não tardou em criar perigo. Pedro Rodríguez foi servido na perfeição por Willian e só não fez golo porque Casillas provou o porquê de ser o jogador mais experiente de sempre na competição.

O lance teve o condão de lançar um alerta no sector mais recuado do conjunto portista, com este a não voltar a conceder veleidades aos "blues" até ao final da primeira parte. Vincent Aboubakar ia provocando problemas aos centrais do Chelsea com a sua mobilidade e capacidade de improviso, mas o último passe ia adiando o golo portista. Até que André André decidiu estar no sítio certo para recargar a primeira tentativa de Brahimi.

O Porto parecia ter conseguido uma importante vantagem para levar para o intervalo, mas um livre directo em posição privilegiada permitiu a Willian restabelecer a igualdade no derradeiro suspiro antes do descanso.

O lance ameaçava derrubar animicamente a equipa da casa, mas o capitão Maicon fez questão de a reerguer aos 52 minutos, quando desviou para o fundo da baliza do Chelsea o pontapé de canto apontado por Rúben Neves. Dois minutos volvidos e os visitantes quase empatavam, com Diego Costa a acertar com estrondo na trave. As emoções sucediam-se a um ritmo estonteante.

Apesar da liderança no marcador, o Porto não se encolheu e continuou a dominar a partida, dispondo mesmo de algumas boas oportunidade para dilatar o marcador, como num cabeceamento de Danilo Pereira ao ferro, após canto de Miguel Layún, a nove minutos do fim. No entanto, Begović e algum desacerto portista no remate foram mantendo os campeões ingleses na discussão do resultado e nem mesmo a pressão final alterou o desfecho.